SHEMA YSRAEL, YAOHUSHUA ELOHENU UL, YAOHUH  ECHAD! Dt 6:4.

Escuta Yaoshor'u! Yaohushua é o nosso Criador; o Eterno é um Só!

O 3º Templo e a Porta Dourada!

Exclua o item que desejar, chegando o mause no canto esquerdo, no doc que abrir!

Imprimir

 Israel construirá um Templo em Yah'shua-oléym? Um dos resultados importantes da Guerra dos Seis Dias de junho de 1967, quando Israel conquistou Yah'shua-oléym, foi o ressurgimento da questão de saber se Israel iria reconstruir um Templo no local do Templo tradicional em Yah'shua-oléym. Os judaicos ortodoxos durante muitos anos foram orar diariamente para a reconstrução do Templo.

 



Edição de oCaminho

[Manteremos aqui a visão pentecostal e através de notas, faremos as devidas contestações]
 

Nesta expectativa, eles tiveram o apoio dos pós-milenaristas que interpretam as profecias bíblicas [sob a ótica "tribulacionista"] como significando que eles dizem quando se referem a um futuro Templo em Yah'shua-oléym. O mundo como um todo, assim como a maioria da "igreja" (diga-se pentecostais, espíritas), tende a ignorar essa expectativa por ser demasiado literal a interpretação da profecia.

Muitas vezes, esse desinteresse foi baseado no fato de que Israel não estava em posição de conseguir tal objetivo, e a descrença sobre a reconstrução do Templo resultou da descrença sobre qualquer futuro para Israel como uma nação; mostrando assim, total desconhecimento bíblico.

A maior parte da igreja para as últimas gerações tem seguido a interpretação amilenista, que espiritualiza as promessas sobre a nação de Israel e a posse de suas terras e da cidade ou tem considerado essas promessas confiscadas pela incredulidade. De acordo com milenaristas, Israel nunca mais voltaria à sua antiga terra, nunca restauraria o reino de Israel, e nunca reconstruiria o Templo.

Os eventos que agitam o século XX levaram muitas delas a repensar essa questão, para os fatos da história têm apoiado a esperança judaica ortodoxa, bem como a expectativa de cristãos pré-milenistas. Agora, o fato de que Israel tem prolongado muito o território sob seu controle e tem pela primeira vez em muitos séculos, parte da antiga cidade de Yah'shua-oléym, renovou a questão da reconstrução do Templo.

São abundantes os rumores de que os planos já estão bem avançados para a reconstrução de um tal Templo. Um artigo publicado em The Christian e Christianity Today relata notícias “recebido de fontes autorizadas em Sellersburg, Indiana” no sentido de que 500 carros cheios de pedra da estrada de ferro de Bedford, Indiana, já estão a caminho de Israel, e que uma parte dele chegou a Israel.

Incluído no relatório é a informação que os dois pilares de bronze para o novo Templo, estão prontos. Embora o governo israelense negue peremptoriamente toda a história e a autoridade para isso é vago, o rumor destaca interesse atual na questão relativa à reconstrução do Templo. O Instituto do Calcário da América tem sido incapaz de encontrar qualquer confirmação de tal ordem, e o embaixador de Israel afirma que apenas pedras nativas é que seria usada.

Dois grupos radicalmente diferentes em Israel são a favor da construção de um Templo. Um consiste de nacionalistas radicais que consideram como um símbolo da vitória de Israel e do centro de cultura. O outro é um grupo religioso relativamente pequeno de judaicos ortodoxos que são motivados principalmente por conceitos religiosos. O corpo principal dos judaicos em todo o mundo não se comprometeram definitivamente com o projeto. Parece, no entanto, um resultado natural do reavivamento de Israel tanto como nação e como uma entidade religiosa, que em última análise, tal Templo deveria ser (re)construído.

Esta opinião é corroborada pela longa história do Templo como o coração de Israel tanto como nação e como um grupo religioso.

HISTÓRIA DOS TEMPLOS ANTERIORES

O primeiro Templo que serviu o povo de Israel foi o construído por Salomão, cujos detalhes são dados em I Rs 5:01 – 06:38; 7:13-51; II Cr 2:01 – 04:22. Os planos para o Templo foram revelados pelo Criador em detalhes, e sua construção incluiu o uso abundante de metais preciosos, tornando-se uma das estruturas mais caras do mundo antigo.



 

O Templo

A dedicação do Templo foi igualmente um procedimento elaborado (I Rs 8:1-66; II Cr 5:01 – 07:11). O Templo serviu como o centro da vida religiosa de Yaoshor'ul por 400 anos, até que finalmente foi destruído em 586 a.Y.

Por 70 anos o Templo esteve desolado [cativeiro babilônico]. Os peregrinos que retornaram sob Zerubab'ul inicialmente em 541 a.Y. começou o processo de restauração de Yaoshor'ul na terra. Logo após a chegada, eles lançaram as bases para um novo Templo. Esta primeira tentativa de construir o Templo foi parada aproximadamente em 535 a.Y. A construção não foi continuada até 520 a.Y. quando Dariávesh deu autoridade para a retomada do prédio (Ed 6:1-12). Finalmente, em 516 a.Y., o Templo de Zerubab'ul foi concluída.

Alegria e tristeza se misturaram, alegria para a restauração do Templo, mas a tristeza porque o novo Templo ficou muito aquém da grandeza do Templo de Shua'olmoh, que tinha sido destruído. De acordo com as dimensões dado em Ed 6:3-4, o novo Templo foi cerca de um terço maior do que o Templo de Salomão, mas faltou a sua magnificência. O Talmude menciona cinco coisas que faltaram no Templo de Zerubab'ul e que foram encontrados em Shua'olmoh, ou seja, a arca, o fogo sagrado, a glória Shekinah, a presença de UL, e o Urim e Thummim. Em vez da arca uma pedra foi colocada no Santo dos Santos.

Este Templo serviu Israel também por cerca de quatrocentos anos, quando sua reconstrução foi realizada por Herodes em 20 a.Y., pouco tempo antes do nascimento de Cristo. Sua construção progrediu durante a vida de Cristo na terra, e foi trazido para conclusão em 64 d.Y., apenas alguns anos antes de sua destruição no ano 70 d.Y. Daquele dia até hoje, não houve sacrifícios e nenhum Templo judaico.

A QUESTÃO MAIOR DA FORMA DO RENASCIMENTO JUDAICO

A resposta à questão de saber se Israel irá reconstruir seu Templo é parte integrante da questão maior de saber se a Bíblia ensina a restauração de Israel como nação. Como apontado anteriormente, milenaristas tendem a negar qualquer restauração de Israel em tudo e afirmam que a atividade presente no Oriente Médio por parte da nação de Israel não tem nenhum significado profético ou religioso. Mais uma prova de que pentecostal desconhecem as Escrituras; desconhecem Is 66:8.

Albertus Pieters, por exemplo, escreve: “Em conclusão, alguns vão perguntar o que pensamos do sionismo e do estabelecimento do Estado de Israel na Palestina”… Sem dúvida, Deus tem seus planos para este novo desenvolvimento, assim como para todo o curso das coisas no mundo, mas como o estudante da profecia é a nossa tarefa de determinar o que Ele revelou a respeito de tais planos, e se este novo estado torna-se permanente ou não, ainda tem certeza que tal coisa não é para ser encontrado nas escrituras"?

Pos-milenaristas como Charles Hodge, em resposta à pergunta: “Serão os judaicos restaurados à sua própria terra"? Estado: “A idéia de que os judaicos devem ser restaurados para a sua terra e ali constituírem uma nação distinta na Igreja Cristã, é incompatível não só com as afirmações distintas das Escrituras, mas também com as suas mais simples e mais importantes doutrinas”…

Nota de oCaminho: Coisas de pentecostal que ignorando as Escrituras (com sua doutrina anti-bíblica da substituição da igreja - Errou o Criador e por isto precisou substituir? leia Rm 11:1) diz que hoje o que vale é a "igreja gentílica" (desconhecem também o significado bíblico da palavra "gentio") e que TUDO [ordenanças que apontavam para o Cordeiro] foi cravado na cruz!

A restauração dos judaicos à sua terra e sua individualidade nacional continuou, é geralmente associado com a idéia de que eles são para continuar uma espécie de nobreza na Igreja do futuro, exaltado em prerrogativa e dignidade acima de seus companheiros de fé, e isso de novo é mais ou menos intimamente ligada com a doutrina de que o objetivo da Igreja do presente é olhar para frente e consequente estabelecimento de um reino na terra de grande esplendor mundano e prosperidade. Para nenhum deles há qualquer autoridade nas porções didáticas do Novo Testamento [continuam ignorando Rm 11:1, 25 e desconhecem o verdadeiro significado de Ef 2:14-16].

Em contraste com a negação amilenista e pós-milenista de uma futura restauração de Israel à sua antiga terra, pré-milenistas há muito têm ensinado que Israel será finalmente reunido em sua antiga terra para desfrutar do reino de Cristo na terra, por mil anos. Isto é baseado na interpretação da Escritura em seu sentido normal (sem manipulações e vs. fora de seus contextos) em sua referência a Israel na terra e outro Templo em Yah'shua-oléym.

EVIDÊNCIA BÍBLICA PARA UM FUTURO TEMPLO

O fato de que Israel está agora em sua antiga terra organizada como uma nação e os recentes acontecimentos impressionantes que colocaram a cidade de Jerusalém parcialmente nas mãos de Israel, em grande medida revelaram que as premissas e conclusões de ambos, os amilenistas e pos-milenistas estão em erro. Afirmar que toda a interpretação pré-milenar pode ser presumida, mas certamente dá força adicional para a interpretação normal das Escrituras, na previsão de tal situação. Um número de escrituras importantes pode ser citado em apoio do conceito de uma reconstrução futura do Templo.

Mateus 24:1-2, 15. Uma das profecias mais importantes em relação a um futuro Templo é encontrada no Sermão do Monte. Na introdução a profecia de Cristo sobre o fim dos tempos, Ele previu sobre o grande Templo que estava sendo construído por Herodes: “Não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada”.

Esta profecia foi surpreendentemente cumprida em 70 d.Y., quando Yah'shua-oléym foi destruída. O Templo de fato ficou com nem uma pedra de pé em cima de outra. O Muro das Lamentações em Yah'shua-oléym ainda de pé era parte do extremo ocidental; uma parede exterior que não era uma parte do próprio Templo, como vemos na imagem inicial deste estudo...

Mais tarde, no século VII, a Mesquita de Omar foi construída pelo califa Omar no local preciso do Templo que pressupõe a sua destruição completa. Em Mateus 24:15, no entanto, como um sinal imediato da segunda vinda de Cristo, a previsão é feita de que aqueles que vivem nessa geração “verá a abominação da desolação, de que falou o profeta Dayan'ul, está no lugar santo, (quem lê, entenda)”.

Para os pentecostais, essa previsão [obvio, para eles; uma vez que colocam a última semana de Dn 9 para o futuro] não poderia se referir a 70 d.Y., pois é um evento imediatamente anterior à segunda vinda de Cristo descrita em Mateus 24:27-31. A previsão nos daria a pista sobre o futuro Templo.

Para eles, a abominação da desolação tem referência a um futuro evento paralelo em certa medida, “a abominação desoladora” de Dn 11:31 cumprido na desolação do Templo, no século II a.Y. por Antíoco Epifânio, que provocou a revolta dos Macabeus. A futura abominação da desolação é mencionada em Daniel 9:27, onde, de acordo com a interpretação pré-milenista, “o príncipe que há de vir” (Dn 9:26) vai quebrar a sua aliança de sete anos no meio e “fará o sacrifício e oferta de cessar, e sobre a asa das abominações virá o assolador”.

O ato de desolação seria confirmado em Dn 12:11, onde está escrito: “E desde o tempo em que o sacrifício contínuo for tirado, e abominação que faz desolada está configurada, haverá um mil, duzentos e noventa dias”. “Se a interpretação pré-milenar estiver correta, este ato de profanação do sacrifício terá lugar cerca de três anos e meio antes do segundo advento”.

Esta interpretação, obviamente, apresenta alguns problemas difíceis, incluindo a questão de saber se os judaicos ortodoxos vão renovar o sistema sacrificial mosaico mediante a reconstrução do Templo. A julgar por esta interpretação, este é precisamente o que eles deveriam fazer, uma vez que seria impossível cessar sacrifícios se eles já não estavam em operação!

O método usual de admitir isso como algo que ocorreu em 70 d.Y. não fornece uma explicação razoável do texto nem conta com o fato de que a segunda vinda de Cristo ocorre imediatamente. A questão da renovação dos sacrifícios neste período antes da segunda vinda não deve ser confundido com outro problema escatológico, ou seja, que os sacrifícios no milênio estão relacionados com as profecias do Templo de Ezequiel (cf. Ez 40-48). Os judaicos que oferecem os sacrifícios que são forçosamente separados, são judaicos ortodoxos e não cristãos [para eles, o Messias ainda não veio; seria necessário sacrificar para que Ele venha], e não há nenhuma relação real entre o problema do Templo de Ezequiel e do sistema sacrificial previsto com a do Templo e sua profanação descrito por Cristo.

Para resolver estes impasses, os messiânicos são claramente a favor de um Templo antes do segundo advento, que é diferente em estrutura e função do Templo de Ezequiel. Um Templo transitório, porém, sem respaldo das Escrituras!!!

Nota de oCaminho: Para estes (pentecostais) o príncipe que há de vir, é o "anti-cristo" e não o Messias... Para dar sustento à esta heresias, colocaram sem apoio escriturístico, a última semana - que se cumpriu plenamente no ministério terreal de Yaohushua; 2300 dias de ministério - para o futuro e assim dar sustentação à uma outra doutrina pentecostal: o Arrebatamento Secreto com a consequente doutrina pagã de "ir para o céu"!

II Ts 2:1-4. Para eles, a confirmação adicional desse conceito de um Templo no período que antecede o segundo advento é encontrada em II Tessalonicenses. Nesta passagem é feita a previsão de que o futuro homem do pecado, “que se opõe e se exalta acima de tudo que se faz referencia a UL'HIM, ou se adora” assume o papel de divindade, de modo que ele, como ídolo, se assenta no Templo do Criador, mostrando si mesmo que é um "ul".”

Usando esta passagem como uma interpretação da profecia de Dn 9:27 e Mt 24:15, concluíram que, após a profanação do Templo judaico e seus sacrifícios o futuro homem do pecado identificado pelos pentecostais como “o príncipe que há de vir" (Dn 9:26) e "vai se tornar um objeto de adoração”.

A fase posterior deste é que ele é substituído por um ídolo ou imagem de si mesmo, de acordo com Apocalipse 13:14-15. A passagem não diz com precisão, no entanto, que a imagem está no Templo, mas isso seria um local razoável; conclui-se!

PROBLEMAS EVIDENTES DE CUMPRIMENTO

Problemas incidentes à reconstrução do Templo são considerados em um ensaio esclarecedor por Daniel Fuchs. As dificuldades contemporâneas no caminho da reconstrução de um tal Templo são tremendas. A mesquita de Omar agora ocupa o local que muitos acreditam que foi a localização do Santo dos Santos do Templo de Salomão.

Esta mesquita magnífica recentemente foi completamente reconstruída em uma despesa de muitos milhões de dólares não pode ser demolida, sem precipitar uma grande guerra. Isto é comumente reconhecido pela maioria dos judaicos, e apenas nacionalistas extremos ousaram sugerir que o Templo deve ser construído sobre este lugar. Quando o coronel Chlomo Goren realizou um serviço religioso na atual área da mesquita em agosto de 1967, foi quase universalmente condenado pela imprensa. Israelenses judaicos ortodoxos considerou esta área fora dos limites profanado por gentios e adverte que não se deve andar sobre o santa terra sem estar profanando-a.

Além dos problemas políticos, as dificuldades reais de enfrentar qualquer tentativa de restaurar um sistema mosaico de sacrifícios em um Templo. Além da própria Escritura, a Mishná judaica contém muitas leis e especificações que os judaicos ortodoxos, consideram necessárias.

Os judaicos ortodoxos tendem a acreditar que o Templo deverá ser reconstruído para que assim, o seu Messias possa vir (e não voltar, como entendemos) e, portanto, opor-se-ia a um Templo que a ser reconstruído em outro local (ao lado, como muitas vertentes judaicas desejam). Esse Templo envolveria o sacrifício de animais, sendo que a maioria de Israel agora se opõem.

Na tentativa de resolver estes problemas, é lembrado de todas as dificuldades aparentemente insuperáveis, postas ​​nos caminhos do retorno de Israel à sua antiga terra. A história tem registrado que Israel voltou a despeito dessas dificuldades. É seguro concluir que a história futura também irá prover uma reconstrução do Templo.

Nota de o Caminho: Cremos que uma das maneira da Mesquita construída sobre o Monte, ser destruída, seja através de um ato terrorista. Árabes radicais (palestinos) podem destruí-la e atribuir o ato aos israelenses... Seria este o único modo de unir os árabes contra Israel, dando início ao Armagedom.

Para os pentecostais, tal reconstrução poderia ocorrer antes do arrebatamento da igreja, mas não necessariamente. O Templo pode ser construído a qualquer momento no período após o arrebatamento, uma vez que tem como objetivo, ser habitado pelo anti-cristo; mas antes da profanação do Templo, que irá ocorrer de três e meio anos antes da segunda vinda de Cristo à Terra. Mas, as Escrituras em Dn 2 [a Pedra] nos mostra que não haverá o que os pentecostais chamam de 5º império - o do anticristo - e almejado pela maçonaria via a NOM.

RESUMO DAS PREVISÕES

Com base em Mt 24:15 com o pretenso apoio das Escrituras de Dayan'ul, 2 Tessalonicenses, e Apocalipse 13,  concluíram que as Escrituras antecipam um Templo futuro - transitório - com um sistema de sacrifícios que irá estar em curso no momento em que “o príncipe que há de vir” [o anti-cristo*, para eles] exerce a sua autoridade, profana o Templo, e estabelece-se como o objeto de adoração.

Nota de oCaminho: Os pentecostais estão correndo um grande perigo com a sua doutrina do arrebatamento: Na vinda do Messias, como a "igreja" não "foi" arrebatada, não O aceitarão julgando ser o anti-cristo que está vindo, aplicando-se Mt 24:23-27.

Se esse Templo é para ser construído, é razoável supor que ele será construído em Jerusalém como nenhum outro lugar seria aceitável para um Templo construído em cumprimento do sistema Mosaico. Uma das características marcantes da história recente de Israel é que o palco está montado justamente para tal movimento, e se assim for, "o fim" pode ser muito próximo.

Nota de o Caminho: Acordos [via Maçonaria] estão sendo firmados para que o local do Templo seja entregue aos israelitas; isto segundo as notícias internacionais... Muitos objetos do antigo Templo hoje se encontra de posse do Vaticano e existe uma pré-disposição de também estes objetos serem devolvidos. Mas, o mais característico deste tempo de apostasia - assim como o autor deste estudo e daí a razão da nossa edição - é que MUITOS crêem na necessidade de se reconstruir o Templo e voltar a sacrificar [Gl 4:5]; para só então o MESSIAS voltar [ou vir, para os judaicos ortodoxos]... Yaohushua está próximo!

Mas, e Ezequiel 40-48?

Sim, haverá a reconstrução do Templo, ou seja, o terceiro Templo!!! Porém, isto se dará dentro do milênio, já na presença de Yaohushua, o nosso Molk'ul (Rei). e, quanto aos sacrifícios descritos nestes capítulos, serão reminiscências [lembranças audiovisuais] dos efeitos do pecado, exigindo um remidor! Veja a seguir esta nota de rodapé da ESN - Escrituras Sagradas segundo o Nome; EUC (Edição Unitariana Corrigida by CYC):

"Tais sacrifícios, no Templo do Milênio (na presença do Rei dos reis) será um memorial daqueles em que o pecador era obrigado a fazer para que assim, tomassem consciência da gravidade dos pecados que cometera! Estes sacrifícios serão ofertados pelas nações que durante o milênio, ainda não receberam a salvação; já que antes do milênio, tais pessoas foram poupadas do Armagedom, por terem sidos seladas (inconscientemente) nas mãos, por ha’satan – Ap 13:16 (lembramos-nos que a morte, o último inimigo, só deixará de existir após o milênio, após o Grande Julgamento - dos ímpios - do Trono Branco; Ap 20:14 cf. I Co 15:26)".

 

 

A Porta Dourada

Quem não visitou Yah'shua-oléym e não viu a “Porta dourada” cravada na muralha que rodeia a cidade velha? A melhor visão das portas gêmeas se tem quando estamos no Jardim Getsêmani, no Monte das Oliveiras, olhando para o Monte do Templo. Lá está a Porta Oriental ou também chamada na Bíblia de Porta do Vale. O termo “dourado” é devido ao vão da porta ter sido fechado com o mesmo tipo de pedra da muralha, que por sua coloração amarelada, reflete com intensidade os raios do sol nascente, uma vez que ela se localiza no lado oriental, ou seja, frente ao leste.

De acordo com a Bíblia, Yaohushua, atravessará o Vale do Cedron e entrará no Monte do Templo através desta Porta Oriental como Ele fez há dois mil anos atrás. Esta porta conduzia naquela época direto ao pátio do Santuário e, posteriormente, ao Santíssimo lugar, o conhecido “Santos dos Santos”, onde somente o sumo sacerdote entrava uma vez por ano. O profeta Kozoq'ul proclamou que o Messias prometido entraria pela Porta Oriental, acessando o Templo (terceiro?) que em breve será reconstruído (Ez 43:1-5 cf. Hb 9:11, não por mãos humanas).

O Profeta havia dito também que a Porta Oriental seria selada (fechada) no futuro, preservando-a para a gloriosa e triunfal entrada do Messias (Ez 44:1-2). Mas, há 2000 anos, um estudioso muçulmano foi ciente desta profecia bíblica quanto à vinda do Messias judeu à Yah'shua-oléym, de onde Ele reinaria sobre as nações. No sentido de evitar este cumprimento profético ele selou esta porta. Ironicamente, selando ele esta porta, mal sabia que estaria naquele momento, facilitando na íntegra o cumprimento desta profecia, pois o Messias Yaohushua retornará pelo mesmo lugar onde passou outrora, pela Porta Dourada!

Tempos mais tarde, outros muçulmanos fizeram um cemitério em frente à Porta Oriental [veja ao lado, detalhes desta contaminação], pois eles sabem da “mitzvot” (mandamento judaico) que um sacerdote não pode passar por cima de um lugar onde esteja enterrado algum morto, pois de acordo com a Torah (Num 19:16) tal atitude tornaria o sacerdote impuro. E o Messias, sumo sacerdote, não atreveria descumprir esta lei. E agora?

Mas, muito curioso é que, a Bíblia nos revela também que uma fenda se abrirá no Vale de Cedron entre os Montes do Templo e da Oliveira, quando o Messias por ali regressar (Zc 14:4). Seria esta fenda a maneira gloriosa de remover estes túmulos muçulmanos, afastando-os para os lados [como fez com com o Mar Vermelho], abrindo definitivamente a Porta Dourada? Veremos!

Sabemos que por duas vezes tentaram abrir esta porta, mas não conseguiram. Como profetizado, as portas permanecerão fechadas até o dia no qual o Messias passará por ela e adentrar ao Templo de onde reinará com Seus vencedores (os crentes - 144.000 e a grande multidão) por 1000 anos.

Amnao!

Saiba mais: O Armagedom

VOLTAR

FINALMENTE!

CTA: Curso de Teologia Aplicada

   SAIBA MAIS...

Agora com Novos Cursos

 

Preencha o Formulário abaixo para solicitar um estudo sobre um tema específico ou dar a sua opinião sobre este estudo... Não fique com dúvidas!!!

ATENÇÃO: Verifique se o seu  email está certo; pois não teremos como responder [veja em sua caixa de email, a resposta]!

CONTATOS [015]

9 9191-8612

(CLARO)

 

9 9781-0294 

(VIVO)

9 8121-3482

(TIM)

 

falecom@cyocaminho.com

Horário de atendimento: 9:00/19:00hs -  Exceto das 17:00hs/sexta às 15:00hs/sábado [Reuniões do Shabbos] Horário de Brasília

 

 

DÚVIDAS

 
 

  foxyform

 

Pregue a Verdade; Presenteie uma ESN!!!

 A Verdadeira e única edição das Escrituras Sagradas segundo o Nome [ESN - EUC by CYC; Edição Unitariana Corrigida], totalmente sob a ótica de Jo 1:3 onde TUDO foi criado por Yaohushua, está disponível! ... Nesta edição, muitas passagens onde os judaicos [e trinitarianos] não identificam Yaohushua, Ele está claramente identificado... Além disto, TODOS os nomes de profetas, personagens e locais geográficos estão no Hebraico Arcaico, a língua original das Escrituras. Solicite o seu exemplar e livre-se do paganismo que impera nas bíblias trinitarianas!!!

Veja mais informações, modelos; e, solicite a sua sem Cartão de Crédito!

Com Cartão de Credito - Clic Aqui!

ADOTE ESTA ESCRITURA EM SUA CONGREGAÇÃO

 

CONHEÇA NOSSOS HINÁRIOS: ADVENTUS & A HARPA YAOSHORUL'ITA

LANÇAMENTO: AGENDA 2018 - EVANGELIZE PRESENTEANDO UMA AGENDA QUE CONTÉM O NT COMPLETO [CLIC]

- Lições trimestrais: Juvenil & adultos -

Use Nossos Materiais Evangelísticos e Divulgue a Verdade

 CLIC AQUI  para fazer o seu pedido!

 

Temas DVs

HOME

CYC

CONGREGAÇÃO

YAOSHORUL'ITA

O CAMINHO