SHEMA YSRAEL, YAOHUSHUA ELOHENU UL, YAOHUH  ECHAD! Dt 6:4.

Escuta Yaoshor'u! Yaohushua é o nosso Criador; o Eterno é um Só!

Yaoshor’ul Precisará Ir à Guerra em Breve, ou Enfrentará o Risco da Aniquilação por meio das Armas Biológicas

Exclua o item que desejar, chegando o mause no canto esquerdo, no doc que abrir!

Imprimir

Os palestinos estão contemplando há algum tempo a obtenção de armas biológicas para utilizarem na luta contra Israel/Yaoshor’ul. O cumprimento da profecia bíblica sobre a aniquilação da Casa de Esaú (o povo palestino) aproxima-se mais e mais a cada dia.

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia a dia!!

Resumo da Notícia: "Arafat Está Estudando as Armas Biológicas? Jornal Palestino Cita 'Idéias Sérias' Sobre o Assunto", WorldNetDaily, 14/8/2001, http://www.worldnetdaily.com/news/article.asp?ARTICLE_ID=24040.

"De acordo com uma reportagem publicada hoje no jornal semanal oficial da Autoridade Palestina, o Al-Manar, Yasser Arafat está pesquisando o desenvolvimento e o uso de armas biológicas. A reportagem intitulada "Chegaremos à Opção da Dissuasão Biológica?" e assinada pelo Centro Palestino Para as Fontes de Informações - Gaza', diz que 'começou-se a pensar seriamente há pouco tempo sobre a obtenção de armas biológicas'."

Durante meus anos no Serviço de Inteligência do Exército americano, aprendi que quando um governo admite que esteja "pensando" em desenvolver uma arma, significa que já tem atualmente essa nova arma, ou talvez já a tenha há vários anos; na verdade, quando o governo norte-americano admite que possua uma nova capacidade, é porque já a tem há dez ou vinte anos!

O simples fato de o jornal semanal oficial palestino tornar público que Arafat esteja "contemplando" a obtenção de armas biológicas pode significar que ele já disponha dessas armas! Certamente, ele poderia obter essas armas de várias fontes no próprio mundo árabe. O Irã certamente tem a capacidade de criar armas biológicas, como também o Iraque. Talvez a principal razão pela qual Israel/Yaoshor’ul reagiu de forma tão rápida e enérgica aos comandos iraquianos que estavam vindo a Israel/Yaoshor’ul por meio da Jordânia foi por que esses comandos eram especializados em guerra biológica. Os informes de notícias disseram que esses comandos eram altamente treinados.

Se os muçulmanos puderem empregar armas biológicas contra o inimigo judeu, que tem uma inferioridade numérica de 1 para 50, mudariam instantaneamente o equilíbrio de poder na região, ao ponto de Israel/Yaoshor’ul enfrentar aniquilação biológica. Na verdade, as armas biológicas representam uma ameaça tão grande que pode-se dizer que os muçulmanos teriam um significativo "equilíbrio de terror" sobre Israel/Yaoshor’ul. Que vantagem uma arma nuclear tem sobre uma arma biológica que poderia fazer os cidadãos israelenses morrerem como moscas ao saírem para realizar suas atividades cotidianas?

Para enfrentar tal ameaça de terror, Israel/Yaoshor’ul precisará reagir de forma preventiva. No entanto, antes de completarmos nosso raciocínio sobre essa questão, vamos retornar ao artigo em destaque para obtermos mais alguns detalhes. Veremos agora quão devastador o impacto psicológico que as armas biológicas podem ter sobre a população judaica. A citação a seguir é da revista Al-Manar, da Autoridade Palestina, citada originalmente na reportagem da WorldNetDaily.

"Embora os homens-bomba possam ser seguidos (e talvez detidos) por medidas preventivas... há um certo tempo foram iniciadas análises sérias sobre o desenvolvimento de uma arma palestina de deterrência. Essa arma aterroriza o aparato de segurança israelense, principalmente porque a obtenção de seus componente principais, sejam químicos ou biológicos, é possível sem maiores dificuldades, para não citar o fato que existem centenas de especialistas que são capazes de manipulá-las e usá-las como armas de dissuasão, criando assim um equilíbrio de terror na equação do conflito palestino-israelense."

Observe como esse artigo fala com aprovação sobre os "homens-bomba", os suicidas que são uma praga em Israel/Yaoshor’ul atualmente. No entanto, ainda há mais. Somente para o caso de você pensar que Arafat e sua Autoridade Palestina não tenham nada que ver com os terroristas suicidas, veja esta próxima frase, lembrando-se que essa revista opera totalmente sob o controle de Arafat:

"Algumas bombas ou dispositivos que contenham agentes patogênicos mortais serão suficientes, uma vez que sejam empregados em recintos fechados e lançados nos recursos hídricos ou nas praias, para não falar nos mercados e nos centros residenciais", diz a reportagem." Isso será executado sem explosões, ruído, sangue, ou imagens que possam ser usadas pela propaganda israelense. Qualquer um que seja capaz, com total autocontrole, de transformar seu corpo em uma bomba, também é capaz de transportar um pequeno dispositivo que não possa ser identificado e lançá-lo no local desejado."

Esse artigo discrimina cinco áreas-alvo para as armas biológicas:

1. Recintos fechados -- Um suicida poderia entrar discretamente em um recinto fechado, abrir sua ampola com veneno biológico, sabendo que em questão de dias, ou semanas, a população judaica que esteve naquele recinto começará a morrer de forma misteriosa.

2. Os Recursos Hídricos de Israel/Yaoshor’ul - Essa ameaça parece ser a mais insidiosa, pois a água é essencial para qualquer população. Nesse aspecto, acho muito interessante que a maior parte das águas de Israel/Yaoshor’ul origina-se fora de suas fronteiras e percorra território árabe; portanto, os agentes biológicos poderiam ser facilmente plantados por árabes e não pelos palestinos. Quando o primeiro-ministro Barak ordenou a retirada das forças israelenses do Líbano, elas entregaram um recurso hídrico crítico, o rio Hatzbani, nas mãos dos árabes.

O sinal a observar se agentes biológicos forem lançados em território árabe é a súbita evacuação da população árabe que vive nas imediações das fontes de água que foram contaminadas.

3. Praias - Milhares de pessoas que vão às praias para se refrescar poderão subitamente começar a cair mortas. Essa técnica seria eficiente para instilar o terror nos corações e nas mentes do restante da população judaica e, logicamente, os palestinos negariam qualquer envolvimento da maneira mais enfática possível.

4. Mercados - São fundamentais para a vida econômica. Os homens-bomba suicidas já visam os mercados como alvos preferenciais, pois é um local de grande concentração de pessoas.

5. Centros residenciais - Os palestinos visam as áreas residenciais judaicas com disparos de fuzis, metralhadoras e morteiros. Entretanto, com poucas exceções, esses ataques têm obtido pouco sucesso no número de mortes ou feridos. Isso pode mudar rapidamente se eles começarem a atacar essas pequenas cidades com armas biológicas.

O potencial para aniquilação da população judaica por essas armas biológicas é tão grande que as Forças Israelenses de Defesa e a liderança política civil precisarão reagir em breve. Eles não podem permitir que os palestinos se misturem discretamente entre a população judaica, transportando ampolas com os mais mortais tipos de agentes patogênicos. Uma pequena ampola poderia provocar a morte de dezenas de milhares de pessoas e alastraria um terror psicológico tão grande que o país poderia ser esvaziado de sua população rapidamente.

Logicamente, nada deixaria os palestinos mais satisfeitos. Essas armas biológicas podem apenas ser o que precisam ser para matar todos os judaicos em Israel/Yaoshor’ul ou matar muitos e expulsar os demais. Essa ameaça é tão real e tão devastadora que os líderes de Israel/Yaoshor’ul precisam imediatamente - se ainda não fizeram isso - implementar planos para lidar com esse desastre potencial antes que os palestinos possam fazer uso dessa capacidade biológica. Lembre-se que a Síria ou pó Irã tem exatamente o tipo de agentes biológicos que os palestinos estão procurando obter.

Lidando com a Ameaça Por Meio da Eliminação do "Ameaçador"

Essas terríveis missões suicidas ensinaram aos judaicos um fato muito importante: É virtualmente impossível proteger-se contra homens-bomba em missão suicida quando os árabes estão vivendo lado a lado com os judaicos, e podem livremente caminhar pelas mesmas ruas, fazer compras nos mesmos mercados e almoçar nos mesmos restaurantes. Como alguém trata os "primos" que vivem, comem e trabalham virtualmente ao seu lado, mas que o odeiam com ódio mortal o tempo todo?

Esse fato foi enfatizado por outro artigo atual. "Em Jenin, uma pequena cidade no norte da Margem Ocidental, considerada a capital atual dos homens-bomba, não é difícil encontrar rapazes que queiram ser homens-bomba suicidas. Também não é difícil encontrar palestinos que justifiquem os ataques. 'As pessoas acham que não fazer nada é um tipo de suicídio', disse Abu Samer, um ativista político... 'Elas acreditam que estejam enfrentando uma força inamovível, e que pelo menos o suicídio dos homens-bomba é algo que Israel/Yaoshor’ul não pode impedir." ["Jenin, a Capital dos Homens-Bomba", artigo publicado no The Providence Journal, em 15/8/2001, pg A3]

Os homens-bomba suicidas são um sintoma, não uma causa. A causa é o intenso e inacreditável ódio árabe contra os judaicos, que é sistêmico em toda a cultura árabe nos últimos 2.000 anos. A citação seguinte é típica desse ódio, e é atual:

"Ódio a Israel/Yaoshor’ul como um Sinal de Patriotismo": "... É adequado que o chamado para odiar Israel/Yaoshor’ul continue a ser uma medalha usada no peito de todo árabe, e repito minha posição que ela deva ser considerada um sinal de patriotismo e como um certificado de grandeza e nobreza." [Al Hayat al-Jadida, jornal oficial da Autoridade Palestina, em 16/5/2001]

A partir desse ódio sobrenatural surge o homem-bomba suicida.

Embora métodos contra-insurgência possam evitar muitos ataques de homens-bomba suicidas, um número suficiente conseguirá provocar danos físicos e destruições - um número inacreditável de mortos e feridos - e solapar a crença do cidadão judeu mediano que seu governo possa protegê-lo. Após o Holocausto, os judaicos de todo o mundo dirigiram-se a Israel/Yaoshor’ul na crença que somente um Estado judaico poderia protegê-los da aniquilação. Eles raciocinavam que a razão pela qual Hitler quase chegou ao ponto de aniquilá-los e os russos iniciaram os infames pogrons contra eles, era o fato de serem indefesos, e estarem espalhados por toda a Terra. Se os judaicos estivessem concentrados em Israel/Yaoshor’ul, raciocinavam, Hitler nunca teria conseguido atacá-los e matá-los impunemente. Somente um Estado judaico que se preocupasse com a segurança e com o bem-estar da população judaica poderia garantir a sobrevivência dos judaicos em um mundo tomado pelo anti-semitismo.

Esse raciocínio parecia ser verdadeiro, até que os líderes Iluministas de Israel/Yaoshor’ul começaram a obedecer a seus mestres norte-americanos e europeus e implementar os Acordos de Paz de Oslo. Como dissemos em diversos artigos anteriores, Oslo nunca teve o objetivo de trazer paz e segurança à região, e nunca objetivou avançar a causa árabe. Em vez disso, tem o objetivo de ser a maior cilada na história mundial, encorajando os palestinos primeiro, e depois os demais árabes na região em segundo lugar, a atacarem Israel/Yaoshor’ul, acreditando que obtiveram uma vantagem criticamente importante, com a política israelense de "Ceder território em troca da paz", assim enfraquecendo estrategicamente Israel/Yaoshor’ul.

Os palestinos acreditam que essa ilusão seja verdade, e os líderes árabes na região também acreditam. Líderes como Mubarak, do Egito, Assad, da Síria, e outros, acreditam que tenham a vantagem da Quinta Coluna Palestina operando bem no interior de Israel/Yaoshor’ul. Quando a Jordânia recusou-se a permitir que os palestinos, que fugiam durante a guerra árabe-israelense de 1948 ingressassem nas províncias de Moabe e Edom para ficar com seu familiares que viviam ali, os líderes árabes perceberam quase que imediatamente a vantagem de ter uma população árabe hostil dentro das fronteiras de Israel/Yaoshor’ul. Finalmente chegou a hora de eles iniciarem o plano de usar os palestinos como bucha de canhão para atingir os propósitos de destruir Israel/Yaoshor’ul e devolver a Palestina ao controle muçulmano.

Afastamos-nos um pouco do tópico original, isto é, a incapacidade de proteger-se dos homens-bomba suicidas que vêm de uma população que vive lado a lado com a população-alvo. O falecido rabino Kahane ficou famoso em meados dos anos 80 porque afirmava enfaticamente que o único modo de proteger Israel/Yaoshor’ul da loucura - da insanidade - dos homens-bomba era expulsar os palestinos de Israel/Yaoshor’ul, forçando-os a voltar à Jordânia, de onde vieram e onde os demais deles vivem atualmente.

Essa posição corresponde harmoniosamente com a de muitos judaicos israelenses, tanto que os Iluministas sentiram que seu Plano de Paz de Oslo corria risco. Assim, o rabino Kahane e seus seguidores foram perseguidos, e alguns foram presos, enquanto a máquina governamental de propaganda de Israel/Yaoshor’ul trabalhava em tempo integral para criar a ilusão que Kahane e seus seguidores eram malucos e seus conceitos eram uma ameaça à segurança de Israel/Yaoshor’ul. Alguns anos mais tarde, Kahane foi assassinado a tiros em Nova York. O filho dele, Benjamim, assumiu a liderança do Movimento Kahane, mas também foi assassinado por um pistoleiro palestino há pouco tempo.

Agora, chegou a hora de dizer enfaticamente: Kahane estava certo!

Muitos cidadãos comuns em Israel/Yaoshor’ul estão chegando à conclusão rapidamente que Kahane e seus seguidores estavam com a razão o tempo todo. A única forma de se defender contra os homens-bomba suicidas é a expulsão de todos os palestinos. Um movimento para atingir esse objetivo está florescendo na sociedade israelense atualmente, mas este é o tempo em que os Iluministas querem exatamente esse tipo de movimento.

O que é diferente em 2001 que em 1985, quando a idéia de expulsão de Kahane era uma ameaça? Agora, Oslo já completou seu curso completo. Agora, chegou a hora de implementar a parte final do Plano dos Iluministas, que prevê a destruição total dos palestinos e, posteriormente, de todos os muçulmanos. Como os muçulmanos são monoteístas fanáticos, nunca poderiam aceitar as afirmações politeístas do Anticristo (a trindade pagã que arrasta multidões para o erro e morte eterna – se a trindade fosse bíblica e correta seria a doutrina principal dos Iluministas?).

No entanto, a Bíblia também fala a respeito da aniquilação dos palestinos.

Em Obadias/Awod’yaohuh 15-19, o Criador pronuncia um julgamento de aniquilação contra a Casa de Esaú, que é o povo palestino atual. Nunca antes os eruditos bíblicos compreenderam como essa profecia poderia ser cumprida ao pé da letra, pois aparentemente prevê a aniquilação total da população palestina. Vejamos a profecia bíblica:

Obadias/Awod’yaohuh 15 refere-se aos dias que antecedem a volta do Messias, e a profecia é contra "Edom", uma das províncias árabes da Casa de Esaú, conhecidos atualmente como palestinos.

”A recompensa de UL em breve cairá sobre todas as nações pagãs. Tal como fizeram com Yaoshor’ul assim vos será feito. Os vossos atos recairão sobre as vossas cabeças”. [verso 15]

Essa afirmação é séria, quando pensamos em todos os atos de ódio e violência perpetrados pelos palestinos contra os judaicos. Lembra-se de todos os atos de terror? Lembra-se de todos os atos da "Guerra Santa" declarada contra todos os judaicos, propondo a extinção total de Israel/Yaoshor’ul? Agora, o Criador está dizendo que todos esses terríveis atos de ódio dos árabes contra os judaicos terão a retribuição. Além disso, lembre-se também que os árabes odeiam os judaicos há 2.500 anos.

NOTA Monte do Sinai: Os árabes são descendentes direto de Ismael e por isto “detestam” os descendentes do Filho da promessa...

Finalmente, o Criador está prestes a lançar uma punição divina sobre eles. Veja:

“Vocês beberam a minha taça de castigo sobre a minha santa montanha, e as nações todas beberão por ela igualmente; sim, bebam e depois desapareçam da história como se nunca tivessem existido”. [Obadias/Awod’yaohuh 16]

Essa é a primeira ocorrência em que o Criador prediz que a punição para Edom [os palestinos] será completa, uma aniquilação total. Em outras palavras, o Criador destruirá todo homem, mulher e criança na população palestina!

“Mas, Yaosh’ua-oléym tornar-se-á um refúgio, um caminho de escape. Yaoshor’ul tornará a ocupar a terra”. [Obadias/Awod’yaohuh 17]

Esse verso nos diz que, uma vez que o inimigo mais implacável de Israel/Yaoshor’ul, os palestinos, forem totalmente eliminados, então Israel/Yaoshor’ul "possuirá suas antigas herdades". A que o Criador está referenciando aqui? Quando prometeu a terra a Abraão/Abruhám por possessão perpétua, deu-lhe uma terra que é consideravelmente maior que o Israel/Yaoshor’ul atual. Todo o Líbano, dois terços da Jordânia, a Síria até as proximidades de Damasco, constituem todo o território que foi prometido à nação de Israel/Yaoshor’ul. Em Ezequiel 36:28, o Criador promete restaurar Israel/Yaoshor’ul nos últimos dias:

"Viverão em Yaoshorúl, a terra que dei a vossos antepassados há muito tempo. Vocês serão o Meu povo e Eu serei o vosso UL.

Portanto, quando o Criador der a Israel/Yaoshor’ul essa vitória esmagadora, também estará lhe dando todo esse território que foi prometido ao patriarca Abraão/Abruhám.

Agora, no entanto, voltemos a Obadias/Awod’yaohuh, pois o próximo verso nos dá a total compreensão.

"Yaoshor’ul será como um fogo lançado sobre os campos ressequidos de Edom que tudo incendiará. Não haverá sobreviventes da casa de Essáv, porque UL assim falou". [Obadias/Awod’yaohuh 18]

Essa profecia diz que a nação de Israel/Yaoshor’ul [as casas combinadas de Jacó/Yaoshor’ul e José/Yaohudáh] terão algum tipo de fogo que explodirá subitamente e consumirá totalmente a Casa de Esaú/Essáv, em uma aniquilação completa. Como uma arma incendiária não tem um alcance muito longe de sua origem, podemos assumir que essa Casa de Esaú/Essáv precisará estar vivendo nas proximidades de Israel/Yaoshor’ul no momento dessa conflagração.

Esse tipo de destruição é aniquilação total. O Criador vai destruir o povo palestino de uma forma tão completa que não haverá mais vestígio deles! Por que o Criador será tão destrutivo com os palestinos? A resposta encontra-se em Joel 3:2 e 7. o Criador vai executar juízos contra todas as nações, começando com os árabes, pelo tratamento que deram aos judaicos nos últimos 3.000 anos. Certamente, podemos sentir empatia pelos judaicos, com uma desvantagem numérica de 6 milhões contra 250 milhões, tentando simplesmente sobreviver e ganhar a vida no meio dessa agitação, temor e violência. Podemos sentir a dor quando um terrorista árabe mata homens, mulheres e crianças inocentes em um ataque. Como os melhores homens árabes não podem derrotar os melhores de Israel/Yaoshor’ul no campo de batalha, procuram matar homens, mulheres e crianças inocentes. O tempo da retribuição está chegando, e será pelas mãos do Criador Todo-Poderoso.

Os militares de Israel/Yaoshor’ul poderão puxar o gatilho, mas a vingança pertence ao Criador. Acreditamos que Israel/Yaoshor’ul usará a "Bomba de Combustão Aérea" para executar essa aniquilação. Citando um trecho de um estudo sobre o assunto, "A Vindoura Aniquilação do Povo Palestino - A Casa de Esaú":

Os Estados Unidos e Israel/Yaoshor’ul possuem uma arma de "Fogo" de destruição em massa, e acreditamos que Israel/Yaoshor’ul usará essa arma para executar o anúncio de condenação feito pelo Criador em Obadias 15-18. Essa arma chama-se "Bomba de Combustão Aérea"

Nota do tradutor: No original, aparece Fuel-Air bomb] e foi usada de forma devastadora durante a Guerra do Golfo.

Na verdade, uma das mais vívidas imagens feitas na guerra, mostra uma longa coluna de veículos militares iraquianos totalmente destruída e carbonizada pela bomba de Combustão Aérea. Os soldados que estavam naqueles veículos ficaram totalmente carbonizados, muito além do ponto que permitiria o reconhecimento dos corpos. Os informes disseram que mais de 1.500 tanques, veículos blindados, jipes, ambulâncias e caminhões do exército iraquiano foram aniquilados por essas bombas de Combustão Aérea e os corpos dos soldados ficaram irreconhecíveis.

A bomba de Combustão Aérea opera de forma muito simples. "Os explosivos da combustão aérea formam misturas altamente gasosas que, quando detonadas, produzem mais explosão do que fogo. Por seu tamanho e peso, oferecem uma explosão muito maior que qualquer arma, exceto os artefatos nucleares; na verdade, a explosão pode imitar uma pequena explosão nuclear... Algumas são lançadas de aviões, outras de helicópteros ou de veículos terrestres."

[Fonte: http://www.bullatomsci.org/issues/1991/may91/may91walker.html]

Assim, se o objetivo é aniquilar toda a população de uma cidade em minutos, a bomba de Combustão Aérea seria a arma perfeita a empregar. Ela pode ser disparada de aviões, helicópteros, ou veículos terrestres, como diz a citação anterior. Assim, Israel/Yaoshor’ul poderia disparar essa bomba de Combustão Aérea a partir de várias plataformas, tornando-a assim mais provável de atingir todas as localidades-alvo ao mesmo tempo. As cidades palestinas explodirão como se tivessem sido atingidas por pequenos artefatos nucleares, mas serão totalmente destruídas pela explosão e pelo fogo, instantaneamente.

A profecia bíblica será totalmente cumprida. Não estamos contentes com essa aniquilação, pois não desejamos a morte de ninguém; entretanto, o julgamento do Criador foi pronunciado, de forma que ocorrerá!

Achamos que os palestinos possam ter assinado seu Atestado de Óbito ao procurar obter as armas bacteriológicas. Se Israel/Yaoshor’ul tinha algum constrangimento ou desconforto em aniquilar os palestinos antes, não terá nenhum agora. Israel/Yaoshor’ul precisará atacar de forma preventiva, e em breve. A única forma de lidar com essa ameaça é matar o ameaçador.

As Etapas 3 e 4 do Projeto da Aliança da Nova Jerusalém Ocorrem Primeiro

Como informamos no estudo "Encontro do G-8 em Gênova Aprova o Envio de Observadores ao Oriente Médio", as Etapas 1 e 2 do Projeto da Aliança da Nova Jerusalém já ocorreram. Portanto, podemos concluir que as Etapas 3, 4 e 5 agora ocorrerão conforme previsto no plano. Para reiterar:

A Etapa 1 foi a realização de três reuniões globais simultâneas, uma religiosa, uma econômica e uma política. Essas reuniões ocorreram de 28 de agosto a 10 de setembro de 2000.

A Etapa 2 foi a criação de um "temor generalizado de guerra", que permitirá que as Etapas 3, 4 e 5 ocorram. Exatamente dezenove dias após a conclusão das três conferências globais, teve início o levante palestino. Desde então, a região está experimentando um crescimento gradual da violência e a ameaça de uma guerra regional e, talvez, até global.

A Etapa 3 é a criação de um setor internacional dentro de Jerusalém, mas não no Monte do Templo. Esse setor internacional será criado especificamente para permitir que os aderentes do judaísmo, do islamismo e do cristianismo adorem juntos.

Nota: possivelmente dentro do atual papado [Francisco].

A Etapa 4 prevê que o papa católico romano viaje a Jerusalém, onde declarará que todas as religiões do mundo agora são uma só e que ele é o líder. Pode ser que essa etapa ocorra quando o papa lançar a pedra fundamental do novo Centro Combinado de Adoração, previsto na Etapa 3.

A Etapa 5 é o aparecimento do Anticristo na cena. Essa etapa será precedida por uma guerra total, a Terceira Guerra Mundial.

Acreditamos que uma curta e falsa "paz" será firmada antes da guerra total descrita anteriormente. Essa guerra iniciará primeiro entre Israel/Yaoshor’ul e os palestinos e depois envolverá o Egito, o Iraque, a Síria e a Jordânia - uma guerra regional que acabará envolvendo as super-potências e, no final, produzirá o Anticristo.

Antes dessa guerra, as Etapas 3 e 4 ocorrerão, dando às pessoas uma falsa esperança que "paz e segurança" foram finalmente obtidas na região [Ap 17:12-13]. Os palestinos podem tratar de garantir que pouco tempo haverá entre a Etapa 2 atual e a finalização da Etapa 4. Os Iluministas planejaram essa guerra e a vitória de Israel/Yaoshor’ul. Somente com a vitória de Israel/Yaoshor’ul eles poderão construir seu templo maçônico no Monte do Templo. Uma vitória dos muçulmanos dificultaria a construção do templo maçônico.

Portanto, espere:

1. Uma ameaça de guerra tão palpável que todos no mundo esperarão a deflagração da guerra nos minutos seguintes. Ouviremos informes que os exércitos do Egito, da Síria, da Jordânia e os guerrilheiros do Hezbollah estão preparados para atacarem Israel/Yaoshor’ul. Ouviremos que Israel/Yaoshor’ul está totalmente mobilizado e pronto para se defender. A guerra parecerá totalmente inevitável;

2. Um dramático "avanço", buscando a paz na região; será uma paz falsa e transitória.

3. A Etapa 3 do Projeto da Aliança da Nova Jerusalém, a criação de um setor religioso internacional em Jerusalém, mas não no Monte do Templo;

4. Etapa 4 do Projeto da Aliança da Nova Jerusalém, o papa irá a Jerusalém para anunciar que todas as religiões do mundo estão unificadas, e que ele é o líder;

5. Guerra total, após as Etapas 3 e 4 terem sido completadas.

Não se deixe enganar quando essa falsa "paz" for anunciada. Não seja pego no frenesi das expectativas.

Uma vez que essa guerra total começar, o povo palestino será a primeira e maior baixa. Verdadeiramente, esses eventos predizem o fim dos tempos.

 

E a Guerra Continua...

O Iraque Está Devastado Pela Radioatividade e a Contaminação Pelo Urânio Empobrecido Está Fazendo Vítimas Entre a População Civil.

A profecia de Isaías/Yaoshua’yaohuh 13 contra Babilônia está sendo cumprida ao pé da letra. No entanto, a forma como essa destruição final está ocorrendo é tão chocante, e está sendo tão cuidadosamente escondida, que a maioria das pessoas não faz idéia do tipo de genocídio que foi lançado contra o povo iraquiano.

Exatamente como a Cutting Edge advertiu em abril de 2003, a guerra com urânio exaurido (também chamado de urânio empobrecido) lançada contra o Iraque transformou aquele país em uma terra arrasada pela contaminação tóxica. A contaminação pelo urânio agora preenche o ar, a água e os alimentos, fazendo toda a população sofrer com várias formas de cânceres e outras doenças fatais, em um nível extremamente elevado.

Logo depois que as tropas norte-americanas lançaram seu ataque inicial contra o Iraque, em 20 de março de 2003, recebi uma ligação telefônica de um assinante que era um médico militar de um país no Oriente Médio. Esse médico estava nos EUA para receber um treinamento especializado que somente podia ser dado aqui. Ele foi treinado na guerra moderna no deserto, e esse treinamento incluía a guerra com urânio exaurido.

Essas médicas passaram quase duas horas inteiras explicando-me as sombrias realidades das munições com urânio exaurido. Escrevemos diversos artigos a respeito do urânio exaurido ao longo dos últimos anos; esses artigos estão disponíveis na seção Terceira Guerra Mundial. Como não temos o tempo e nem o espaço para replicar as volumosas informações aqui, pedimos que você separe um tempo para ler pelo menos alguns desses artigos. Se esse assunto for novidade para você, precisará se informar sobre os perigos desse terrível armamento, pois ele destruirá 90% de todas as tropas que serviram no Iraque, bem como aproximadamente 95% de toda a população civil daquele país.

Esse médico militar advertiu-me que, em vinte anos a partir da data da invasão, o Iraque se tornaria um país inviável. As pessoas que não tiverem emigrado do país condenado começarão a cair mortas pelas ruas. Por volta de 2023, as pessoas de todo o mundo chegarão à compreensão que a invasão — que foi lançada com base em mentiras — criou o maior genocídio na história mundial! O presidente George W. Bush será culpado de matar de forma deliberada a população inteira do Iraque, desse modo completando a sombria profecia bíblica em Isaías 13:4-5:

"Já se ouve a gritaria da multidão sobre os montes, como a de muito povo; o som do rebuliço de reinos e de nações congregados. O SENHOR dos Exércitos passa em revista o exército de guerra. Já vem de uma terra remota, desde a extremidade do céu, o SENHOR, e os instrumentos da sua indignação, para destruir toda aquela terra."

“Ouçam todo este tumulto sobre as montanhas! É o tumulto e o clamor de muitas nações. Foi o Criador dos Tzavulyáo celestiais quem os trouxe aqui, vindos de terras distantes. São as suas armas, contra ti, ó Babilônia. São os instrumentos que ele usará para destruir toda a tua terra”.

Quando o presidente Bush ordenou a invasão do Iraque, ele se orgulhou de ter montado uma "Coalizão da Disposição", formada por 49 países de todo o mundo. Verdadeiramente, o Criador congregou um poderoso exército para a batalha, "vindos de terras distantes".

Além disso, o próximo segmento profético descreve o efeito dos armamentos desse poderoso exército mundial:

"... os instrumentos que ele usará" — A profecia diz que esse exército perpetrará um julgamento de modo a satisfazer a poderosa indignação do Criador. Neste ponto no fim dos tempos, o Criador irá executar finalmente Seu julgamento completo sobre a antiga Babilônia (o Iraque) por causa de seu papel vital em disseminar a prática horrenda da feitiçaria por todo o mundo mais de 5.000 anos atrás. A Cabala é uma adaptação judaica da antiga feitiçaria que teve sua origem em Babilônia. Hoje, as sociedades secretas baseiam sua adoração luciferiana na feitiçaria em geral, e na Cabala, em particular.

"... para destruir toda a tua terra". O urânio exaurido está agora no pó, na água, no ar e na cadeia alimentar. Verdadeiramente, as Forças da Coalizão destruíram toda aquela terra, exatamente como Isaías 13:3 predisse 2.500 anos atrás!

Acreditamos firmemente que a invasão de Bush ao Iraque em 20 de março de 2003 e a guerra que continua ali desde então, mais os estágios finais que ocorrerão assim que a retirada das tropas americanas for concluída, derramarão o julgamento final, conforme revelado em Isaías 13. Cerca de três anos atrás, publicamos um artigo que demonstrou como essa profecia se cumpriu. "A Profecia de Isaías 13 Contra a Antiga Babilônia (o Iraque Atual) Já Está Praticamente Cumprida".

Neste ponto, vamos analisar artigos recentes que demonstram a forma como as forças da Coalizão cumpriram essa profecia. A mídia de massa ocidental tem em grande parte ignorado esse desastre, de modo que recorreremos a uma fonte árabe — Islam Online — para as atualizações sobre o urânio exaurido no Iraque.

Resumo da Notícia: "Os Bebês Desfigurados da Guerra do Iraque", Islam Online, 23 de fevereiro de 2009:

"Bagdá — No novo Iraque, mulheres como Leila Omar Wassin estão desconsoladas, dando à luz bebês com malformações, por causa das substâncias letais que os anos de guerra depositaram em seus organismos. 'Meu primeiro bebê morreu após nascer sem pernas e o segundo bebê morreu dias atrás, porque sua medula espinhal estava exposta e sua cabeça era grande demais', a mulher de 36 anos contou ao IslamOnline.net."

Wassin é uma das vítimas dos bombardeios maciços contra a cidade de Fallujah, em 2004, quando o Exército dos EUA admitidamente usou munições com urânio exaurido, que contêm refugo radioativo de baixo nível.

"Os médicos disseram a Wassin que o armamento depositou em seu organismo materiais letais que causaram os defeitos congênitos em seus filhos e seus consequentes óbitos."

"'Se eu soubesse que meu corpo estava contaminado, não teria tentado trazer uma nova vida ao mundo.'"

"Os especialistas afirmam que muitos como Wassin, especialmente nas áreas severamente atingidas por material radioativo ao longo dos anos, sofrem com o mesmo problema."

"’Os ataques das tropas dos EUA foram perpetrados com alta quantidade de produtos químicos, que afetam grandemente o material genético, resultando no nascimento de bebês que sobrevivem por somente algumas horas, a Dra. A'dab Hatim, uma pediatra que trabalha em um hospital de Bagdá, disse ao IOL".

"’As malformações mais comuns são medula espinhal exposta, ausência de membros, múltiplos dedos, deformidades nos olhos, material cerebral grande demais, e órgãos expostos', ela acrescentou".

"Após negar a princípio, o Pentágono admitiu em novembro de 2005, que o fósforo branco, uma arma incendiária de uso restrito, tinha sido usado no bombardeio a Fallujah."

"O Pentágono também admitiu ter usado mais de 1.200 toneladas de munições com urânio exaurido no Iraque durante a invasão de 2003."

Quando o Pentágono admite ter usado 1.200 toneladas de urânio exaurido durante a invasão de 2003, você precisa entender que eles usaram muito mais do que isso por um período maior de tempo. Na realidade, as forças norte-americanas explodiram mais de 4.000 toneladas de material com urânio exaurido desde 20 de março de 2003 até hoje! Cheguei à conclusão que os Illuminati nunca quiseram vencer a guerra, pois o Secretário da Defesa Rumsfeld comprometeu menos da metade do número de soldados que seus próprios generais disseram que seriam necessários. Quando Rumsfeld se recusou a comprometer o nível de tropas que o Pentágono solicitou, eu não consegui entender a lógica; entretanto, o espectro da Guerra do Vietnã apareceu no segundo plano, pois todos sabemos que os Illuminati nunca quiseram que aquela guerra fosse vencida.

Quanto mais estudei as munições com urânio exaurido, mais conclui que a razão por que somente 140.000 soldados foram comprometidos na Guerra no Iraque, foi porque uma força desse tamanho seria mais do que adequado para explodir a quantidade de munições com urânio exaurido necessária para destruir fatalmente todo aquele país. Agora, estou mais convencido do que nunca que esse foi o caso. O presidente Bush, o Secretário de Defesa Rumsfeld, e todos os altos oficiais do Pentágono, lançaram essa guerra com urânio exaurido com o conhecimento e intenção totais de destruir o Iraque.

Resumo da Notícia: "As Armas Especiais Deformam os Bebês Iraquianos" — Islam Online, 16 de junho de 2008.

"Fallujah (IPS) — Os bebês nascidos em Fallujah estão apresentando doenças e malformações em uma escala nunca vista antes, os médicos e residentes dizem." [ênfase adicionada].

"Os novos casos, e o número de mortes entre crianças, cresceram após 'armamento especial' ter sido usado em duas campanhas maciças de bombardeio contra Fallujah, em 2004. Após negar a princípio, o Pentágono admitiu em novembro de 2005 que o fósforo branco, uma arma incendiária de uso restrito, tinha sido usado um ano antes em Fallujah."

"Além disso, as munições com urânio exaurido, que contêm refugo radioativo de baixo nível, foram usadas pesadamente em Fallujah. O Pentágono admite ter usado 1.200 toneladas de urânio exaurido no Iraque até aqui." Observe que o Pentágono admitiu ter usado 1.200 toneladas de urânio exaurido durante a invasão de 2003! Portanto, o Pentágono ainda está mantendo o mesmo número cinco anos depois, uma óbvia mentira!

"Muitos médicos acreditam que o urânio exaurido seja a causa de um severo crescimento na incidência de câncer no Iraque, bem como entre os soldados americanos que lutaram na Guerra do Golfo em 1991 e durante a atual ocupação. 'Vimos todas as cores do arco-íris saindo das bombas e mísseis americanos que explodiram', Ali Sarhan, um professor de cinquenta anos que vivenciou os dois cercos de 2004, contou à IPS."

Esses civis assistiram as munições com urânio exaurido atingirem alvos rígidos. Como a ogiva ou os projéteis com urânio exaurido são fabricados com urânio, emitem uma luz mais quente do que qualquer outra coisa e liberam as cores do arco-íris. Além disto, as couraças dos helicópteros e carros de guerras (tanques) são revestidas com este material radiativo de modos que, quando destruídos pelo “inimigo”, causa uma imensa contaminação local... No entanto, o urânio exaurido não é a única arma ilegal que os militares dos EUA estão usando contra os civis iraquianos:

"'Vi corpos que se transformaram em ossos e carvão imediatamente após terem sido expostos às bombas, que mais tarde ficamos sabendo serem de fósforo.'"

O segmento a seguir retorna à preocupação com a contaminação pelo urânio exaurido:

"O mais preocupante é que muitas das nossas mulheres sofreram a perda de seus bebês, e algumas tiveram bebês que nasceram com malformações."

"'Tive duas crianças que nasceram com lesão cerebral', Hayfa Shukur, de 28 anos, disse à IPS. 'Meu marido está detido pelos americanos desde novembro de 2004, de modo que tive de levar sozinha as crianças aos hospitais e clínicas particulares. Ambas morreram. Gastei todas as nossas economias e precisei pedir emprestado uma quantia considerável de dinheiro."

"Os médicos disseram a Shakur que o uso de armas restritas tinha causado as lesões cerebrais e as subsequentes mortes das crianças, mas nenhum deles teve a coragem de lhe dar um relatório por escrito."

Esses médicos estavam receosos das repercussões oficiais se declarassem a verdade por escrito. Não somente os americanos viriam contra eles com força total, mas o próprio governo iraquiano viria contra eles, pois também teria receio das represálias americanas.

"Muitos bebês nasceram com grandes deformidades congênitas, um médico pediatra, falando na condição de anonimato, disse à IPS. 'Essas crianças incluem muitas com defeitos no coração, lábio leporino, deformidade entre o céu da boca e o canal nasal, síndrome de Down, e defeitos nos membros'".

"Muitos médicos falam de casos similares e um padrão similar. As indicações permanecem como anedotas, na ausência de um estudo, ou quaisquer registros oficiais disponíveis. A administração do Hospital Geral de Fallujah não estava disposta a fornecer as estatísticas sobre bebês que nasceram malformados, mas um médico se ofereceu para falar na condição de anonimato — por medo de represálias, se fosse visto com crítico da administração."

"A exposição das mulheres grávidas às toxinas e materiais radioativos pode causar abortos espontâneos, a morte do bebê no parto, e malformações', o médico disse à IPS. A ocorrência de casos assim é muito grande e o governo não toma atitude alguma para conter o dano, ou para apresentar alguma ajuda ao hospital. Esses casos requerem esforços internacionais intensivos que forneçam as melhores e mais modernas tecnologias, que não teremos aqui nem em cem anos', ele acrescentou."

"Um funcionário de alto nível do Ministério da Saúde do Iraque foi citado em 26 de fevereiro, dizendo que o setor de saúde está sob 'grande pressão', com dezenas de médicos mortos, êxodo de pessoal, infraestrutura hospitalar deficiente, e falta de medicamentos. 'Estamos com uma grande carência de tudo', disse o funcionário, 'Não temos médicos especialistas e medicamentos em quantidade suficiente, e a maior parte dos equipamentos está obsoleta. Antigamente recebíamos muitos pacientes com lesões na coluna e na cabeça, mas não tínhamos condição de fazer muita coisa, porque não tínhamos especialistas e medicamentos suficientes', ele acrescentou. 'Fluído intravenoso, que é uma coisa simples, não está sempre disponível'. Ele disse que nem um único hospital novo foi construído desde 1986."

O presidente Bush pode não ter construído hospitais desde que ordenou a invasão, mas gastou vários bilhões de dólares para construir uma enorme e moderníssima embaixada no Iraque!

"O ministro iraquiano da Saúde, Salih al-Hassnawi, destacou a falta de medicamentos em uma conferência de imprensa em Arbil, na região do Curdistão, no norte do país, em 22 de fevereiro. 'O Ministério da Saúde está sofrendo com uma aguda falta de medicamentos... Decidimos autorizar a importação imediata para atender às necessidades.'"

"Ele disse que o orçamento da Saúde para 2008 significava que o gasto total com remédios, equipamentos médicos e ambulâncias corresponderia a uma média de 22 dólares por habitante. Mas isso é tarde demais para o número desconhecido de bebês e suas famílias que sofreram as consequências da devastação anterior. É também pouco demais para cobrir as necessidades especiais dos bebês que sobreviveram com as deformidades."

Não se deixe enganar: toda a população do Iraque está morrendo lentamente devido à contaminação pelo urânio exaurido e pela exposição às muitas toxinas que as forças invasoras espalharam por toda aquela terra condenada.

Resumo da Notícia: "O Câncer se Espalha Como um Incêndio Descontrolado no Iraque", Islam Online, 28 de julho 2003.

"Bagdá, 28 de julho (IslamOnline.net & Agências de Notícias) — O câncer e os defeitos congênitos estão se alastrando como incêndio na mata no Iraque desde a Guerra no Golfo de 1991, liderada pelos EUA, levando os médicos a descreverem como a versão iraquiana da gripe. O urânio exaurido usado pelos EUA e seus aliados contra o Iraque já ceifou as vidas de 120.000 a 140.000 iraquianos, de acordo com as estimativas mais recentes publicadas pelo Ministério da Saúde iraquiano".

Observe que, em julho de 2003, o número de mortos chegava a 140 mil civis iraquianos; quantos mais morreram desde então? Além disso, observe que, em 2003, o câncer e defeitos congênitos já eram comuns na população civil, como a gripe é comum nos países ocidentais.

Agora, vamos ler a citação sobre a qual este título está baseado:

"Com o Iraque se transformando em uma terra devastada pela radiação tóxica, os números de bebês que nascem com defeitos congênitos e de pessoas que adoecem com câncer crescem a cada dia devido aos efeitos persistentes da substância nuclear letal... O Dr. Abdul Kazimi, diretor do único hospital de medicina nuclear de Bagdá, disse que 7.500 iraquianos estão sendo infectados com câncer a cada ano".

Esse desastre do urânio exaurido começou a aparecer durante a Primeira Guerra do Golfo, de 1991, e infligiu grande dano na saúde dos civis iraquianos por treze anos completos antes de o presidente George W. Bush ordenar a invasão. O segmento a seguir revela que esse material é fatal para os soldados que lidam com os armamentos que contêm urânio exaurido:

"A substância é também responsabilizada pela assim chamada "Síndrome da Guerra do Golfo", uma doença ainda não explicada que parece ter afetado centenas de milhares de veteranos da guerra. As reportagens na imprensa dizem que cerca de 100.000 toneladas de munições com urânio exaurido foram usadas na operação militar "Tempestade no Deserto", a primeira vez que essa arma foi usada em uma guerra."

A Associação dos Veteranos da Guerra do Golfo reporta que aproximadamente 75% de todos os soldados norte-americanos que lutaram naquela guerra estão agora mortos, ou estão morrendo. Veremos um efeito similar da guerra de seis anos atrás. Na verdade, o médico militar com quem conversei achava que 90% de todos os soldados no país poderão vir a sofrer com uma das doenças causadas pelo urânio exaurido.

"Em 16 de janeiro de 1991, os EUA lançaram a operação militar "Tempestade no Deserto" para libertar o Kuwait. O bombardeio aéreo sem precedentes e o uso de granadas com urânio exaurido para destruir blindagens, forçaram as tropas iraquianas a se retirarem desesperadamente do Kuwait em 27 de fevereiro. Abdul Hamid Khalifa, um especialista iraquiano em carcinógenos, disse que os treze anos de sanções paralisantes impostos sobre o Iraque após a guerra tornaram as coisas piores. 'É um desastre no sentido amplo da palavra, algo que saiu fora de controle', ele disse."

"Casos de pacientes iraquianos com câncer começaram a aparecer após a Guerra do Golfo de 1991, com a maioria dos casos se concentrando no sul e afetando mais as mulheres.'"

"Os especialistas acrescentaram que as tropas da infantaria foram identificadas como sendo aquelas que receberam a mais alta exposição à radiação do urânio exaurido. Ele também disse que a água contaminada, alimentos importados com data de validade vencida e uma infraestrutura de saúde devastada, acrescentaram insulto à injúria. Khalifa enfatizou que a poluição do meio ambiente está causando 70% dos casos de câncer e os alimentos 30%. Farras Abd, um cidadão iraquiano cujo tio é uma vítima do urânio exaurido, disse que as orações são sua única opção."

"'O hospital está ficando sem medicamentos e não pode lidar com o crescente número de pacientes com câncer, que não têm recursos para viajar para o exterior em busca de tratamento, ele observou."

Incluímos a seção a seguir nesta reportagem, embora já a tenhamos abordado em detalhes nos artigos anteriores sobre o urânio empobrecido:

"De acordo com o Programa Ambiental das Nações Unidas (UNEP), o urânio exaurido é um material extremamente denso que é um produto derivado do processo pelo qual o urânio físsil usado para fabricar bombas nucleares e combustível para os reatores é separado do urânio natural. O urânio, um elemento fracamente radioativo, ocorre de forma natural no solo e na água em todo o planeta, mas normalmente em quantidades desprezíveis."

"Um segundo risco, potencialmente mais sério, é criado quando um projétil com urânio exaurido atinge seu alvo. Cerca de 70% do projétil pode queimar no impacto, criando um fogo intenso de partículas de cerâmica com óxido de urânio empobrecido. O resíduo desse fogo é um pó de cerâmica de urânio extremamente fino que pode ser espalhado pelo vento, inalado e absorvido pelo corpo humano e absorvido pelas plantas e animais, tornando-se parte da cadeia alimentar. Uma vez alojadas no solo, as munições podem poluir o meio ambiente e multiplicar por cem os níveis de urânio na água dos rios, de acordo com o UNEP."

Alguns anos atrás publicamos um artigo em que observamos como o pó do urânio exaurido dos campos de batalha do Iraque pode ser apanhado e espalhado por 1.600 km em qualquer direção pelas fortíssimas tempestades de areia que ocorrem anualmente na região.

Você compreenderá que os Illuminati silenciosamente emitiram uma Declaração de Guerra contra todos os países do vão não-integrado no Oriente Médio e estão usando os campos de batalha do Iraque e do Afeganistão como bases de lançamento a partir dos quais essa contaminação radioativa é espalhada diariamente.

Esta próxima matéria demonstra que muitos árabes compreendem o que o Ocidente fez com eles. Eles foram alertados cerca de dois anos atrás, quando o presidente iraniano Ahmadinejad condenou publicamente os EUA por usarem urânio exaurido na guerra no Iraque. Como este artigo atual demonstra, muitos árabes agora percebem que foram fatalmente contaminados. Eles compreendem e estão irados. Um dia, ficarão tão irados que lançarão ondas de guerreiros islâmicos contra Jerusalém em completo cumprimento de Zacarias 12. Esse dia está se aproximando; observe as notícias diárias para ver os desdobramentos.

Resumo da Notícia: "A verdade que está por trás da contaminação pelo urânio exaurido e seu uso", The Palestine Telegraph, 14 de junho de 2009:

"Londres, 14 de junho (Pal Telegraph) — Uma significativa publicidade tem sido feita sobre o uso das munições com urânio exaurido, sua capacidade de se deslocar por longas distâncias e as consequências para nossa saúde... Embora se acredite amplamente que as munições com urânio exaurido foram usadas extensivamente durante a Guerra nos Bálcãs (1991-2001), elas não apresentaram sua verdadeira face até a ocorrência de um acidente em um acampamento militar no Kuwait, em 1991... Em 11 de julho de 1991, uma explosão destruiu um depósito de munição referido como Campo Doha, matando e ferindo soldados americanos e britânicos..."

"O terrível acidente revelou pela primeira vez os horrores do uso do urânio exaurido. O pânico tomou conta daqueles que viviam no acampamento, pois as muitas explosões espalharam por toda a parte fragmentos das munições com urânio exaurido. Os soldados que tiveram a infelicidade de serem feridos pelas granadas ou que inalaram a poeira estavam prestes a iniciar um futuro muito incerto de dor e sofrimento, e muitos deles morrerão devido aos efeitos da contaminação pela radiação de baixo nível."

"Pela primeira vez o público pôde testemunhar o grave perigo do urânio exaurido que tinha agora contaminado a área imediata, bem como sido levado pelo vento para locais mais afastados. Esse acidente também revelou pela primeira vez ao mundo as ogivas com munições à base de urânio exaurido. Dispersos sobre os destroços dessas explosões ficaram os bastões e cartuchos de urânio exaurido, que frequentemente permanecem em muitos locais e já foram encontrados nos Bálcãs, no Iraque e no Afeganistão."

"Desde então, muitos já morreram de uma variedade de doenças causadas pela radiação, e aqueles que sobreviveram continuam a padecer com uma dor e um sofrimento indescritíveis. Em muitos casos, os órgãos reprodutores são afetados, resultando em uma alta ocorrência de bebês que morrem ao nascer, ou que nascem com malformações horríveis. Como foi o caso com o Agente Laranja (outro produto de fabricação americana) no Vietnã, a tendência de espalhar a contaminação continua."

O julgamento do fim dos tempos sobre o Iraque está se desdobrando desde a invasão daquele país em 20 de março de 2003. Vai chegar o tempo — provavelmente por volta de 2020 — quando não existirão seres vivos no Iraque. Então, o julgamento de o Criador "de destruir toda aquela terra" terá se cumprido.

Para compreender o perigo em que os EUA estão, se o Criador os escolheu para ser Seu instrumento de julgamento contra o Iraque, você precisa compreender o padrão de julgamento de o Criador, conforme revelado no Velho Testamento. Em diversas ocasiões, o Criador usou uma nação ímpia como Seu braço físico de julgamento contra Israel/Yaoshor’ul; mas depois, em cada caso, uma vez que o Criador tinha executado Seu julgamento sobre Israel/Yaoshor’ul, Ele então se voltava e destruía a nação que tinha usado como instrumento de punição. Os eruditos bíblicos chamam isso de "Padrão de Julgamento de o Criador".

Portanto, se os EUA estão sendo usados para executar o julgamento do Criador contra o Iraque, Ele então se voltará e os colocará sob o julgamento físico também. Seria essa a razão por que os EUA não são mencionados especificamente nas profecias bíblicas sobre o período da Tribulação, enquanto seus inimigos são mencionados? Seria essa a razão por que os espíritos-guia dos Pais Fundadores maçons disseram enfaticamente que o verdadeiro símbolo nacional do novo país seria a lendária ave fênix do antigo Egito?

Os Pais Fundadores maçons sabiam que, no fim, a América que eles estavam fundando queimaria totalmente e se tornaria em cinzas bem finas, exatamente como a fênix, mas a partir das cinzas surgiria a Nova Ordem Mundial — o reinado do Cristo maçônico.

by Espada ETI

 

VOLTAR

FINALMENTE!

CTA: Curso de Teologia Aplicada

   SAIBA MAIS...

Agora com Novos Cursos

 

Preencha o Formulário abaixo para solicitar um estudo sobre um tema específico ou dar a sua opinião sobre este estudo... Não fique com dúvidas!!!

ATENÇÃO: Verifique se o seu  email está certo; pois não teremos como responder [veja em sua caixa de email, a resposta]!

CONTATOS [015]

9 9191-8612

(CLARO)

 

9 9781-0294 

(VIVO)

9 8121-3482

(TIM)

 

falecom@cyocaminho.com

Horário de atendimento: 9:00/19:00hs -  Exceto das 17:00hs/sexta às 15:00hs/sábado [Reuniões do Shabbos] Horário de Brasília

 

 

DÚVIDAS

 
 

  foxyform

 

 

Pregue a Verdade; Presenteie uma ESN!!!

 A Verdadeira e única edição das Escrituras Sagradas segundo o Nome [ESN - EUC by CYC; Edição Unitariana Corrigida], totalmente sob a ótica de Jo 1:3 onde TUDO foi criado por Yaohushua, está disponível! ... Nesta edição, muitas passagens onde os judaicos [e trinitarianos] não identificam Yaohushua, Ele está claramente identificado... Além disto, TODOS os nomes de profetas, personagens e locais geográficos estão no Hebraico Arcaico, a língua original das Escrituras. Solicite o seu exemplar e livre-se do paganismo que impera nas bíblias trinitarianas!!!

Veja mais informações, modelos; e, solicite a sua sem Cartão de Crédito!

Com Cartão de Credito - Clic Aqui!

ADOTE ESTA ESCRITURA EM SUA CONGREGAÇÃO

 

CONHEÇA NOSSOS HINÁRIOS: ADVENTUS & A HARPA YAOSHORUL'ITA

LANÇAMENTO: AGENDA 2018 - EVANGELIZE PRESENTEANDO UMA AGENDA QUE CONTÉM O NT COMPLETO [CLIC]

- Lições trimestrais: Juvenil & adultos -

Use Nossos Materiais Evangelísticos e Divulgue a Verdade

 CLIC AQUI  para fazer o seu pedido!

 

Temas DVs

HOME

CYC

CONGREGAÇÃO

YAOSHORUL'ITA

O CAMINHO