Congregação Yaoshorulita oCaminho

 Escrituras Sagradas segundo o NOME

Quem Somos

COMO FAZER PARTE DA CYC

CONTRIBUIÇÕES

SEMINÁRIO EM SUA CIDADE!

MAPA DO SITE

 

SHEMA YSRAEL, YAOHUSHUA ELOHENU UL, YAOHUH  ECHAD! Dt 6:4.

Escuta Yaoshor'u! Yaohushua é o nosso Criador; o Eterno é um Só!

Principal

Onde Estamos

Assim Cremos

ESN - Editora

Curso de Teologia

Departamento das Crianças

- ATUALIZAÇÕES NO FIM DO ESTUDO -



1. O QUE É DEPARTAMENTO INFANTIL?
O departamento infantil é uma interação com a criança que se dá na expressão prática do amor do ETERNO a elas como revelado na Bíblia. Ajudando crianças compartilhar a plenitude que há em Cristo, e integrar fé e valores na prática do viver em Yaohushua, o filho do ETERNO.

O ministério de crianças  começa na família para a qual o ETERNO deu a obrigação por criá-las. Também é praticado numa variedade extensa de outros contextos sociais e de muitos modos diferentes.
Numa família feliz, o ministério de crianças efetivo acontece dentro de uma atmosfera de amor e confiança onde as crianças são livres para serem elas mesmas e crescer. Todos seguidores daquele que disse: Deixe as crianças virem a mim, tem o desafio de adotar o ministério infantil como um estilo de vida.

2. O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE AS CRIANÇAS E SEU MINISTÉRIO?
- As crianças ocupam um lugar de valor e importância.
- o ETERNO quer que elas sejam nascidas criadas na família.
- As crianças necessitam de salvação
- Elas deveriam ser integradas completamente na família de crentes.
- As crianças levarão fé e valores ao futuro.

3. O QUE ESTÁ INCLUÍDO NO TREINAMENTO DO DEPARTAMENTO INFANTIL?
Maturidade Cristã (sua nova identidade, o que a bíblia diz sobre elas).
Cuidar (alimento, toque, cuidado).
Socialização (jogos, comunicação, fortalecer senso de comunidade)
Evangelismo (conduzir a salvação, discípular na plenitude e no espírito do ETERNO, que é Santo)
Crescimento (estimular, instrução, disciplina)
Curando (ouça, acompanhe na presença do ETERNO, caminhar junto)

4. POR QUE TRABALHAR COM CRIANÇAS?
Elas precisam de nós                                                                               
2.600.000.000 crianças no mundo
Na maioria,  sem Cristo e em grande necessidade
o ETERNO nos comanda
Elas podem mudar o mundo

5. O QUE POSSO FAZER SOBRE O DEPARTAMENTO INFANTIL?
- Descobrir o coração do ETERNO para com elas.
- Explorar  áreas diferentes do ministério de crianças.
- Integrá-las em um estilo de vida Cristã normal.
- Trabalhar com recordações e influências de família na qual você cresceu.
- Permitir que o ETERNO canalize o amor dele através de você para a família na qual você vive agora.
- Trabalhar para a integração delas em sua família de crentes.
- Alcançar as crianças ao seu redor na base de sua família e da família de ministério.
- Começar a treinar outros lideres cristãos no ministério com crianças

 

ADORAÇÃO INFANTIL

A Adoração Infantil é o momento no Culto Divino quando as crianças recebem atenção e carinho, são valorizadas e sentem-se parte da família da Igreja, além de receber uma bênção específica.

Duração (5 a 7 minutos):

O tempo dedicado a estes momentos deve ser curto, porque as crianças pequenas têm um tempo de concentração bastante reduzido.

Histórias:
* Histórias Bíblicas.
* Histórias Seculares – somente verdadeiras (sem o uso de mitos) e com fundo moral.
* Contos ou Alegorias – não se deve usar o tempo do culto de adoração para relatos dessa natureza.

Fontes:
* A Belas Histórias da Bíblia.

* Bíblia.
* Livros de histórias missionárias.
* Livros de histórias com fundo moral, seculares, verdadeiras e apropriadas para o Culto.

Observação:

Não devem ser usados relatos bíblicos em fitas de vídeo que distorcem o que está na Bíblia.

Representações:
* Simples.
* Curtas.
* Sem diálogo.
* Só com narrador.

O Culto Divino é um momento de adoração e louvor a o ETERNO. Sua presença é invocada e dever ser respeitada. Nosso o ETERNO merece todo o nosso respeito e reverência e as crianças devem aprender que esse é um momento sagrado.

 

Treinamento Faz Toda a Diferença

Eu não posso ensinar. Eu não conheço a Bíblia o suficiente. Não sou capaz de fazer isso. Certamente você já ouviu alguém dizendo isso. Eu já escutei muitas vezes.

Pessoas que freqüentam nossas igrejas geralmente se preocupam em aceitar qualquer cargo que envolva ensinar. Para muitos é algo assustador. Um compromisso difícil de levar adiante. Muitos se sentem incompetentes para ensinar acerca da Bíblia para uma classe de crianças. Sentem medo. Pensam...”o meu conhecimento é muito limitado, não é suficiente”, e, acabam deixando uma oportunidade linda de ensinar e aprender ao mesmo tempo.

Há muitas formas de envolver este grupo a participar. Uma das formas é participar de um treinamento. Todo treinamento tem como objetivo mobilizar, capacitar, motivar e levar com que as pessoas que estejam envolvidas em algum ministério da igreja saiam com mais segurança para realizar um trabalho eficaz.

Se você é líder deste departamento e quer dar as pessoas uma oportunidade de aprenderem, você precisa se encontrar periodicamente com sua equipe para fornecer-lhes apoio espiritual, emocional e prático. Todos necessitamos de apoio uns dos outros.

Escolha mais de uma forma adequada á realidade de sua igreja:

Reuniões periódicas: Organize reuniões mensais, trimestrais, ou ainda retiros em finais de semana. Estas reuniões devem ser criativas, com participação do grupo em todos os assuntos que forem discutidos e estudados.

Treinamento a nível de campo ou distrital (entre comunidades): Leve seus voluntários para participar. Há troca de experiências e maior enriquecimento. O grupo sempre volta motivado.

 

Razões para Reuniões de Treinamento

• Melhora a habilidade do Professor

• Assegura o planejamento

• Motiva

• Mantém os objetivos

• Assegura a organização

• Avalia o que está sendo feito

• Mantém o trabalho em equipe

Depoimentos

Reuniões trimestrais nos permitem planejar nossos programas com antecedência. Isto economiza muito tempo no final além de dar uma chance para encontrar recursos e desenvolver idéias criativas. Judi Rogers.

Promover a inclusão é importante. É difícil para os homens aceitar envolver-se nos Ministérios da Criança, quando só vêem mulheres trabalhando com as crianças na igreja. Darrel Fraley

Criar uma atmosfera positiva na igreja, ajudará as crianças com diferentes tipos de habilidades. Jim Pierson

Melhor é serem dois do que um, porque melhor paga o seu trabalho. Salomão

Você já viu o trabalho de um oleiro? Sua função consiste em transformar uma massa disforme de argila em um objeto de utilidade doméstica ou em uma peça artística.
Antes de criar um objeto, o oleiro tem que buscar a argila colocá-la para secar, esmagá-la, moê-la, peneirá-la, misturá-la com um outro barro e água para criar uma massa homogênea. Em seguida, essa massa será colocada no centro de um prato giratório e com os dedos posicionados, externa e internamente, o oleiro levanta as paredes da peça na forma e altura desejada.  

A atividade de um oleiro requer muita dedicação e prática. O caminho que conduz à perfeição é muito longo. A tarefa de um oleiro é dar forma a uma porção de barro com as mãos e umas poucas ferramentas. Simples é descrever o processo, mas só quem é bastante habilidoso e dedicado consegue executar eficientemente o trabalho.

Querido professor, sua função é moldar vidas. Ao estar trabalhando, sábado após sábado, conduzindo os cordeirinhos do rebanho do Pastor Amado, do Rol do Berço aos Adolescentes, você é como um oleiro que, usado por o ETERNO, vai moldando as mentes pequenas para que se tornem semelhantes a Yaohushua.

Muitas vezes, esse não é um trabalho fácil. No caso das peças de argila, algumas delas são facilmente moldadas e ficam prontas em uma só etapa. Outras, mais trabalhosas; precisam de um processo longo, até ficarem prontas. Algumas crianças são dóceis e fáceis de lidar. Outras, porém, exigem mais paciência e tato. E são essas últimas as que mais precisam do trabalho abnegado do oleiro da Escola Sabática.

Os trabalhos de um oleiro nem sempre propiciam resultados imediatos. Algumas etapas são demoradas. Calma e paciência são qualidades que todo oleiro precisa ter. Assim ocorre também no desenvolvimento das crianças. Nem sempre os professores podem ver os resultados de seus esforços. Porém, isso não deve desanimá-los, mas motivá-los a se dedicarem cada vez mais, e melhor.
Que o ETERNO o abençoe, querido professor, querido líder, nessa nobre missão, a missão de moldar vidas!

 

Perfil do Líder dos Ministérios da Criança

1. Ser pessoa consagrada – que mantenha comunhão com o ETERNO e viva os princípios da verdade.
2. Ter profundo senso de responsabilidade – ter consciência de que está desempenhando um trabalho para o ETERNO e este deve ser feito da melhor maneira possível.
3. Ter conhecimento de relações humanas – deve saber tratar as pessoas com delicadeza. Ser amigo de todos.
4. Ter domínio próprio – deve saber manter seu próprio gênio e sentimentos, em sujeição do Espírito Santo do ETERNO.
5. Ser perseverante – lutar até conseguir que todo trabalho seja realizado de maneira correta e da melhor forma possível. A Metodologia do Elo da Graça requer muita perseverança e treinamento.
6. Ser paciente – nem sempre é possível fazer com que os outros assimilem imediatamente o que queremos implantar. Ter paciência em casos difíceis e buscar a ajuda do ETERNO dá bom resultado.
7. Ser pontual – seja o exemplo para todos os demais que trabalham nas divisões infantis. A pontualidade é uma virtude cristã.
8. Ter dinamismo – o líder precisa ser uma pessoa ativa e empreendedora.
9. Ter espírito de liderança – este é o fator fundamental para o sucesso.

 

4 Princípios Fundamentais para Líderes dos Ministérios da Criança e do Adolescente

1. Paixão – qualquer coisa que eu faça, farei bem porque a faço para o Messias, não para a aprovação dos outros. Col. 3:23

A paixão produz:

a. Direção - entusiasmo que nos impulsiona adiante, energia suficiente para cruzar a linha de chegada da realização.

b. Possibilidades – o apaixonado faz coisas de maneira diferente: supera as dificuldades buscando soluções criativas juntamente com a equipe; percebe o fracasso como um degrau para o sucesso, refaz constantemente seus alvos e os alcança por meio de perseverança; aceita desafios que a impulsiona para os limites da perseverança, compreende que “se não houver dor, não há valor”; aceita a disciplina do ETERNO como uma preciosa demonstração do Seu amor.
As duas maiores paixões de um líder dos MC devem ser: 1. ver uma criança aceitar a Yaohushua e vê-la crescer em maturidade espiritual 2. liderar, encorajar e inspirar os professores.

c. Mudança de vida – a mudança de atitude produz compromisso.

Características de uma pessoa apaixonada:
Alegria e vigor – contagiam o ambiente. É ficar contente por fazer diferença no Reino, porque o que fazemos durará para sempre. “Quando você está bem próximo de Cristo, as coisas de Seu reino farão com que a paixão jorre em sua alma”.
Entusiasmo e expectativa – “ao ministrarmos para as crianças e para a nossa família, precisamos ser as pessoas mais entusiasmadas do mundo, porque estamos vivendo dentro do laço do amor, da graça e do poder do ETERNO”.
Resultados excepcionais – os resultados espirituais florescem em razão de sua paixão pelo ministério. As crianças se lembrarão de você como alguém cheio de paixão que as amava, as valorizava e as honrava. As crianças podem se esquecer das lições que você ensinou, mas se lembrarão de quem é você.

Venenos mortais contra a paixão:
Rotina – monotonia e falta de criatividade.
Frieza – gastar a maior parte do nosso tempo com pessoas apáticas.
Incerteza – precisamos estar fixos em um foco. Só começamos a progredir quando falamos sobre passos, planos específicos e horários específicos.
Vaguear – sem objetivos, você não tem em que se concentrar. Quando investimos essa paixão em objetivos específicos e trabalhamos neles com todas as nossas forças, uma dádiva do ETERNO, então se torna muito difícil desistirmos de nosso ministério.
Dureza – se você é líder, com certeza alguém não gostará de você. Portanto, não se preocupe com que os outros pensam a seu respeito. Algumas pessoas são como vitral: ou são apenas um vidro ou alguém que reflete a luz.

Três remédios edificantes:

1. Associação contagiosa – aproxime-se de pessoas cheias de paixão;

2. Orações sinceras – orar por paixão. Tiago 5:16 “A oração de um justo é poderosa e eficaz.”

3. Lembretes diários de seus momentos decisivos – com esses lembretes ao nosso redor, podemos constantemente lembrar: “É por isso que estamos aqui ”- grandes coisas fez o Messias por nós. Esses lembretes marcam momentos que nos impulsionaram adiante!

 

2. Atitude – Nossa atitude determina nossa altitude. A atitude que você usa é a atitude que você escolhe e ela depende da sua capacidade de distinguir entre a resposta e a reação.

O que faz a minha atitude escorregar:
Turbulência – nossa auto-estima pode atravessar uma tempestade, devido a um corte brusco na igreja ou por um sentimento de baixa auto-estima. Como você se vê? E como o ETERNO a vê? Se nós esquecemos de manter os olhos em nosso valor, nosso preço eterno, como o ETERNO o vê, nossas atitudes terão tendência para apontar o “nariz para baixo”.
Paralisia – pessoas que não se vêem como vencedoras são, com freqüência, obcecadas por perder.
Estressando-se – você pode estar usando energia demais. Sua atitude e desempenho podem realmente melhorar, se você reduzir sua velocidade. É preciso ter tempo para renovar-se e deleitar-se, ou seja, rejuvenescer.
Voltas, voltas e voltas – as expectativas de vida menores, são as pequenas destruidoras de atitudes. Os líderes eficazes enfrentam dificuldade, desencorajamento e desapontamento.

Tiago 1:2-4. Precisamos manter uma clara perspectiva de vida, uma clara perspectiva de nossas expectativas. Muitas vezes é preciso trocá-las, para abrir espaço necessário, para que as boas atitudes floresçam.

O que fazer quando sentir que sua atitude está para vacilar:

1. Olhe para cima – mantenha-se focado no que o ETERNO está fazendo no Reino. (Col. 3:2,3);

2. Desacelere: todos fazemos escolhas mais acertadas quando paramos por um momento; Alcance pessoas – que o seu foco seja ajudar os outros a alcançar o potencial que têm. A vida das crianças e dos membros de sua equipe serão renovadas, e as pessoas se sentirão encorajadas, simplesmente pelo fato de estar em contato com você.

A ATITUDE “INTERPRETA” SEU MUNDO

Hoje, posso reclamar porque o tempo está chuvoso, ou posso agradecer porque a grama está sendo regada para mim.
Hoje, posso chorar porque as rosas têm espinhos, ou posso comemorar porque os espinhos têm rosas.
Hoje, posso lamentar a falta que sinto de meus amigos, ou posso embarcar alegremente em uma jornada para descobrir novos relacionamentos.
Hoje, posso murmurar porque tenho de ir para a escola, ou posso abrir minha mente e alimentá-la com novas e ricas gotas de conhecimento.
Hoje, posso ficar chateado porque tenho de limpar a casa, ou posso me sentir honrado porque o Messias providenciou um abrigo para mim.
Tudo pode ser tirado de um homem, menos uma coisa – o direito de escolher sua atitude em qualquer circunstância; a escolha do seu próprio caminho.

 

3. Trabalho em Equipe – As equipes têm um potencial criativo maior do que os indivíduos. “Todos nós juntos somos mais inteligentes do que apenas um de nós”.
Características de uma equipe dinâmica:
• Cooperação – isso requer saber e apreciar histórias uns dos outros, manter contato físico, atitudes de dar e receber, para que a unidade se transforme na poderosa realidade de nossos relacionamentos práticos de trabalho. Ler S.João 17:21.
• Flexibilidade – mudar para atender às necessidades. Flexibilidade para dar conta da demanda que lhe é requerida.
• Compromisso – os propósitos de evangelismo, comunhão, discipulado, serviço e adoração. Programas que ajudarão as crianças a crescer em profundidade, na caminhada espiritual.
• Lealdade - uma equipe pode fracassar porque algo discutido entre o grupo vazou para outras partes interessadas: a famosa fofoca. É muito difícil vencer a quebra de confiança entre os membros de uma equipe.
• Encorajamento - pessoas florescem sob o incentivo e murcham sob a crítica. Todas as vezes que apreciar algo em alguém ao seu lado, você está elevando seu valor, honrando essa pessoa, edificando a equipe e construindo o Reino. Ler I Tess. 5:11
Como cuidar das necessidades de manutenção de sua equipe:
• Deixe constantemente as expectativas bem claras – cada membro da equipe precisa sentir-se pertencente ao grupo e saber que seu papel é vital.
• Proporcione informações e treinamentos para habilidades de uma equipe.
• Abra espaço para compartilhar – não se preocupar apenas em desempenhar as tarefas, mas uns com os outros.
• Sempre dê ênfase à presença do ETERNO – iniciar cada encontro com uma oração. Desenvolver projetos de oração intercessória durante os encontros.

 

4. Honra - Ler Rom. 12:10. O valor que atribuímos às pessoas faz toda a diferença em como as tratamos e como somos tratados por elas. A honra determina o sucesso do nosso ministério. Valorize as pessoas através de cartões de aniversário, agradecimentos, telefonemas, visitas, etc.
Nossa própria imagem influencia significativamente nossa “imagem” das pessoas. Quando vemos outros da maneira como o ETERNO os vê, passamos a tratá-los como o ETERNO os trata também.
Servir em uma atmosfera de respeito mútuo e encorajamento torna o ministério gostoso e digno de todo esforço.

 

Departamento das Crianças:

O Departamento das Crianças é organizado para promover e coordenar o ministério para as crianças da igreja, bem como para envolver as crianças no serviço pelos outros. A ordem de Cristo para apascentar os cordeiros provê o incentivo para a igreja enfrentar as necessidades das crianças por educação, companheirismo, adoração, mordomia e empenho missionário.

A mente ativa das crianças extrai significado de toda experiência. "As lições que a criança aprende durante os primeiros sete anos de vida têm mais que ver com a formação do seu caráter que tudo que ela aprenda em anos posteriores." - Orientação da Criança, pág. 193. Este é o tempo de começar a educá-las "para que sejam pensantes e não meros refletores do pensamento de outrem" (Educação, pág. 17).

"Quando Yaohushua disse aos discípulos que não impedissem as crianças de ir ter com Ele, falava a todos os Seus seguidores em todos os tempos - aos oficiais da igreja, aos ministros, auxiliares e todos os cristãos. Yaohushua está atraindo as crianças, e ordena-nos: 'Deixai vir os meninos a Mim', como se quisesse dizer: Eles virão, se os não impedirdes."

"Toda criança pode adquirir conhecimento como Yaohushua o adquiriu."

Ministério em Favor das Crianças - Toda pessoa, na comunidade da igreja, tem a responsabilidade de exercer uma influência positiva sobre as crianças. Proporcionar às crianças oportunidades de participação, interação e liderança numa variedade de aspectos de educação religiosa lhes dá um senso de inclusão como valiosos membros da família da igreja, tende a conduzi-las a Yaohushua e lhes ensina a encarar a vida de uma perspectiva da Igreja do primeiro século – unida no Caminho!

Ministério em Favor das Crianças Que Não Pertencem à Igreja - A Bíblia toma claro que o ETERNO tem especial interesse pelas crianças que não pertencem à família da igreja. O empenho pelas crianças dentro da influência da igreja terá resultados de longo alcance, um dos quais será conquistar os pais para o Messias. O Departamento das Crianças tem responsabilidade por tais programas tradicionais de penetração missionária como: Escolas Cristãs de Férias, Escolas Sabáticas Filiais Para Crianças, Clubes Bíblicos na Vizinhança e Horas de Histórias.

Nas igrejas que não possuem o Departamento das Crianças, as Escolas Cristãs de Férias, as Escolas Sabáticas Filiais Para Crianças, os Clubes Bíblicos na Vizinhança e as Horas de Histórias ficarão sob a direção do Departamento da Escola Sabática da congregação.

Envolver as Crianças da Congregação Israelita no Serviço aos Outros - A participação não somente aumenta as capacidades e assegura às crianças que elas são uma parte integrante da família da igreja, mas - o que é mais importante - o envolvimento no serviço aos outros constitui uma parte significativa do seu crescimento na graça. Esforços criativos para envolver as crianças irão ajudá-las a estabelecer um padrão de solicitude pelos outros que poderá, apropriadamente, continuar no decorrer da vida.

Salvaguardando as Crianças - Em Mateus 18:6, Cristo falou energicamente a respeito dos que prejudicassem as crianças intencionalmente: "Qualquer, porém, que fizer tropeçar a um destes pequeninos que crêem em Mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma grande pedra de moinho, e fosse afogado na profundeza do mar." A Congregação local deve tomar medidas razoáveis para salvaguardar as crianças engajadas em atividades patrocinadas pela igreja, escolhendo pessoas com elevada formação espiritual e moral como dirigentes e participantes nos programas para crianças.

A Comissão do Departamento das Crianças - A Comissão do Departamento das Crianças atua sob a direção da Comissão da Congregação ou da Comissão Distrital. Os membros serão escolhidos com base na intensidade do seu interesse e perícia em trabalhar com crianças. O número de membros variará de acordo com as necessidades de cada comunidade.

O(a) Coordenador(a) dos Departamentos das Crianças. - O(a) coordenador(a) dos Departamento das Crianças é eleito(a) pela igreja e deverá ser uma pessoa de excelência moral e ética, que demonstre amor e dedicação a o ETERNO, à igreja e às crianças e tenha habilidade e experiência para trabalhar com crianças.

COMO FORTALECER AS FAMÍLIAS


Um renomado cientista disse certa vez que se houvesse uma guerra nuclear o primeiro que as pessoas fariam depois de passado o perigo seria procurar suas famílias.

As esposas de ministros não têm como deixar de observar a variedade de famílias em nossas congregações.

As famílias são importantes para nos ensinar e são importantes para o ETERNO. As Escrituras nos mostram que os lares que vivem de acordo com o plano do ETERNO são Seus agentes mais eficazes para o avanço de Sua obra (Atos 2:42-47). Nossas famílias são símbolos da família celestial, para serem mostradas ao mundo, e para servirem de lições objetivas de como são as famílias que amam a o ETERNO e guardam Seus mandamentos.

A história mostra o surgimento e queda de grandes sociedades antigas como as de Roma, Grécia e Egito. Quando as sociedades estavam no pico do poder e da prosperidade, as famílias eram fortemente estabelecidas e valorizadas. Quando a vida familiar enfraquece, não é valorizada e torna-se extremamente individualista, a sociedade começa a se deteriorar e fragmentar.

Observamos que o coração da comunidade, da igreja e da nação é o lar. O bem-estar da sociedade, o sucesso da igreja e a prosperidade da nação dependem das influências do lar. A qualidade da vida familiar é extremamente importante para nossa felicidade e saúde mental como indivíduos.

Nos anos recentes a importância e estilo de vida da família e do lar têm sido questionados, mas a ação do pêndulo do mundo está passando para trás a importância de famílias fortes, que conhecem quais são as raízes da nação. Se esse for o caso, certamente nossas Congregações devem tomar a posição de liderança na promoção de famílias cristãs fortes.

Muitos de nós não tivemos modelos ideais de como deveria ser a família cristã; então como podemos aprender? O modelo mais positivo que possuímos é a Palavra. Na verdade, é o único modelo verdadeiro e seguro. É a forma escolhida por o ETERNO para transmitir Sua vontade a nossas famílias.

Interessei-me pelos resultados de um estudo realizado pelo Family Strengths Research Project (Projeto de Pesquisa do Poder da Família), em Oklahoma. O Cooperative Extension Service (Serviço de Extensão Cooperativa) auxiliado pelo agente do Home Economic Exten-sion Service (Serviço de Extensão da Economia do Lar), em cada cidade de Oklahoma, trabalharam juntos para recomendar o que considero famílias especialmente fortes. Armados com materiais de diretrizes e de antecedentes, as famílias foram entrevistadas de forma abrangente.

Após o extenso material ter sido analisado, seis qualificadores se destacaram os quais pareciam exercer papel muito importante no fortalecimento e felicidade dessas famílias.

Se essas famílias foram consideradas como as mais destacadas em Oklahoma (essas tendência parecem ser as mesmas em um estudo nacional agora em andamento), então talvez deveríamos tirar tempo para examiná-las.

1. Passar tempo juntos – famílias que realizavam muitas atividades juntos. Esse tempo passado juntos não ACONTECIA POR ACASO. Eles FAZIAM acontecer. Mantinham-se unidas em todas as áreas da vida: refeições, recreação, culto e trabalho.

2. Bons modelos de comunicação – Passavam tempo conversando e ouvindo com atenção. O bom ouvinte transmite respeito. Se você me ouve, então eu o ouço. “Em um dos seminários que realizei, sugeri uma forma de ajudar as pessoas a realmente ouvirem o que você diz, caso sinta que esse não está sendo o caso. Escreva uma nota e expresse seus sentimentos e então peça a seu cônjuge para ler essa nota quando você não estiver presente, dando-lhe assim atenção total. Após a reunião um senhor me procurou para me agradecer e dizer que iria tentar esse recurso. Ele disse: ‘Minha esposa nunca escuta o que eu digo; sinto como se ela estivesse falando com outra pessoa ao telefone e acenasse com a cabeça para mim dizendo: sim, ouvi, continue ..., mas prossegue falando com a outra pessoa’. Ouvir é uma parte muito importante da boa comunicação”.

3. Compromisso – Palavra impopular nestes dias. A maioria das pessoas não está disposta a comprometer-se de forma alguma, porém, essas famílias estavam profundamente comprometidas a promover a felicidade e bem-estar uns dos outros. Quando a vida se torna tão agitada que os membros da família sentem que não estão passando muito tempo juntos o quanto deveriam, sentam-se e preparam uma relação de atividades nas quais todos possam estar envolvidos. Com percepção crítica organizam as prioridades a fim de reservarem mais tempo livre para a família.

4. Elevado grau de orientação religiosa – Isso harmoniza com a pesquisa realizada nos últimos 40 anos, que demonstra relacionamento positivo entre a religião e a felicidade conjugal e relacionamentos bem-sucedidos na família. O compromisso se torna mais profundo ao freqüentarem a igreja e participarem das atividades religiosas. É o compromisso para com o estilo de vida espiritual. Este é descrito como a conscientização do ETERNO que lhes concedeu senso de propósito e de apoio e fortalecimento mútuos. Essa noção de comunicação com o Poder superior ajuda-os a serem mais pacientes uns com os outros, mais perdoadores, mais prontos a eliminarem a ira, mais positivos e mais incentivadores em seus relacionamentos. Em outras palavras, simplesmente viver o cristianismo na prática diária!

5. Capacidade de enfrentar as crises de forma positiva – As crises são tratadas de forma construtiva. De alguma forma conseguem ver na situação mais negra algum elemento positivo, não importa o quão diminuto seja e concentram-se nele. Aprendem a confiarem e a contarem uns com os outros. Eles se unem e não permitem que a crise os fragmentem.

6. Admiração – Essas famílias expressam muita admiração uns pelos outros. Eles se edificam psicologicamente e dão uns aos outros muitas impressões positivas. Não há quem não aprecie estar na companhia de alguém que o ajude a se sentir bem consigo mesmo! Algumas vezes o marido prefere o ambiente do trabalho porque seus colegas o fazem se sentir melhor em relação a si mesmo do que sua esposa – sente-se mais respeitado. Infelizmente, a esposa não tem essa mesma possibilidade do marido e se ele não demonstrar apreciação por ela sua auto-estima míngua e morre. O filho, muitas vezes prefere passar tempo com seus colegas porque estes não o criticam da forma que seus pais fazem. A afirmação pode ser um jogo divertido na família. Tente fazer isso no culto familiar. Cada um tece algum elogio a outro membro da família. Recentemente fizemos isso em nossa família – com nossos filhos adultos, netos – e fomos profundamente tocados.

Creio que podemos encontrar esses seis princípios na Palavra do ETERNO. Apreciaria convidar cada um de vocês a fazerem um novo compromisso hoje, de reorganizar seus valores e prioridades a fim de que nossas famílias sejam verdadeiramente “famílias do ETERNO”.

[Extraído de Preacher’s Kids.]

 

Mensagem: “Castelos no ar”
Mirta Samojluk

Há países em que ainda podemos encontrar lindas estruturas de castelos. São fascinantes, mas, nem sempre estiveram ali. Em algum momento, fizeram parte apenas da imaginação de alguém... Não passavam de “castelos no ar”! Essa frase é usada geralmente em contextos negativos, mas é dessa forma que se começam os grandes projetos e desenhos – eles vêm de simples sonhos.

Já ouvi várias coisas sobre sonhos. O pastor da minha igreja pregou sobre a conhecida frase de Martin Luther King, “Eu tenho um sonho”. Um devocional que li falava sobre o “sonhador” José; mas o que mais mexeu com o meu coração é o que quero compartilhar agora.

No “Dia da Criança” os jornais de TV fizeram entrevistas com diversas crianças sobre temas variados e as notícias estavam pintadas de colorido e inocência. Sempre gosto de ver a espontaneidade e a doçura das crianças.

Em um dos blocos da programação de um jornal, foi apresentada a imagem de uma escola, na hora do recreio e na hora da aula, enquanto perguntavam às crianças: “Qual é o seu sonho?”

Prestei atenção para ouvir as pitorescas e criativas respostas que até me fizeram rir... Lembrei dos meus próprios sonhos infantis...

Ao chegar o microfone a um dos entrevistados, sua resposta me fez olhar para o desenho que tinha nas mãos... O menino disse: “Meu sonho é balançar...”. Houve uma pausa e a seguir as câmeras mostraram essa criança em uma cadeira de rodas. Seus colegas ficaram em silêncio, mas por pouco tempo. O grupo de crianças começou a sonhar e a levar adiante um projeto. Era um projeto para que seu amigo pudesse balançar. Assim são as crianças.

Com as mãos repletas de boa vontade, cada um começou a desenhar em uma folha de papel para que fosse escolhida a melhor idéia, ou um pouco de cada idéia para montar “um balanço confortável” para seu colega. Depois de alguns minutos, as câmeras mostraram os desenhos. Nenhum foi descartado. Todos estavam cheios de amor, originalidade e convicção... porque assim são as crianças.

Foi convidado um engenheiro para que analisasse os desenhos e lhe desse “forma e vida”. É verdade, um adulto foi necessário. É sempre necessário quando falamos de grandes empreendimentos infantis.

Então as câmeras me levaram a uma das imagens mais bonitas que minha mente já presenciou... Quanta alegria!

Ali, num canto, foi pendurada uma caixa de metal em que um dos seus lados era a porta, permitindo assim que aquele pequenino pudesse entrar com sua cadeira de rodas. Já dentro da caixa, colocado em “seu castelo”, como em qualquer outro balanço, ele necessitava ser balançado. E ali estavam seus colegas para empurrar e dar vida ao seu lindo sonho. No final, a imagem se congelou com o sorriso de todos.

Quantas coisas podemos extrair de uma experiência tão simples. Não vou enumerá-las. É nosso privilégio meditar nelas e nos lembrar sempre de que quando há “castelos no ar” na mente dos nossos pequenos, o ETERNO espera que haja um adulto de coração sonhador, que os leve à realidade... e sejam realmente felizes.

 

A AUTO-ESTIMA E O VIDRO?
QUÃO FACILMENTE ELES SE QUEBRAM

Evelin Gehbauer


Ajude seu filho a desenvolver uma auto-estima saudável

A auto-estima é tão crucial para uma pessoa como o eixo o é para o bom desempenho da maquinaria. Com muita freqüência a baixa auto-estima é a raiz de uma má comunicação, de brigas entre irmãos, incompatibilidades na adolescência e sentimentos de desânimo. A visão que uma criança tem de si mesma pode exercer um efeito positivo ou negativo em sua vida e relacionamentos. A dádiva de maior valor que os pais podem dar a seus filhos é o amor, a afeição e sentimentos saudáveis de auto-estima.

Com quem um adolescente irá se relacionar se vê a si mesmo como um perdedor e fracassado? Os estudos mostram que aqueles que se consideram "ganhadores" se associam entre si e o mesmo ocorre com os que se consideram perdedores. Cada decisão e escolha feita por uma pessoa é determinada pela auto-estima. As pessoas se associam, vivem e tratam umas com as outras de acordo com a visão que possuem de si mesmas. A auto-estima determina também que profissão e que cônjuge a criança escolherá no futuro. Simplesmente ela influencia cada decisão feita.

 

O que é auto-estima?

Não é aquilo que se vê, mas aquilo que se pensa daquilo que se vê.

Noventa por cento dos sentimentos de auto-estima de uma pessoa está em sua mente. Todos conhecem pessoas inteligentes que se queixam: "Sou um idiota. Não consigo fazer isso". Algumas vezes pessoas bonitas reclamam de sua aparência feia. Embora não tenham fracassado, não sejam idiotas ou feios, possuem esse sentimento interior.

Uma vez que esses sentimentos impregnam o ser da pessoa é muito difícil removê-los.

Como surgem esses sentimentos em nós?

• Uma pessoa desenvolve a auto-estima positiva ou negativa por suas experiências.

• A forma como a mãe e o pai interagem com o filho desde o início de sua existência determinará em grande medida a aprovação que a criança faz de si mesma.

• As primeiras experiências na infância influenciam aquilo que a criança pensa de si mesma? Um fracasso ou um sucesso.

• Uma boa auto-estima pode ser criada pelas realizações.

• Pode-se ganhar mais ou menos auto-estima. A produtividade, a realização e a criatividade elevam os sentimentos da auto-estima.

• Os pais podem reforçar esses sentimentos ao dizer: "Você fez isso muito bem".

Os sentimentos de uma boa ou baixa auto-estima também têm origem na experiência de amor no lar.

O amor dos pais deve permear o coração do filho e ser compreendido como afeição e amor.

Embora os pais possam dizer: "Eu o amo" centenas de vezes e realmente pensarem assim, se essa mensagem não atinge a criança, ela é sem valor. A criança deve sentir e experimentar seu valor.

A auto-estima positiva se desenvolve pelo sentimento de pertencer. Toda criança tem um forte desejo de pertencer e de ser necessária.

Toda criança necessita de uma família que se importe com ela. As crianças são muito sensíveis quanto a seu status na família e muitas vezes testam seus pais para terem a certeza de que são desejadas.

O julgamento do valor humano na sociedade influencia a auto-estima. A sociedade não considera a todos como tendo valor; tampouco aceita a todos.

• O louvor e a admiração são dirigidos a uma minoria escolhida cujos membros são abençoados desde o nascimento com as características especiais mais valorizadas pela sociedade, ou seja, beleza e inteligência.

• Se a pessoa é bonita então ela tem valor. É por isso que deve permanecer jovem e pagar qualquer preço para manter-se bela. Se pessoa não é bonita, a inteligência pode salvá-la de ser um proscrito.

• Na verdade, a maioria das crianças em nosso país é formada de estudantes medianos. Cerca de 22% de todas as crianças têm QI de 70-90. Elas são chamadas de "estudantes de raciocínio lento".

• Infelizmente uma criança assim nunca passará para outra categoria. No entanto essas crianças não devem ser desencorajadas, menosprezadas ou desvalorizadas; antes, devem ser elogiadas por aquilo que podem fazer.

Os sentimentos negativos quanto à auto-estima são difíceis de eliminar. Uma criança que constantemente ouve críticas e resmungos, muitas vezes se sente rejeitada. Nunca diga algo como: "Você não tem olhos em sua cabeça, até mesmo um bebê pode ver isso! Você não tem um cérebro em sua cabeça?" As palavras podem atingir as crianças como um soco. Seja cuidadoso, não empregue palavras ferinas.

Além da crítica proferida por palavras, a crítica não-verbal é dolorosa para a criança. A criança sabe quando o pai ou a mãe está impaciente e indiferente. Tire tempo para ouvir as crianças com atenção e disposição. Isso lhes dá um senso de valor e as faz sentirem-se importantes.

Pais dominantes e ditatoriais diminuem as chances de a criança ter uma boa auto-estima. Nos lares onde cada ação da criança é ditada, ela começa a questionar sua capacidade de fazer qualquer coisa por si mesma. Ela começa a se sentir ineficiente e tem grandes dificuldades para tomar decisões.

Cuidado e proteção excessiva tornam as crianças incapazes de lidar com os desapontamentos da vida. Os pais não podem proteger os filhos de todos os desapontamentos da vida. As crianças necessitam experimentar a vida "real" e aprender a como lidar com os desapontamentos que a vida oferece.

Os sentimentos de rejeição ocorrem quando os pais demonstram falta de interesse pelos filhos. Alguns pais estão muito ocupados ou são muito egoístas para passar tempo com seus filhos. Eles estão interessados em suas próprias realizações e têm em mente apenas sua carreira. É triste dizer, mas algumas crianças que eram desejadas e amadas também se sentem rejeitadas. Nesses casos o amor dos país não chegou ao coração dos filhos.

Se um filho está exposto aos estilos de paternidade acima, a baixo auto-estima é inevitável e isso influenciará tudo o que a criança fizer.

Há técnicas para edificar uma auto-estima positiva nas crianças.

• Cada criança deve ser reconhecida por sua capacidade ou especialidade, algo que ela faz melhor que as outras.

• Por exemplo, elogie uma criança que toca melhor do que as outras.

• Mencione quando uma criança demonstra capacidades atléticas especiais.

• Aplauda a criança que gosta de ler.

• As crianças necessitam de reconhecimento. Até os oito anos todas crianças deveriam sentir que possui uma qualidade especial.

• Mostre amor incondicional!

• Toda criança deve sentir-se amada e aceita, mesmo que tenha feito algo errado. Deixe a criança saber que ela não é má, antes o seu comportamento não é bom.

• Transforme as ordens em mensagens de amor. Por exemplo, se o quarto da criança se assemelha a um campo de batalha, tente ver algo bom que a criança fez. Diga: "Você arrumou muito bem a sua cama. Agora quero ver se você é capaz de arrumar o resto do quarto tão bem quanto a sua cama".

• Atente para o que a criança está fazendo bem. Não aja como um policial tentando apanhar um motorista que ultrapassou o limite de velocidade. As crianças devem ser elogiadas e recompensadas por fazer al-go bem feito.

• Expresse a irritação de forma responsável!

• Expresse a irritação e a indignação pelo mau comportamento da criança na forma de uma mensagem. Por exemplo: "Estou muito assustado, magoado, desapontado ... porque você poderia ter posto fogo na casa ou machucado o bebê ... nunca mais faça isso novamente".

• Os ataques pessoais afetam a criança. Chacoalhar, gritar e censurar, afetam a criança e é uma resposta egoísta. Embora alivie a tensão dos pais, não pode desfazer o erro da criança e essa atitude apenas fere os sentimentos dela.

• Profira diariamente palavras de reconhecimento a seu filho.

• Muitos pais dão mais atenção ao mau comportamento do que ao bom comportamento. Algumas crianças se comportam mal a fim de receberem a atenção que estão suplicando. Uma forma eficaz de lidar com esse problema é encontrar algo digno de louvor em seu filho, a cada dia. Por exemplo, "Hoje você se comportou muito bem à mesa!" "Você se vestiu muito bem hoje!" Tais comentários enfatizam o bom comportamento. As crianças necessitam toneladas de afirmação.

• As horas das refeições devem ser descontraídas e informais. Use o horário do jantar como um período para edificar o valor próprio de seu filho. Torne o jantar uma hora feliz.

• Passe tempo com cada um de seus filhos? Um por um. Os pais são muito ocupados, mas requer apenas alguns minutos para proferir palavras de apreço a seu filho. Dar uma breve caminhada com o papai, após as refeições, produz uma criança feliz e contente. Uma história na hora de dormir é importante para as crianças. Quando o tempo é passado com os filhos, os pais transmitem valores.

• Anime os filhos a serem independentes. Os pais freqüentemente dizem: "Posso fazer isso mais rápido. Deixe-me fazer isso". Porém, o desenvolvimento da criança está sendo prejudicado por essa atitude. A mensagem que ela recebe é: "Você é muito lento. Não pode fazer isso". A criança chega à seguinte conclusão: "Sou um idiota".

• É triste que os pais repitam esses erros freqüentemente, embora esperem que os filhos aprendam a resolver seus próprios problemas. Se eles necessitarem de ajuda, deixe que peçam, mas primeiro permita-lhes tentar resolver os problemas por si mesmos.

• Respeite a opinião da criança. Peça freqüentemente a opinião de seu filho. Ouça-o com respeito. Os pais não necessitam atender a todos os desejos do filho, mas ao ouvi-lo podem demonstram que sua opinião tem valor.

Os filhos necessitam ser tocados. Todas as pessoas necessitam de um toque.

• Durante os primeiros dois anos de vida, as crianças devem ser alimentadas, trocadas e vestidas.

• A mãe e a crianças gostam desse toque íntimo. Contudo, com o passar do tempo esse toque vai diminuindo, mesmo quando a criança ainda implora por esse contato físico. Expresse afeição, ponha a mão em suas costas, dêem as mãos, abrace-o. A afeição e os abraços previnem que os juvenis tenham relações pré-conjugais?

• Eles anseiam pelo contato da pele e se essa necessidade não é suprida na família, eles buscarão em outra parte a satisfação para seus desejos.

• Hoje em dias as crianças se sentam diante da televisão por horas. Com muita freqüência pouco tempo é gasto na leitura.

• Foram-se os dias em que os filhos passavam uma tarde sentados no colo dos pais ouvindo uma história favorita. Tire tempo para ler para seus filhos. Não os deixe “ligados” na TV nem no PC!

Os filhos são "pedras preciosas" que o ETERNO nos confiou nesta terra. Certamente eles devem ser polidos, mas seu "valor" procede de Cristo.

Nossa responsabilidade, como pais, é ajudá-los a serem felizes, competentes e corajosos, como também, ajudá-los a desenvolver uma personalidade semelhante à de Cristo.

 

Tente isso...

DÁDIVAS INESTIMÁVEIS
A Dádiva da Oração – Deixe que seus amigos e entes queridos saibam que você ora por eles –assegure-se de realmente orar!

A Dádiva da Afeição – Seja generosa nos abraços, beijos, no tapinha nas costas e no dar as mãos. Permita que essas pequenas ações demonstrem seu amor pelos membros da família e pelos amigos.

A Dádiva de um Favor – A cada dia desvie-se de seu caminho para praticar um ato de bondade para com alguém.

A Dádiva do Riso – Partilhe artigos, histórias engraçadas e charges para dizer: “Gosto de rir com você”.

A Dádiva da Disposição Cordial – A maneira mais facial de sentir-se bem é estender uma palavra amável a alguém, ainda que seja apenas um “olá” ou “obrigada”.

A Dádiva do Elogio – Dizer de forma simples e sincera “Você fica muito bem nesta roupa”, “Seu trabalho foi ótimo” ou “Que almoço delicioso!” pode alegrar o dia de alguém.

A Dádiva do Ouvir – Não interrompa, não manifeste enfado, não planeje as respostas, apenas ouça.

 

Box da História: URSO

Bonnie Walker

Urso era um cachorro marrom peludo a quem a Cristina amava de todo o coração. Ele não se importava de que ela não enxergasse bem, e de que algumas vezes não conseguia focalizar com uma das vistas. Menos ainda se importava de que ela usasse aparelho ortodôntico porque seus dentes não eram alinhados.

As crianças da vila alemã onde ela morava algumas vezes faziam chacotas a seu respeito e lhe colocavam apelidos. Embora fosse uma criança muito bonita, ela se sentia feia. Algumas vezes enterrava o rosto no pelo grosso do Urso e chorava. Então ele também gania baixinho.

A mamãe e o papai não estavam muito felizes com o Urso. Ele agia por instinto e muitas vezes amedrontava as pessoas. Quem quer que chegasse para visitar a mamãe quando o Urso estava na sacada da frente da casa era recebido com rosnados!

O pai da Cristina era um alfaiate muito bem conceituado e trabalhava no último andar da casa. Algumas vezes quando os clientes vinham para encomendar um terno, o Urso os amedrontava tanto que eles disparavam para o carro sem tocarem a campainha.

Certo dia o papai lhe disse:

-- Cristina, você deve manter o Urso fora do caminho. Ele está prejudicando o meu trabalho.

Quando o papai disse “Cristina” naquele tom de voz, ela sabia que estava falando sério.

-- Sim, papai – ela respondeu, “eu vou cuidar dele”.

Em uma tarde quente de verão a Ana, Brigite e o André chamaram a Cristina para ir nadar no rio Mosel, que ficava perto da casa deles.

-- Tenha cuidado – a mamãe aconselhou. – O rio é perigoso.

-- Está bem, mamãe – respondeu, correndo atrás dos amigos. O Urso seguiu devagar atrás deles.

O nível do rio estava acima do normal, mas ignorando o perigo, logo as quatro crianças brincavam na sua margem. A água estava fria e convidativa.

-- André, veja como eu sei nadar – a Cristina gritou enquanto mergulhava. Mas então ela sentiu uma estranha sensação. Estava sendo levada pela correnteza. No início ela pensou que conseguiria nadar até a margem, mas não conseguiu.

-- Socorro! Socorro!” – ela gritou.

Se eu apenas conseguir chegar no ancoradouro, talvez consiga agarrar-me a uma das estacas a Cristina pensou. Subitamente, o Urso deu um salto da rampa e mergulhou na direção dela.

Felizmente a corrente a estava levando na direção da rampa, mas ela estava muito cansada. Enquanto isso o Urso nadava o mais rápido que podia para alcançá-la. A Cristina agarrou-se a ele e ficou assim por muito tempo até conseguir tomar fôlego, então juntos lutaram para chegar até uma estaca.

A Brigite correu para chamar o pai da Cristina, enquanto o André e a Ana corriam pela beira do rio até alcançá-la. Pouco depois que a Cristina agarrou a estaca eles chegaram.

-- Segure as minhas pernas – o André gritou para a Ana. – Eu vou conseguir alcançá-la. – Ele esticou-se até alcançar o pulso da Cristina e tirou-a da água. Neste instante uma forte correnteza carregou o Urso.

-- Nade, Urso! Nade! -- A Cristina chorava e gritava enquanto ele desaparecia.

Naquela noite, descansando em sua cama, ela contou para o papai e para a mamãe como o Urso havia tentado bravamente ajudá-la. Pobre Urso! Esteve disposto a dar a sua vida pela Cristina. O papai disse-lhe que o Urso se parecia um pouco com Yaohushua, que deu a Sua vida por todas as pessoas do mundo.

Tarde da noite, o papai saiu para averiguar se a porta do porão estava fechada e se o rio não iria transbordar. Subitamente ele ouviu alguns ganidos. Era o Urso! Ele estava vivo! De alguma forma conseguiu voltar para casa após haver lutado por sua vida nas águas turbulentas.

Hoje as pessoas já não mais nadam no rio Mosel porque ele está poluído. Mas muitas vezes a Cristina caminha ao longo de suas margens com seu marido, Marcos, e seu filhinho, e se lembra do dia em que o Urso salvou-lhe a vida...

 

MOMENTOS DA FAMÍLIA

* Você gostaria de convidar alguém para ir assistir a um programa na igreja a fim de que conheça mais a respeito de Yaohushua e de seu amor?

Sugestões:

Culto Familiar – Diariamente, à tarde, ao pôr-do-sol (se não foi possível pela manhã) reúna a família; leia uma porção das Escrituras; uma meditação e ore pelos pedidos individuais de sua família...

Coisas Doce:

Como são doces as Tuas Palavras! São mais doces do que o mel. Sal. 119:103

Sônia passou por trás do irmão enquanto ele media a farinha com uma precisão irritante. Era só deixar com o Túlio, e ele tinha que verificar se a quantidade exata de cada ingrediente era colocada. Ela o olhava com impaciência, apoiando-se num pé, depois no outro.

- Termine logo com isso! - murmurou ela. - Os biscoitos não vão explodir se você colocar alguns grãos de aveia a mais.

Túlio não levantou sequer a sobrancelha na direção dela; continuou medindo a aveia, retirando um pouco mais do copo.

- É impossível apressar a perfeição - disse ele, cheio de si. Sônia revirou os olhos:

- São apenas biscoitos, Túlio.
O pai entreabriu a porta da cozinha e sentiu o odor agradável:

- Como estão indo? - perguntou.

- Pai, você nunca viu biscoitos como esses, e talvez nunca chegue a vê-los se o Túlio não andar mais rápido.

-Ta-rá!! -Túlio estalou a língua em sinal de triunfo. - Acabei!

Sônia olhou por cima dos ombros do irmão, enquanto ele tirava um pouco da mistura pegajosa com uma colher e a colocava em pequenos montinhos numa forma. Logo estariam prontos, e os dois irmãos poderiam colocá-los nos pacotinhos que haviam decorado com versos bíblicos. Eles pretendiam dar esses pacotinhos naquela tarde, quando visitassem os doentes...

Como você acha que as pessoas se sentiram quando Sônia e Túlio entregaram os biscoitos?

Faça uma forma de biscoitos com a receita embaixo, e compartilhe-os com alguém. Coloque-os em pacotinhos que você pode decorar com versos bíblicos.

 

PERGUNTARAM PARA EINSTEIN:

Para muitos, o ensino e a aprendizagem de algumas disciplinas continuam sendo um martírio. Como é isso para o senhor?

Não estou convencido de que estes tormentos se desprendam da ausência de talentos dos estudantes. Inclino-me, muito mais, a admitir em tais casos a culpa e responsabilidade dos mestres. Muitos desses professores gastam enorme tempo formulando questões para descobrir o que o aluno não sabe, enquanto a verdadeira arte de questionar deve ter o propósito de descobrir o que o aluno SABE ou é capaz de SABER.

DE EINSTEIN, COMO PROFESSOR, ASSIM FALAVAM SEUS ALUNOS:

“Depois de cada lição tínhamos a impressão de que nós próprios a poderíamos ter dado. Eram extremamente interessantes suas aulas. Com a maior camaradagem entre ele, professor, e nós, alunos.”

 

Liderança

10 Leis do Bom Funcionamento do Trabalho em Conjunto:

1)  Acredite em você mesmo o suficiente para fazer perguntas e buscar soluções.
2)  Respeite os outros, com suas opiniões e pontos de vista diferentes.
3)  Tenha o sincero desejo de doar, sem exigir ou esperar algo em troca.
4)  Seja confiante o suficiente para dizer "obrigado", "eu posso estar errado" e "desculpe-me" sempre que houver necessidade.
5)  Seja amigável, acessível e demonstre interesse pelos outros.
6)   Esteja disposto a fazer esforços para manter o contato com outros líderes e professores do Ministério da Criança e do Adolescente e do Adolescente.
7)  Aproveite ao máximo as oportunidades quando estas surgirem.
8)  Não sinta-se culpado quando tiver de dizer "não".
9)  Conheça os seus alvos no Ministério e trabalhe para alcançá-los.
10) Mantenha contato com pessoas que podem ajudar com idéias, apoio, etc.

 

Sugestão para definição das faixas etárias de cada divisão:

Berçário – recém-nascidos até 3 anos completos.
Jardim da Infância – 4 a 6 anos completos.
Primários – 7 a 9 anos completos

Juvenis – 10 a 12 anos completos.
Adolescentes – 13 a 15 anos completos

Jovens – 16 em diante...

Adultos: De preferência, os casados...

OBS1Poder-se-á diminuir um ano na faixa etária do Berçário e introduzir o Jardim I (de 3 a 4 anos completos) e o Jardim II (de 4 a 6 anos completos)... Esta é uma sugestão para igrejas grande e com espaço físico para a distribuição das classes. Procure adequar a idéia à sua realidade, juntando unidades compatíveis entre si; jamais crianças com jovens e adultos.

OBS2Cada faixa etária deve ter a sua lição apropriada, inclusive os adultos... A Lição dos Jovens deve ter o mesmo tema que a dos Adultos (por exemplo: um Livro das Escrituras) e que idealmente seja estudado em 13 lições (um trimestre); porém com linguagem e profundidade diferenciadas.

 

“OBJETIVOS”

1. Focalizar a aprendizagem e não o ensino.
2. Dar prioridade ao aluno.
3. Ajudá-los a descobrir a verdade por si mesmo.
4. Dar ao aluno a oportunidade de praticar o que aprende.

* Uma classe pequena da Escola Sabática pode ser dirigida apenas por um adulto.
* Uma classe grande da Escola Sabática pode ser dirigida pelo líder/professor assessorado por outros adultos voluntários, que devem acompanhar a interação nos grupos pequenos. Isso permite ao adulto que cuida do grupo pequeno, o máximo de envolvimento com os alunos e sua dinâmica de aprendizagem.

Ensinar é fazer aprender. Aprender é dar significado, é dar sentido à vida.

 

BASES BÍBLICAS PARA O MINISTÉRIO COM CRIANÇAS E JUVENIS - INTRODUÇÃO

As crianças constituem uma polpuda fatia da população, sendo assim um enorme campo de trabalho. Enquanto não entendidas não serão valorizadas. Para tal, será útil percebermos o significado da criança para o ETERNO, expresso claramente em sua palavra, a fim de assimilarmos uma visão correta e ampla deste ministério; o MINISTÉRIO ENTRE CRIANÇAS.

Nosso estudo seguirá este esquema:

1. O que a criança significa para o ETERNO?
         a) É sua criatura merece respeito e valorização; depende do ETERNO; é responsável; tem necessidade de adorar; não é inferior e não merece acepção
         b) é participante da família; do ensino; da convicção do pecado; do plano da salvação; da vida cristã
         c) é importante agora e amanhã!

2. O que a criança significa para Yaohushua?

a. sua experiência pessoal como criança: seu envolvimento com crianças; curando; abençoando.

a.1 - Nascimento X Desenvolvimento.

Por modo assombrosamente maravilhoso me formaste” Salmo 139:14.

Cada criança que nasce, independentemente de qualquer causa ou circunstância, é um novo exemplo do poder criador do ETERNO. É alguém que nasce à imagem e semelhança do ETERNO.
Enquanto a criança se desenvolve, ela merece ter uma personalidade formada com dignidade. Yaohushua conferiu este respeito, este valor, esta dignidade aos pequeninos quando afirmou em Mateus 21:16 que, o perfeito louvor vinha da boca dos pequeninos. Seja a criança quem for e como for, merece respeito e valorização. Quando dizemos a uma criança que ela não tem jeito, estamos simplesmente atestando a nossa própria incapacidade de amar e entender esta criança.

a.2 - Depende do ETERNO

“Porque nele vivemos, nos movemos e existimos” Atos 17:28.
A criança , assim como o adulto depende física e emocionalmente do ETERNO, do resultado do trabalho do ETERNO no coração da criança pela pregação do evangelho, será vida espiritual abundante.
“Só pode vir a mim quem for trazido pelo pai... no livro dos profetas está escrito: o ETERNO ensinará a todos.” João 6:44-45.
o ETERNO nos usa como veículos para levar o Evangelho ao coração da criança.

a.3 - É responsável

“Os pais não serão mortos em lugar dos filhos e nem os filhos em lugar dos pais.” Deuteronômio 24:16. “Portanto cada um de nós dará contas de si mesmo a o ETERNO.” Romanos 14:12.

O ETERNO tem filhos, ele não tem netos. A criança, cada vez mais cedo, está tendo condições de escolher entre o pecado e a retidão. A consciência moral está chegando prematuramente. Por isso, tendo em vista, o versículo acima, a nossa responsabilidade perante a responsabilidade da criança ante o ETERNO, AUMENTA.

a.4 - Tem necessidade de adorar

É nata na criança a necessidade de ter heróis, ídolos, modelos a quem dedicar amor e veneração. Há necessidades de apresentar à criança um o ETERNO verdadeiro, vivo e real, a quem com toda a certeza responderá com adoração e obediência.

A criança que não é levada a adorar a o ETERNO, fatalmente cairá na idolatria e no fanatismo. Aí está o islamismo ganhando um terreno importante num continente em que o contingente infantil é expressivo, e vale dizer, não só lá.

a.5 - não é inferior e não merece acepção.

“O ETERNO de um só homem criou todas as raças humanas para viverem na terra.” Atos 17:26.
o ETERNO não tem favoritismo por esse ou aquele povo. As crianças são igualadas na apreciação do ETERNO e isto fica bem patente em Gênesis 21:16, 17, quando Ele ouve o clamor de Ismael, sendo o filho da serva.

 

b. É PARTICIPANTE

          b.1 - Da família

“Conte aos teus filhos” quando vossos filhos lhes perguntarem “farás saber ao teu filho” quando o teu filho amanhã lhe perguntar: o que é isso? Responder-lhe-ás: Êxodo 10:12; 12:26; 13:8; 13:14.

Estas citações deixam bem claro que o ETERNO estava interessado na participação da criança em todos os acontecimentos da família. Como parte integrante da família, a criança deve participar das decisões que afinal de contas dizem respeito à elas também. A família deve ser tratada com muito carinho pela liderança da igreja que precisa e deve promover cursos sobre a educação dos filhos.

 b.2 - Do ensino

“Ajuntai o povo, os homens, as mulheres, os meninos, e o estrangeiro que está dentro de vossa cidade, para que ouçam e aprendam e temam ao Messias vosso o ETERNO.”
Deuteronômio 31:10,13.

Compare com II Reis 23:2; Deuteronômio 6:6,7; 11:18-21; Josué 8:35. No Velho Testamento, o ensino era ministrado, por ordem divina , inclusive às crianças. o ETERNO estava interessado e que todo ensino, mesmo o mais profundo fosse ministrado inclusive às crianças.

No Novo Testamento, o apóstolo Paulo revela em diversos textos, este conceito do ETERNO sobre a participação da criança no ensino. Paulo ressalta o fato de que a criança PODE APRENDER.

- experiência própria: ele, Paulo foi criado em Jerusalém sendo instruído por Gamaliel, e isso fez dele uma pessoa intensamente religiosa e conhecedora da Palavra do ETERNO. Atos 22:3; 26:4; Gálatas 1:14.

- experiência de outros: a infância de Timóteo 3:14 e 15 “Quanto à você, continue nas verdades que aprendeu, e em que creu com toda firmeza. Você sabe que foram os seus mestres na fé cristã, e que desde a sua infância sabes as sagradas letras.”
Esta passagem revela que Timóteo aprendeu e depois creu firmemente e isto desde muito tenra idade. “BREFOS” é o termo grego utilizado para infância neste versículo e sua tradução abrange feto, bebê, infante. Timóteo foi considerado participante do ensino da Palavra. A nossa responsabilidade para com a criança é ensinar as verdades bíblicas, as verdades do ETERNO, pois a fé vem pelo ouvir a Palavra do ETERNO.

b.3 - da convicção do pecado

Esdras 10:1. “Enquanto Esdras orava e fazia confissão chorando, prostrado diante da Casa do ETERNO, ajuntou-se a ele de Israel, muito grande a multidão de homens, de mulheres e de crianças, pois o povo chorava com grande choro”.

As crianças participam do ato do arrependimento, chorando juntamente com os adultos diante do Messias. No Novo Testamento em alguns textos aparece o vocábulo Térva que designa filhos crianças. Por exemplo na carta aos Efésios, destinada aos Santos de Éfeso, Paulo inclui as crianças (Efésios 6:1) ensinando-lhes obediência, demonstrando que no rol de membros daquela igreja, havia crianças salvas, isto é, que converteram-se ao CAMINHO e para tal, arrependeram-se de seus pecados. O mesmo acontece em Colossos. Colossenses 1:2 e 3:20.

b.4 - do plano da salvação

“Escolhei e tomai cordeiros segundo as vossas famílias e imolai a Páscoa.” Êxodo 12:21.
O plano de libertação era o mesmo para todos os membros da família.

b.5 - da vida cristã

II Crônicas 20:13-27. As crianças participam da comemoração da vitória dos exércitos de Josafá sobre a Síria. As crianças tem direito de participar de uma vida cristã alicerçada na Palavra do ETERNO e por isso vitoriosa.

 

C. É IMPORTANTE

c.1 – Agora

Samuel, Daniel, Davi e a menina da casa de Naamã são exemplos clássicos de serviço que uma criança pode prestar enquanto pequena.

c.2 – Amanhã

O trabalho feito com a criança hoje influenciará todo o seu futuro.

O trabalho espiritual feito com Josias na sua infância, refletiu-se admiravelmente sobre a vida espiritual de todo o povo de Israel que recebeu a sua influência benéfica: “Enquanto ele viveu não desviaram a seguir o Messias, o ETERNO de seus pais.” II Crônicas 34:33

Timóteo é sem dúvida nenhuma um modelo a ser regiamente copiado: educado com bases na Palavra, conheceu Yaohushua como Salvador, demonstrou uma fé sem fingimento, evidência de crescimento espiritual e finalmente serviu ao Messias. Dele davam bom testemunho aos irmãos (Atos 16:2) isto motivou Paulo a convidá-lo para ser seu companheiro nas viagens missionárias.

“Quão maravilhosamente, o Onipotente Filho do ETERNO, a si mesmo se humilhou tornando-se em semelhança de homem.” Filipenses 2:7.

Yaohushua desenvolveu-se como qualquer menino. Inteligência, físico e emoções juntamente com seu relacionamento com o ETERNO e os homens desenvolveram-se de forma natural. Lucas 2:51. Passando por toda a experiência de ser humano como criança, Cristo valorizou os pequeninos.

Nos quatro Evangelhos são encontradas referências às crianças pronunciadas por Yaohushua: Mateus 23 citações, Marcos 13, Lucas 17 e em João 1 citação.Yaohushua envolveu-se com crianças:

Curando - O filho de um oficial João 4:26-54; A filha de Jairo Mateus 9:18, 24-25.

Abençoando - Providenciou alimento Mateus 14:13-21; Libertou Mateus 15:21-28; Impôs as mãos Marcos 10:16.

         Para alguns, este tempo dedicado às crianças seria perdido. Para ele, porém, não.

Usando - No seu envolvimento com crianças, Yaohushua as incluiu em 7 milagres, 3 parábolas e 8 ensinos. Em Mateus 18:1-14 Yaohushua usou a criança como um modelo e como um campo missionário. (MODELO: Mateus 18:1-4).

         Ministrando uma lição objetiva, Yaohushua responde à pergunta: “quem é porventura o maior no reino dos céus”? Valendo-se de uma criança pequena que Ele colocou no colo, faz duas colocações extremamente importantes:

         1ª - a única maneira de entrar no Reino dos céus é pela conversão: “Se vos não converterdes e não fizerdes como meninos de modo algum entrareis no Reino dos Céus. Mateus 18:3.

         2ª - a única forma de ser grande no Reino dos céus é sendo humilde.

 

CAMPO MISSIONÁRIO - Mateus 18:5-14.

         A passagem paralela de Marcos 9:36 “Trazendo uma criança colocou-a no mio deles, e tomando-a nos braços disse-lhes”, mostra que primeiramente Yaohushua pos a criança entre os discípulos depois tomou-a nos braços, só a partir do que diz o versículo 5, Yaohushua fala especificamente sobre crianças. 

Versículo 5: trabalhar com crianças é um direito, um privilégio...
Receber uma criança em nome de Yaohushua, é o mesmo que recebê-lo a Ele próprio. As portas da nossa igreja devem estar abertas às crianças, em nome de Yaohushua, pois assim recebendo-as estaremos tendo o privilégio de receber o próprio Yaohushua.

Versículo 6: colocando obstáculos...

OBS: Tropeço - colocar obstáculos no caminho para não deixar passar. Ao impedirem as mães de levar as crianças para serem abençoadas; os discípulos fizeram exatamente isto.

 

MATERIAIS:

APRESENTAÇÃO EM POWERPOINT

O que é o Departamento Infantil?

Um Dia para os Jovens...

O Culto Familiar

 

ARQUIVOS em WORD

Atividades Bíblicas para o Jardim II

Atividades Bíblicas para os Primários

Atividades Bíblicas para os Juvenis

 

A Segunda e Terceira Milha: Um excelente manual de como trabalhar com os juvenis. CLIC!!!

 

 

 

CYC – Congregação Yaoshorul'ita o Caminho

www.cyocaminho.com.br

 by

Ministério Estudando a Bíblia

ministerioestudandoabiblia@ig.com.br

 

GELs - Clic!

SAIBA COMO ORGANIZAR UMA CONGREGAÇÃO JUDAICO-MESSIÂNICA!

Aproveite para Fazer o Seu Cadastro On-line para que outros irmãos possam conhecê-los: Onde Estamos

 
 

DÚVIDAS

 
 

  foxyform

 

  

FAÇA UM CURSO DE TEOLOGIA (CIÊNCIA DE UL)

Temas DVs

HOME

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.