SHEMA YSRAEL, YAOHUSHUA ELOHENU UL, YAOHUH  ECHAD! Dt 6:4.

Escuta Yaoshor'u! Yaohushua é o nosso Criador; o Eterno é um Só!

Desmascarando o Anticristo!

Exclua o item que desejar, chegando o mause no canto esquerdo, no doc que abrir!

Imprimir

Vários leitores tem solicitado artigos sobre as Profecias do Tempo do Fim. PRECISÁVAMOS antes checar cada uma das diversas interpretações atuais sobre elas para entender e encontrar onde cada interpretação teve início e assim identificar o que era ensinado NO PRINCÍPIO, pelos seguidores do Messias antes do mundo ser assolado pelo engano “religioso” greco-romano.

 

Edição de oCaminho

Pois bem, caro leitor... finalmente posso discorrer sobre as profecias do fim sem medo de estar apenas SOMANDO à lista dos diversos enganos e confusões por aí. E, mesmo parecendo pretensão de minha parte afirmar isso, quero dizer que estou em paz, sabendo que a minha intenção será apenas NARRAR os fatos históricos, confirmados com as Escrituras. Você vai ler e tirar suas próprias conclusões [se tiver de contestar, faça-o mediante as Escrituras e entre em contato com este site]. É por isso que eu levo anos mergulhada no mesmo assunto para depois expô-lo, sem me precipitar, nunca abraçando a primeira interpretação de algum "estudioso" ou mesmo a minha, mas fico "ruminando" a questão por meses ou até anos até digeri-la. Faço isso para poder ENSINAR com o coração firmado na DIREÇÃO do Altíssimo e não em "meus achismos".

Eu ouço muitas pessoas comentarem o seguinte: “pouco me importa as coisas que a Bíblia fala sobre o tempo do fim, o mais importante é que estou salvo”… Já ouvi também: “lá vem você me dizer que estamos no tempo do fim… eu ouço isso desde as fraldas e o tal fim não chega”. Nada muito diferente do que o apóstolo Kafos disse:

“Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores andando segundo as suas próprias concupiscências, e dizendo: Onde está a promessa de sua vinda? Porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação.” (II Pe 3:3-4).

A Bíblia é um livro profético, de Gênesis/Bereshiyt a Apocalipse/Kanodgaluth (Revelação/Gilyahna). Era como se, cada escritor bíblico, de cada livro e carta, escrevesse como uma pessoa que estivesse olhando para o futuro. E, se lermos a Bíblia como um livro histórico, o entendimento do supremo propósito do CRIADOR é perdido completamente. Todo o plano do CRIADOR descrito em detalhes, na Bíblia, fica com a mensagem deturpada, se nossos olhos não captarem as profecias e o cumprimento da mesma ao longo da história com o grande desfecho predito em detalhes. Estudar a Bíblia sem o olhar profético, ou seja, um olhar voltado para o maravilhoso desfecho do CRIADOR será apenas um estudo de aspectos da história e nada mais.

As diversas e impressionantes profecias bíblicas precisam ser analisadas a tempo e fora de tempo. As que já se cumpriram são faróis para iluminar as que ainda estão por se cumprir. A finalidade das profecias do Antigo Testamento (erroneamente chamada de primeira aliança; se o ETERNO não erra, então não há/houve motivos para substituí-la) era preparar os judeus e, através deles, toda a humanidade (enxertada na Árvore) para a chegada do Salvador do mundo... para que, no tempo de Sua vinda, Ele pudesse ser reconhecido e acreditado por todos. E também para nos sinalizar todos os acontecimentos referentes à ação de ha'satan no planeta e quando se daria o RETORNO do nosso amado Salvador para dar fim ao seu reino satânico (cf. Mt 4:8 este mundo à ele pertence desde a queda no Éden). Então vamos começar...

 

Profecia de Dayan'ul 7

O livro de Dayan'ul funciona como uma referência para o Livro de Apocalipse. A profecia que trataremos neste artigo atua como uma CHAVE para interpretação do livro de Apocalipse.

Nos capítulos 2, 7 e 8 de Dayan'ul é utilizado o que chamamos de Paralelismo Hebreu, onde algo é explicado de uma maneira e depois é repetido de outra. Os três capítulos trata-se da mesma profecia, falando sobre os mesmos reinos que se levantariam, só que em cada capítulo a visão é diferente. Apocalipse também utiliza esta forma [quiasma] de apresentar as profecias. E por muitos não entenderem isso é que muitas interpretações longe do verdadeiro significado são apresentadas por aí.

Nota de o Caminho: Costuma-se explicar que no cap. 2 escreveu-se para os hebraicos cativos; no cap. 7 para toda a humanidade e no cap. 8, para os hebraicos em geral. No cap. 7 temos animais imundos, enquanto que no cap. 8 apenas animais limpos...

Segue abaixo um breve dicionário dos termos proféticos conhecido entre os "estudiosos", para facilitar o seu entendimento:

 

DICIONÁRIO DE TERMOS PROFÉTICOS

  • Linho branco = Justiça (Ap 19:8).

  • Trombeta, ventos = Guerra (Jr 51:1).

  • Prostituição = Idolatria (Lv 17:7, Tg 4.4, Os 2:1, Is 50:1, Jr 3:8, Ez 16:28).

  • Água, mar = Nações, povos, multidões, línguas (Ap 17:15).

  • Mulher = Igreja (Ef 5:22-24, II Co 11:2, Is 54:5-6, Os 2:19-20, Jo 3:29);.

  • Sião = Povo do CRIADOR (Is 51:16).

  • Besta, animal = Rei, Reino (Dn 7:17, 7:23).

  • Chifre = Poder, Governo, Rei, Reino (Dn 8:21).

  • Rocha = Yaohu'shua hol'Mehushkyah (I Co 10:4, 3.10-14, Gn 49:24, Ex 32:4, II Sl 22:47, Is 28:16).

Nota de oCaminho: Observe que toda esta simbologia (símbolos de uma realidade) é extraída/usada/comprovada no chamado Velho Testamento...

Vamos começar analisando a visão no capítulo 7 do seu livro. É uma das visões mais espetaculares das Escrituras. Ela ocorre quase no final do período babilônico.

“No primeiro ano de Belsazar, rei de babilônia, teve Dayan'ul um sonho e visões da sua cabeça quando estava na sua cama; escreveu logo o sonho, e relatou a suma das coisas”. (Dn 7:1).

“Falou Dayan'ul, e disse: Eu estava olhando na minha visão da noite, e eis que os quatro ventos do céu agitavam o mar grande. E quatro animais grandes, diferentes uns dos outros, subiam do mar”. (Dn 7.2,3).

O que são VENTOS em nosso dicionário? Guerras! E mar significa nações, povos... Então havia uma guerra entre as nações. E quatro animais grandes, ou seja, reinos diferentes um dos outros subiram do mar. Para ficar bem claro até aqui, vamos ler os textos que referem-se a simbologia ÁGUAS, VENTOS e BESTA:

ÁGUAS / MAR – “E disse-me: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, e multidões, e nações, e línguas”. (Ap 17:15).

VENTOS – “Assim diz o CRIADOR: Eis que levantarei um vento destruidor contra Babilônia, e contra os que habitam no meio dos que tem contenda contra mim.” (Jr 51:1).

ANIMAIS – “Estes grandes animais, que são quatro, são quatro reis, que se levantarão da terra”. (Dn 7:17). “O quarto animal será o quarto reino na terra...” (Dn 7.23).Fica bem claro então que BESTAS/ANIMAIS são 4 reinos que virão e são descritos como animais ou bestas. Portanto, essa é a definição bíblica sobre esses símbolos proféticos. Qualquer coisa além deste ensino é engano; para confundir. Não podemos interpretar esses símbolos de NENHUMA outra maneira a não ser como a Bíblia diz.

Com isso agora bem claro, podemos olhar para os reinos e identificá-los na história, sem fazer confusão com essa profecia.

1º ANIMAL (LEÃO) – BABILÔNIA 606-539 a.Y.

O primeiro era como leão, e tinha asas de águia; enquanto eu olhava, foram-lhe arrancadas as asas, e foi levantado da terra, e posto em pé como um homem, e foi-lhe dado um coração de homem”. (Dn 7:4).

Um dos símbolos da Babilônia era um leão com asas de águia. Este era um reino que exaltava o lado humano acima do ETERNO; “posto em pé como homem”. Veremos que nos eventos do fim, também culminam com este mesmo assunto. O homem era colocado onde o ETERNO deveria estar.

Veja a profecia de Jeremias/Yarmi'yaohuh falando da destruição de Jerusalém /Yaosh'ua-oleym pela Babilônia: “Já um leão subiu da sua ramada, e um destruidor dos gentios; ele já partiu, e saiu do seu lugar para fazer da tua terra uma desolação, a fim de que as tuas cidades sejam destruídas, e ninguém habite nelas”. 
(Jr 4:7). – Este leão a que se refere Jeremias/Yarmi'yaohuh é a Babilônia sob o reinado de Nabucodonossor.

 

2º ANIMAL (URSO) – MEDO PÉRSIA 539-331 a.Y.

“Continuei olhando, e eis aqui o segundo animal, semelhante a um urso, o qual se levantou de um lado, tendo na boca três costelas entre os seus dentes; e foi-lhe dito assim: Levanta-te, devora muita carne”. (Dn 7:5).

Este animal fez guerra com o primeiro e o venceu! Ele tinha três costelas e um lado era mais alto que o outro. Os Medos e os Persas não eram iguais em poder, apesar de unidos. Três costelas em sua boca refere-se a três guerras principais relacionadas com as conquistas da Medo-Pérsia (Líbia, Egito e Babilônia).

 

 

 

3º ANIMAL (LEOPARDO) – GRÉCIA 331-168 a.Y.

“Depois disto, eu continuei olhando, e eis aqui outro, semelhante a um leopardo, e tinha quatro asas de ave nas suas costas; tinha também este animal quatro cabeças, e foi-lhe dado domínio”. (Dn 7:6).

O reino grego foi o terceiro a se levantar e aqui ele é descrito como o leopardo. E há 4 cabeças associadas a este animal.

Quando a Grécia estava no seu auge, Alexandre, o Grande, morreu! E o reino foi então dividido entre 4 de seus generais: Cassandro, Lisímaco, Ptolomeu e Seleuco.

 

 

4º ANIMAL (BESTA) – ROMA 168 a.Y. – 476 d.Y.

“Depois disto eu continuei olhando nas visões da noite, e eis aqui o quarto animal, terrível e espantoso, e muito forte, o qual tinha dentes grandes de ferro; ele devorava e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele, e tinha dez chifres”. (Dn 7:7).

Aqui está um poderoso império, no nível político, o mais poderoso dos quatro. Era diferente de todos os outros animais que apareceram antes dele. E tinha dez chifres. Estes dez chifres seriam dez reinos.

Preste atenção neste detalhe: Nesta profecia de Dayan'ul 7 vimos um total de 7 cabeças. A Besta que encontraremos no livro de Apocalipse tem 7 cabeças e tem todos os componentes dos animais mencionados em Dayan'ul.

Também temos uma sincronia perfeita entre Dn 2:31-44 (uma grande estátua do sonho de Nabucodonossor) e Dn 7:3-28. Refere-se à mesma profecia. Temos a mesma sequência nos dois capítulos. O leão se compara a cabeça de ouro da estátua; O urso se compara aos braços e peito de prata; O leopardo de 4 cabeças representa o quadril de bronze e por último um animal terrível é descrito e representa as pernas e pés de ferro; veja:

“Então tive desejo de conhecer a verdade a respeito do quarto animal, que era diferente de todos os outros, muito terrível, cujos dentes eram de ferro e as suas unhas de bronze; que devorava, fazia em pedaços e pisava aos pés o que sobrava;… Disse assim: O quarto animal será o quarto reino na terra, o qual será diferente de todos os reinos; e devorará toda a terra, e a pisará aos pés, e a fará em pedaços”. (Dn 7:19,23).

Havia um elemento de bronze neste quarto animal (unhas). O bronze da estátua representa o império grego, cuja filosofia representou a base do império romano [de lá veio a doutrina da trindade adotada pelos ditos "cristãos"]. E  quando Roma, esta se dividiu nas duas pernas. Uma era o império Bizantino e a outra era o império do ocidente. E mais tarde, o império (como um todo) foi governado a partir de Constantinopla, onde a filosofia grega abundava. E quanto às unhas, fala-se delas em outro parte da profecia.

O quarto animal devorará TODA a terra... Roma, em sua forma original, tomou conta do mundo inteiro? Quase todo, se considerarmos o mundo daquela época. Mas este trecho está se referindo ao reino que se levantou da Roma dividida em dez. E este reino governa até quando? Até que venha o Ancião de Dias! Ou seja, esta profecia ainda hoje está de pé e teve seu início a partir de 476 d.Y, quando o reino que se levantou dentre os 10 reinos assumiu o poder.

 

O CHIFRE PEQUENO

“Estando eu a considerar os chifres, eis que, entre eles subiu outro chifre pequeno...” (Dn 7:8).

Dayan'ul estava olhando a linha de tempo para ver quando Roma seria dividida em dez componentes. Enquanto estava olhando para estes dez reinos que se levantam do império romano, eis que, entre eles subiu um outro chifre, pequeno. De onde ele sobe??? Dentre os dez!! Fique atento a este fato, pois este chifre pequeno é o ANTICRISTO que desmascararemos neste estudo. O chifre pequeno se levanta dentre os dez reinos. Portanto, que tipo de poder era este? Este era um poder europeu! Porque os dez reinos que se levantaram do império romano compõe a atual Europa. Então, de forma nenhuma podemos procurar este chifre no Oriente Médio, por exemplo. Nem identificá-lo como os Estados Unidos ou com nenhum outro lugar do planeta!!!

“..diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados;” (Dn 7:8). Por causa deste poder, deste chifre, três reinos que existiam antes são removidos, arrancados!!!

“..e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava grandes coisas.” (Dn 7:8).

Onde encontramos este simbolismo anteriormente? Este simbolismo de homem? Babilônia, lembra-se? Aqui há o mesmo simbolismo neste poder. O homem se levantará outra vez e tomará o lugar do Altíssimo. Esta é uma nova Babel. O homem exaltando a si mesmo e falando grandes coisas contra o ETERNO.

Recapitulando: O chifre pequeno se levanta da divisão do império romano. E surge somente depois que o império se divide em dez. Não antes! Três destes reinos são um incômodo para o chifre pequeno e são removidos sob a sua influência.

“E, quanto aos dez chifres, daquele mesmo reino se levantarão dez reis; e depois deles se levantará outro, o qual será diferente dos primeiros, e abaterá a três reis”. (Dn 7:24).

Pergunto: O chifre pequeno se levanta do remanescente do império romano ou do remanescente do império grego? Ele se levanta do Império Romano! Não se esqueça disso!!! A Rocha de Dayan'ul capítulo 2 atinge e esmiúça os pés da estátua, representando qual império, o romano ou o grego? O império Romano!!!

Portanto, caro leitor, se você fixar isso, será capaz de resolver metade dos problemas das FALSAS PROFECIAS que há ao redor do mundo que dizem que o Anticristo se levantará, ou melhor, que se levantou no passado, no tempo da Grécia. A profecia definitivamente não diz isso. A Bíblia diz claramente que ele se levanta assim que o império romano é divido em dez reinos. E ao se levantar, governará até o retorno do Messias [a Pedra de Dn 2:34, 44-45]!

Então eu pergunto: o Anticristo já está atuando no planeta? E será que podemos identificá-lo como um homem e não um poder, um reino? Mais uma pergunta: O império romano já se dividiu em dez reinos no passado ou isso ainda acontecerá no futuro

Essas são as seguintes perguntas que pretendemos responder a partir deste ponto: O império Romano já se dividiu em dez reinos no passado ou isso ainda acontecerá no futuro? O Anticristo já está atuando no planeta? Podemos identificá-lo como um homem ou como um poder, um reino?

Continuaremos examinando as profecias de Dayan'ul 7 e responderemos essas perguntas. Você NUNCA mais terá dúvida sobre este assunto quando ler todo este estudo...

Vimos que o chifre pequeno irá se levantar apenas depois que o Império Romano se dividir em dez reinos. Veremos a partir de agora que o Império Romano se dividiu em dez reinos. Isso já aconteceu!

E, quanto aos dez chifres, daquele mesmo reino se levantarão dez reis; e depois deles se levantará outro, o qual será diferente dos primeiros, e abaterá a três reis”. (Dn 7:24).

 

OS DEZ REINOS DO IMPÉRIO ROMANO

Os anglosaxões

Os Hérulos

Os Francos

Os Burgúndios

Os Alemanes

Os Visigodos

Os Lombardos

Os Suevos

Os Ostrogodos

Os Vândalos

Nota de oCaminho: Observe que hoje, muitos países europeus tem seus nomes de origem nestas tribos... De qualquer maneira todas elas (com algumas exceções) originaram os países atuais...

Eram dez reinos. Mas havia alguns que eram terrivelmente opostos a este poder e foram destruídos a partir de 493 d.Y.. São eles: Os Hérulos, os Ostrogodos e os Vândalos. O principal opositor do poder eram os Hérulos. Eles atuavam onde é hoje a Itália. Esse povo tinha uma filosofia interessante. E essa filosofia diferia substancialmente da filosofia deste outro poder do chifre pequeno. Infelizmente não existem documentos históricos sobre as crenças dos Hérulos e nem das crenças dos Ostrogodos. O que existem é um pouco sobre as crenças dos Vândalos. Mesmo assim, com pouca documentação religiosa.

Por que não temos isso? Porque tudo foi destruído! Então, toda a informação que existe é de segunda mão. A “história” nos conta que estes três poderes que foram removidos criam de forma diferente do que ensinava este novo poder. Eram contrários ao que pregava e ensinava o chifre pequeno. Mas de fato não temos nenhuma evidência disso em lugar algum. Trata-se de uma informação de segunda mão provida pelo poder que os destruiu.

Nota de oCaminho: É evidente que quem está no poder, manipula as informações; ou seja, esconde "propagandas negativas"! Mas, vindo de ROMA, tudo é paganismo e por mais de 2 séculos, Roma procurou "impor" a crença na trindade (três deuses, uma pluralidade que veio da Grécia, chegou a Roma e sempre esteve presente em todas as culturas pagãs, a exemplo de babilônia, Egito e mais tarde a Índia) via decretos! Esta luta finalmente teve êxito no Credo de Nicéia via Imperador Constantino... Árius - um presbítero - foi o principal opositor e estas três tribos "arrancadas" eram seus seguidores. Na realidade esta luta [extinção da oposição] se deu por mais de 2 séculos, cujo início se deu em 310 d.Y; e, somente findou-se com a instituição oficial do papado em 538 d.Y.

O aspecto mais interessante era que os reinos que foram destruídos tinham um “evangelho” diferente. Um evangelho que era derivado da Palestina. E que era um reflexo muito mais verdadeiro do evangelho bíblico do que qualquer outro já contaminado pelo paganismo. E é bem possível que estes reinos acreditavam em doutrinas diretamente da fonte original. E a história nos conta que por isso foram destruídos. É uma possibilidade bem plausível. Existem muitos estudiosos vasculhando estes assuntos e é bem possível que um dia achem algo para nos dizer.

Bem, se os três reinos foram finalmente destruídos a partir de 493 d.Y. pelo poder do chifre pequeno, é correto dizer que o chifre pequeno então se levantou antes disso; correto, apesar de não ainda possuir todo o seu poder. Na realidade, a ascensão deste "chifre pequeno" iniciou-se com a divisão de Roma em dois impérios e com a transferência da sede do poder para o oriente... Mas vamos devagar.

Os Hérulos foram destruídos primeiro, em 493 d.Y; Os Vândalos foram destruídos em 534 d.Y. Eles afligiram os Império Romano do ocidente e o sujeitaram. Eles o subjugou ferozmente até que foram destruídos pelo exército do Império Romano oriental. Os Ostrogodos foram destruídos em 538 d.Y. e foram os últimos. Eles ocuparam e conquistaram toda a área da capital do império romano antigo e áreas circunvizinhas.

Estes três reinos eram um “espinho na carne” do poder do chifre pequeno. Eles foram destruídos com a ajuda, dentre outros, dos francos, que fizeram um aliança com os reis de Constantinopla. Portanto, a partir de 538 d.Y. a oposição ao chifre pequeno desapareceu. E ele cresceu como um cogumelo.

§                   Alemanes – São os alemães hoje.

§                   Burgúndios – são os suíços.

§                   Francos – são os franceses.

§                   Lombardos – são os italianos.

§                   Anglosaxões – são os ingleses.

§                   Suevos – são os portugueses.

§                   Visigodos – são os espanhóis.

§                   (Hérulos, Vândalos e Ostrogodos foram extintos)*

* Nota de oCaminho: Após a extinção destes "opositores", o governo do império deixou de estar nas mãos de reis passando a ser governado pelo bispo de Constantinopla; que, imediatamente assumiu a primazia sobre os demais bispos  (iniciando-se oficialmente o papado)!

Interessante ainda destacar é que o chifre pequeno não fez guerra só contra estes que foram extintos. Os Visigodos, por exemplo, tinha empatia de idéias com os Ostrogodos e se opunham da mesma forma. Houveram muitas guerras nessas regiões e muita subjugação antes que esses também se alinhassem com o pensamento do poder do chifre pequeno.

Outro destaque é que um dos maiores aliados do poder do chifre pequeno foram os FRANCOS (franceses). Clóvis, o rei dos francos, entrou para história mais do que qualquer outro como o homem que ajudou o poder do chifre pequeno a chegar a sua realização e se tornar forte. Na realidade, esta união sempre foi política, não religiosa! Até hoje, a FRANÇA não se alinha religiosamente com ninguém, a ponto de merecer uma profecia exclusiva em Apocalipse 11:8.

“Eu continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um ancião de dias se assentou; a sua veste era branca como a neve, e o cabelo da sua cabeça como a pura lã; e seu trono era de chamas de fogo, e as suas rodas de fogo ardente”. (Dn 7:9).

Dayan'ul está observando os eventos aqui na terra em que tudo parece girar em torno do poder desse chifre pequeno. E ele vê a cena de um grande julgamento que acontece no céu. Veja o texto seguinte de Dayan'ul: “..assentou-se o juízo, e abriram-se os livros”. (Dn 7:10).

Havia então uma cena de julgamento. “Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha nas nuvens do céu um como o filho do homem; e dirigiu-se ao ancião de dias, e o fizeram chegar até ele”. (Dn 7:13).

Essa não é de jeito nenhum uma cena do retorno de o Messias à terra, mas uma cena que acontece no céu. Enquanto o chifre pequeno estabelece o seu domínio aqui na terra.

“E foi-lhe dado o domínio, e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino tal, que não será destruído”. (Dn 7:14).

Temos, portanto, um contraste por aqui. Por um lado temos um reino que vai ser estabelecido nesta terra, cuja sede e o poder repousa sobre o chifre pequeno. E, do outro lado, temos um julgamento que ocorre no lugar onde o poder será dado ao Messias. São dois poderes opostos. O Messias, o grande vencedor ao final e o anticristo que trabalham um contra o outro. Um, procura estabelecer o seu poder na terra, e o outro prepara as bases para o seu reino, eterno e terreal; que nunca será destruído! (At 15:16). “Mas os santos do Altíssimo receberão o reino, e o possuirão para todo o sempre, e de eternidade em eternidade”. (Dn 7:18).

Um simbolismo lindíssimo e poderoso; um acontecimento muito aguardado, não é mesmo? Os santos do Altíssimo receberão o Reino, caro leitor [o Reino vem a nós, como pedimos diariamente em nossas orações]. Este dia acontecerá. E eu espero fazer parte dele.

 

AS REFERÊNCIAS DE Sha'ul AO HOMEM DO PECADO

Em II Ts 2:1-10 Paulo/Sha'ul descreve este poder; este poder do anticristo que se levantará. Vamos analisar este trecho por partes:

“Ora, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso CRIADOR, Yaohushua hol'Mehushkyah, e pela nossa reunião com ele, que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia do Messias estivesse já perto. Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição. O qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama deus ou se adora; de sorte que se assenta como criador, no templo do CRIADOR, querendo parecer o CRIADOR”. (II Ts 2:1-4).

Perceba que nos dias Paulo/Sha'ul alguns ensinavam que o “dia do CRIADOR” estava por acontecer. E alguns estavam pregando que o Messias já estava reinando [hoje, após 1914, segundo os TJs - o mesmo erro!]. E Paulo/Sha'ul é bem enfático quando diz: “não, não.. há algumas coisas que tem que acontecer primeiro”. “Ninguém de maneira nenhuma vos engane porque não será assim a vinda do Filho do Homem”.

Primeiro a Igreja entraria em apostasia. “..e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição...” Apenas dois homens na Bíblia não chamados de “Filho da Perdição”. Um é o homem do pecado citado aqui e o outro foi Judas/Yaohu'dah. Como traiu Judas/Yaohu'dah a Yaohushua? Com um beijo, não foi? Judas/Yaohu'dah pretendia passar-se por um deles e depois traiu a Yaohushua. O outro, o Filho do Pecado, você acha que é possível que venha passar-se por discípulo, mas depois traia Yaohushua; só que numa escala maior?

“...e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição. O qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama deus ou se adora; de sorte que se assenta como criador, no templo do CRIADOR, querendo parecer o CRIADOR”. (vs 3, 4).

Portanto, aqui está uma autoridade presunçosa que assume o poder. De fato este poder dirá 'eu sou o outro deus nessa terra e a salvação é através de mim'. “..mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já agora está no mundo”. (I Jo 4:3).

Agora vamos pensar nisto: Se o espírito do anticristo já estava no mundo no tempo de João/Yaohukhanan, e Paulo/Sha'ul disse que virá a apostasia, então este homem do pecado tem estado conosco por todo este tempo. Já vimos que ele não pode ter vindo do império grego porque ele se levanta do quarto império. Tão pouco pode vir em algum momento do futuro de uma tribo de Israel/Yaoshor'ul (como afirmam alguns judaico-messiânicos), correto?

Então, todo o mundo cristão deve estar num grande erro a cerca deste assunto, porque metade da cristandade acredita e ensina que o Anticristo já veio e que o seu nome era Antíoco Epifânio IV e ele era um rei grego - sempre "apoiado" pela profecias das 2.300 tardes... de Dn 8:13-14 - CLIC AQUI e veja a real interpretação desta profecia que de mais uma das várias interpretações subiste uma renomada denominação sabatista (IASD).

Mas a Bíblia diz que ele se levanta do quarto animal. Precisamente após o declínio do quarto animal e a sua divisão em dez. E à outra metade da cristandade é ensinada que o Anticristo virá no futuro, depois do dito "arrebatamento secreto"! Percebe a artimanha de satanás? Sempre com falsas doutrinas [Verdades misturada ao erro, como foi no Éden] para arrastar milhões, juntamente com ele, para o lago de Fogo!

Temos aqui um problema, caro leitor: essas que assim ensinam não é a mesma igreja cristã que advertia que o "espírito do anticristo" já vivia de maneira clandestina na igreja primitiva? Comprovamos que nenhuma das duas posições acima pode estar correta. E Paulo/Sha'ul continua:

“Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco? E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora o retém até que do meio seja tirado; E então será revelado o iníquo, a quem o CRIADOR desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; A esse cuja vinda é segundo a eficácia de ha'satan, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da Verdade para se salvarem”. (II Ts 2:5-10).

Este iníquo e misterioso poder já estava operando no mundo no tempo de Paulo/Sha'ul. Ele não é um poder futuro que virá apenas no fim dos tempos. Esteja certo que não. O espírito deste poder operava desde o tempo de Paulo/Sha'ul. E, desde a cruz, várias pessoas estiveram a serviço deste poder iníquo!

Paulo/Sha'ul disse que havia algo segurando o poder do chifre pequeno impedindo que ele se manifestasse. E Paulo/Sha'ul lhes tinha dito quem era este poder. “Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco? E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado.” (vs 5) – Mas ele não o menciona nesta ora, só lembra a eles que já tinha falado sobre a questão.

Este poder seria levantado quando algo que o detém seja tirado; ou algum poder que o está detendo. E este poder será destruído por ocasião da segunda Vinda do Messias.

“A esse cuja vinda é segundo a eficácia de ha'satan, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem”. (vs 10).

Será possível que este poder engane a todo mundo quando eles aceitam um evangelho que é baseado em valores humanos e não em valores divinos? Em critérios humanos e não em critérios divinos? Principalmente fundamentado no "eu acho", a principal arma do inimigo [At 17:11 nos mostra ao espírito do verdadeiro bereano].

No Livro “Romanismo e Reforma, de H. Grattan Guinness, escrito em 1887, lemos o seguinte: “Paulo/Sha'ul afirma a existência de conhecimento na Igreja Primitiva. A Igreja Primitiva sabia, diz ele, qual era o obstáculo. A Igreja primitiva nos diz o que ela sabia sobre isso e ninguém pode colocar hoje em uma posição de contradizer esse testemunho que Paulo/Sha'ul tinha pela palavra da boca somente dito aos Tessalonicenses. Este é um ponto em que só tradição antiga pode ter autoridade. A especulação moderna não tem qualquer relevância neste assunto”.

Hoje as pessoas estão dizendo: “Bem, o que poderia tê-lo detido? Talvez tenha sido o Espírito Santo”. Por que haveria de ser o espírito santo, se este também é mais um fruto do paganismo [3ª parte da trindade]? Havia um poder a detê-lo e quando este poder é removido o Anticristo se levanta e permanecerá até que o Messias retorne. E, também não é o Messias este poder que o DETÉM!

 

O QUE DIZEM OS PAIS DA IGREJA PRIMITIVA SOBRE QUEM ERA O ANTICRISTO

Então, o que os pais da "igreja" sabiam que Paulo/Sha'ul lhes havia dito verbalmente? Ele lhes disse mas não escreveu. Bem, vamos ver o que dizem os pais da igreja primitiva:

“…Ele, que resiste, deve resistir até que do meio seja tirado. Que obstáculo está lá se não o Estado Romano. A queda do qual dividido em 10 reinos deve então introduzir o Anticristo.” (Tertuliano: “Sobre a Ressurreição”, capítulos 24, 25. Apologista do Novo Testamento, 200 d.Y.)

Isto era o que os pais da Igreja primitiva acreditavam, que quando Roma caísse  então o anticristo seria revelado. Será que isso é bíblico, segundo Dayan'ul capítulo 7? Com certeza. Bate com a profecia. Quando Roma se divide em 10 e o Estado Romano desaparece, o anticristo será revelado. Isto é o que criam os pais da Igreja cristã primitiva. Vamos a outro:

“Há somente um que impede agora até que seja tirado do caminho, que é quando o Império Romano é tirado do caminho, então ele virá, o anticristo.” (João Crisóstomo: “Sermão sobre II Ts 2 e Nm 4; Bispo de Constantinopla, 390 d.Y.)

E veja fontes mais recentes sobre o assunto:

“Nós temos um testemunho concordante com os primeiros pais. Irineu, um dos discípulos de João/Yaohukhanan dizendo a Crisóstomo e Jerônimo, quando a como isto era entendido acerca do poder imperial que governava e residia em Roma.” (Edward B. Elliot: “Comentário sobre o Apocalipse”, Volume 3, pág. 92, 1862)

“Enquanto o Césares mantiveram o poder imperial, era impossível para o anticristo levantar-se.” (H.Grattan Guinness: “Romanismo e Reforma”, pág. 105, 1887)

“Paulo/Sha'ul não identificou o poder repressor porque ele sabia que era Roma e evitou as represálias. Lembre-se que a Igreja cristã estava sendo perseguida por Roma.” (Dr. Ron Thompson: “Campeões da Cristandade em busca da verdade”, pág. 47, 1996.)

É um fato que a Igreja primitiva acreditava que quando o Estado romano caísse o anticristo se levantaria. Dayan'ul 7 disse que quando Roma fosse dividida em 10 o chifre pequeno se levantaria. Portanto, caro leitor, este é o critério bíblico aceito acerca de quando o anticristo começa a governar.

 

ATRIBUTOS DO REINO DO CHIFRE PEQUENO

Vamos falar agora acerca dos atributos deste chifre pequeno. Aprendemos até agora que ele se levanta quando Roma é dividida. Aprendemos que ele vem desta divisão e que se levanta dentre os dez chifres (reinos). E aprendemos que será diferente dos primeiros.

“E, quanto aos dez chifres, daquele mesmo reino se levantarão dez reis; e depois deles se levantará outro, o qual será diferente dos primeiros, e abaterá a três reis”. (Dn 7:24).

Aprendemos também que este poder estará conosco até que o Messias retorne. Isto significa, AGORA, que ele já se levantou e está entre nós hoje. Vamos analisar os seus atributos:

01. Ele se levanta do quarto animal - Império Romano. (Dn 7:7,8).
02. Ele se levanta do meio dos dez chifres. “Estando eu a considerar os chifres, eis que, entre eles subiu outro chifre pequeno”. (vs 8) Este poder é europeu e de nenhum outro lugar!
03. Ele se levanta depois dos dez chifres. “...e depois deles se levantará outro”. (vs 24).
04. Ele é diferente dos outros. “...o qual será diferente dos primeiros”. (vs 24).
05. Ele se torna mais poderoso do que os outros. “...e cujo parecer era mais robusto do que os dos seus companheiros”. (vs 20).
06. Ele destrói três reinos. “...e diante do qual caíram três”. (vs 20).
07. Ele tem olhos como de homem e fala grandes coisas contra o Altíssimo. (v.8,25). Ele se exalta em uma posição onde o Altíssimo deveria estar. Ele substituiu os preceitos divinos por preceitos humanos. Veremos tudo isso em detalhes mais na frente.
08. Ele fará guerra contra os santos. “...e destruirá os santos do Altíssimo”. (vs 25).
09. Ele mudará tempos e leis. “...e cuidará em mudar os tempos e a lei”. (vs 25). Que tempos e leis você acha que o CRIADOR estaria preocupado em ver mudados? Ele estaria preocupado em relação as pequenas e tolas leis humanas? Seu foco aqui é a Sua Lei [Moral]. Essa que ele disse que o anticristo mudaria. E isso já aconteceu? Os tempos que ele mudaria são os tempos que o CRIADOR estabeleceu. O CRIADOR estabeleceu a contagem do tempo onde começaria e terminaria ao fim da tarde. “tarde e manhã do primeiro dia... tarde e manhã, o segundo dia...”. De uma tarde a outra eram medidos os dias anteriormente e isso foi mudado.  Ou seja, ...no princípio ha trevas (noite) e então veio a luz (dia)! E por quem??? Também as Escrituras nos apontam para Festas e festivais (estatutos perpétuos - Lv 23) e este poder mudou tudo isso. Veremos os detalhes mais à frente.
10. Ele governará. “...e eles serão entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e a metade de um tempo”. (vs 25). Vamos falar sobre isso... Sobre a confusão que os teólogos de plantão sempre fazem com essa parte das profecias.
11. E devorará toda a terra. “...o quarto animal será o quarto reino na terra, o qual será diferente de todos os reinos; e devorará toda a terra”. (v.23). Será que isso inclui os Estados Unidos? Será que as nações poderosas do planeta estão sendo controlados por um poder acima deles? Veremos detalhes sobre tudo isso.
12. Ele vai existir até o Tempo do Fim. “Até que veio o Ancião de Dias...”. (vs 22).
13. O seu reino será tirado no fim dos tempos. “Mas o juízo será estabelecido, e eles tirarão o seu domínio, para o destruir e para o desfazer até ao fim”. (vS 26). A Bíblia diz que ele será destruído pelo esplendor da Vinda do Filho do ETERNO. Portanto, nenhum poder terrestre tirará o seu poder. O próprio CRIADOR vai intervir e somente Ele.

Não estamos inventando essas coisas. Está no livro de Dayan'ul. Vamos lá, deixe de preguiça (comodismo) e leia minuciosamente o livro inteiro, sem idéias preconcebidas e sem o "pé atrás".

 

QUEM É O CHIFRE PEQUENO?

Foram citados 13 atributos, 13 critérios para analisarmos o chifre pequeno. E há apenas um poder no mundo inteiro, caro leitor, que, historicamente e de qualquer outra forma, se encaixa em todos estes critérios.

E muitos já chegaram a esta conclusão há anos, porque olharam com atenção e sem intermediários para as profecias e as compararam com a Historia. Os que não conseguiram, mesmo estudando, não conseguiram porque preferiram apenas ficar com a palavra de outros, sem um estudo próprio.

Minha intenção e a intenção de qualquer estudioso comprometido com a Palavra, nunca é ferir os sentimentos de ninguém. Mas o fato é que este poder é tão claramente identificado que muitos que faziam parte deste poder, decidiram renunciar a ele quando descobriram na Palavra, o que ele representava.

“Sobre as antigas ruínas do Império Romano se levantou uma nova ordem de Estado, cujo ponto central era a sede papal. Por isso, inevitavelmente resultou numa posição não somente nova como também muito diferente da anterior.” (“Igreja e as Igrejas”, págs. 42,43) – Esta é uma fonte da Igreja Católica Romana, dizendo que aqui estava numa posição diferente da anterior.

Portanto, o ÚNICO poder que se encaixa perfeitamente com as profecias vistas até aqui é a ROMA PAPAL. Este é o que a igreja cristã primitiva entendia ser o anticristo e veremos mais textos dos pais da igreja afirmando claramente isso. Toda teoria que surgiu fora essa verdade NÃO É BÍBLICA.

 

Preterismo e Futurismo

Há duas teorias sobre o anticristo no mundo hoje que são ensinadas por TODAS as igrejas [pentecostais, ou melhor, espíritas] do mundo. Uma é a teoria de Rivera e outra é a de Alcasar. O que essas teorias ensinam? Elas ensinam: PRETERISMO (ensina que o anticristo veio no passado, no tempo dos gregos, como Antioco Epifânio) e FUTURISMO (ensina que o anticristo virá no futuro depois da igreja cristã ter sido arrebatada). NENHUMA DAS DUAS TEORIAS SÃO BÍBLICAS. Porque as duas violam sistematicamente as profecias de Dayan'ul capítulo 2, 7, 8 e todo o livro de Apocalipse. Elas violam cada pequeno princípio (detalhe) bíblico.

Quem era Rivera (1590) e quem era Alcasar (1614)?

Bem, os dois eram jesuítas espanhóis. Portanto, essas são teorias estabelecidas no mundo, depois da Reforma Protestante (1517) pela própria Igreja Romana para tirar a ênfase do papado e por em duas direções diferentes. E é isso que é ensinado amplamente hoje pela cristandade.

O historiador C.C. Eckhardt disse:
“Quando o Império Romano tinha desintegrado toda a sua estrutura e o seu lugar tinha sido tomado por um número de rudes reinos bárbaros, a Igreja Católica Romana não somente se tornou independente do estado e assuntos religiosos como também DOMINOU OS ASSUNTOS SECULARES”. (“O Papado e os assuntos mundiais”; pág. 1).

O historiador Thomas Hobbes disse:
“Se alguém considera o domínio mundial perceberá que o papado não é outro senão o fantasma do falecido Império Romano sentando e coroado sobre a tumba do mesmo”. (“O Leviatã”; pág. 457).

Portanto, Roma na verdade não se foi; ela passou a ser chamada de Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR)!

Até aqui vimos que, diante das profecias apresentadas em Dayan'ul 2 e 7, o ÚNICO poder que se encaixa perfeitamente com as profecias vistas até aqui é a ROMA PAPAL. Este poder é o que a igreja cristã primitiva entendia ser o anticristo e veremos mais textos dos pais da igreja afirmando claramente isso. Toda teoria que surgiu fora dessa verdade NÃO É BÍBLICA.

Vimos também que há duas teorias sobre o anticristo no mundo hoje que são ensinadas por TODAS as igrejas do mundo. Uma é a de Rivera e outra é a de Alcasar. O que essas teorias ensinam? Repito: Elas ensinam o PRETERISMO (o anticristo veio no passado, no tempo dos gregos, na pessoa de Antíoco Epifânio) e o FUTURISMO (o anticristo virá no futuro depois da igreja cristã ter sido "arrebatada" para não sofrer em suas mãos). Afirmamos que NENHUMA DAS DUAS TEORIAS SÃO BÍBLICAS. Porque as duas violam sistematicamente as profecias de Dayan'ul capítulo 7, 8 e todo o livro de Apocalipse. Violam sistematicamente cada pequeno princípio bíblico e vamos mostrar isso...

Também vimos que Rivera e Alcasar, criadores das teorias Preterismo e Futurismo, eram jesuítas espanhóis* (maçônicos) e que, portanto, essas são teorias estabelecidas no mundo depois da Reforma pela própria Igreja Romana para tirar a ênfase e o foco do papado e por em duas direções diferentes. E é isso que é ensinado amplamente hoje pela cristandade.

* Nota de oCaminho: O braço negro da ICAR, infiltrado entre os protestantes para desestabilizá-los politicamente... Saiba mais sobre eles - CLIC!

 

O PODER DA ROMA PAPAL

O Império Romano tornou-se a Igreja Católica Apostólica Romana. Um poder religioso que exerce influências políticas. Mais poderoso que os reinos anteriores. Por muito tempo, nenhum rei assumia o seu trono sem a aprovação da ICAR e isto foi um dos fatos que levou a Inglaterra a romper com o papísmo, através do anglicanismo!

“Nós definimos que a Santa Sé Católica e o Pontífice Romano, tem a primazia sobre todo o mundo”. (“O Concílio Sacrossanto”, Volume 13, Colunz 1167).

“O vigário do encarnado Filho de DEUS, sumo sacerdote ungido e supremo governador temporal (o papa), sentou-se no seu tribunal para julgar imparcialmente nação e nação, povos e príncipes, soberanos e súditos”. (Cardeal Henry Manning. “O Poder Temporal do Vigário de Cristo”, pág. 46, 1862).

Será que Roma Papal AFIRMA que controla todos os outros reinos, sim ou não? Sim, eles mesmos alegam isso!

“Então tive desejo de conhecer a verdade a respeito do quarto animal, que era diferente de todos os outros, muito terrível, cujos dentes eram de ferro e as suas unhas de bronze; que devorava, fazia em pedaços e pisava aos pés o que sobrava; E também a respeito dos dez chifres que tinha na cabeça, e do outro que subiu, e diante do qual caíram três, isto é, daquele que tinha olhos, e uma boca que falava grandes coisas, e cujo parecer era mais robusto do que o dos seus companheiros”. (Dn 7:19-20).

“..e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava grandes coisas”. (Dn 7:8).“E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação”. (Ap 13:7).

Aqui temos um sistema que se coloca acima do CRIADOR; fala contra o ALTÍSSIMO e destrói os santos.

“E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e a metade de um tempo”. (Dn 7:25).

Vamos analisar detalhadamente mais na frente esse trecho “por um tempo, tempos e a metade de um tempo”. Agora vamos analisar o significado da palavra blasfêmia. E veremos se a Roma Papal cumpre os requisitos em relação a isso também.

Definição de blasfêmia na Bíblia:

“Eu e o Pai somos um. Os judeus responderam, dizendo-lhe: Não te apedrejamos por alguma obra boa, mas pela BLASFÊMIA; porque, sendo tu homem, te fazes CRIADOR a ti mesmo”. (Jo 10:33).

“E, vendo ele a fé deles, disse-lhe: Homem, os teus pecados te são perdoados. E os escribas e os fariseus começaram a arrazoar, dizendo: Quem é este que diz blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão só o CRIADOR?(Lc 5:20-21).

Bem, o que diz a Roma Papal dela mesma? Vejamos:

“Esta autoridade judicial incluirá mesmo poder para perdoar pecados”. (Enciclopédia Católica, Volume 12, Artigo “O papa”, pág. 265) – Portanto, Roma diz que pode perdoar pecados.

“Busque onde você desejar, nos céus e na terra e você encontrará um ser criado que pode perdoar pecados, que pode libertá-lo das cadeias do inferno. Esse ser extraordinário é o padre, o padre católico”. (“O Sacerdote Católico”, pág. 78).

“Tu és sacerdote para sempre”, diz o bispo ordenado: “Ele já não é um homem pecaminoso filho de Adão, mas um “Alter Cristus”: um outro Messias... Para sempre sacerdote do Santíssimo, com poder acima do poder do Todo-Poderoso”. Um outro messias, no lugar do Messias. “No lugar de”, em grego é anti*; ANTI de anticristo! É muita ousadia dizer que tem mais poder que o Todo-poderoso.

Nota de oCaminho: As pessoas pensam que ANTI é ser contrário... mas, vimos que significa "estar no lugar de...".

“O papa não é somente um representante de Cristo, mas ele é o próprio Cristo ocultado sob o véu da carne”. (“O Nacional Católico”, Julho, 1895).

Portanto, Roma sempre alegou estar na posição do CRIADOR. “O próprio Cristo tem de se sujeitar ao julgamento dos padres católicos, tendo que absolver ou condenar segundo os padres católicos perdoam ou não! A sentença do sacerdote precede, e Cristo endossa”. (“Dignidades e Deveres dos Padres”, volume 12, pág. 27).

Roma alega que ela decide quem está salvo ou perdido e que o CRIADOR apenas concorda. E se eles dizem que NÃO, o ETERNO não pode dizer que SIM. Portanto, na concepção da Igreja Católica, quem tem mais poder, Roma ou o ETERNO? Será que isso é blasfêmia?

Cardeal Bellarmine diz: “Todos os nomes que são aplicados ao Messias pela virtude do qual se diz que ele está estabelecido acima da Igreja, todos esses mesmos nomes são aplicados ao papa”. (“Sobre a Autoridade dos Concílios, Volume 2, pág. 266).

Isto é uma blasfêmia, caro leitor, da mais alta ordem. Incontestável! Roma simplesmente se considera no LUGAR do ETERNO. Então Roma cumpre o requisito profético sobre a blasfêmia de cabo a rabo.

Títulos Blasfemos do papa

“Dado em Roma de nosso palácio a 10 de fevereiro de 1817, a XIV jurisdição do Santíssimo pontífice pai de Cristo e nosso senhor deus, papa Leão XII”. (“Roma como é”, pág. 180). Portanto, o papa tem se coroado a si mesmo como DEUS.

“Nós temos nesta terra o lugar do Cristo Todo-Poderoso”. (“Grandes Cartas Encíclicas do papa Leão XIII”, 20 de junho de 1894).

“Nós decidimos que a Santa Sé apostólica e pontífice romana detém a primazia sobre o mundo inteiro”. (“O Sacrosanto Concílio”, Volume 13, coluna 1167).

Será que Roma controla mesmo o mundo inteiro? Não duvide, caro leitor, que este poder assumiria o controle do mundo inteiro porque o fez. E é um engano terrível quando acreditamos que as nações NÃO ESTÃO MAIS SUJEITAS A ROMA. Veremos isto, agora!

Há um poder secreto atuando no mundo e o que poucos sabem é que ele parte do Vaticano... Não se esqueçam: QUANDO O CHIFRE PEQUENO ASSUMISSE O PODER, DOMINARIA ATÉ O RETORNO DO MESSIAS. Se você se esquecer dessa parte da profecia perderá o fio da meada.

Tomás de Aquino [que acreditava na imortalidade da alma] escreveu: “O poder secular é sujeito ao poder espiritual assim, como o corpo é sujeito à "alma"; e portanto, não é usurpação de autoridade que o prelado espiritual interfira em coisas materiais concernente àquelas questões em que o poder secular está sujeito a ele.” (Tomás de Aquino, “Quaestiones Quodlibetales”, 11.19).

O Concílio de Trento declarou: “Todo o domínio temporal é dele, o domínio, a jurisdição e o governo da terra inteira, tudo isso é seu por direito divino. Todos os soberanos da terra são seus súditos e devem se submeter a ele”.

Este Concílio foi o que determinou o ataque à Reforma Protestante. E você pensa que as nações decidem seus próprios caminhos e governos atualmente? Está enganado se pensa assim. Desde que foi decretado o poder Papal ele AINDA não foi revogado, o que apenas o Eterno fará com o retorno de Seu Filho, como diz a profecia de Dayan'ul. Vá guardando essas informações na mente, pois veremos isso claramente...

“E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação”. (Ap 13:7).

O católico, Tomás de Aquino, também disse: “Os hereges convictos deveriam ser condenados à morte tão certamente quanto outros criminosos”.

“A Igreja Católica, ela respeita a consciência e liberdade. Mas não é distante quando confrontada pela heresia, ela tem que recorrer à força, à punição corporal, à tortura. Ela ascendeu na Itália... nas piras funerárias da Inquisição”. (Professor Católico Alfred Baudrillat, “A Igreja Católica, Renascimento e Protestantismo”, pág. 182, 183).

Portanto, a Igreja Católica governou e governa como a mulher governando sobre reis, que é como ela se descreve a si mesma. Ap 17

Inquisição foi uma marca terrível deixada na história deste mundo. Milhões e milhões de pessoas foram mortas por Roma. Se você ainda não sabe exatamente o que ela representou, pesquise, caro leitor. É a prova cabal da profecia que diz que este poder destruiria os santos. Estamos avançando para momentos espantosos mais uma vez, só que infinitamente pior do que foi a Inquisição.

 

O PAPADO MUDOU OS TEMPOS

“..e cuidará em mudar os tempos e a lei”. (Dn 7:25).

“O papa tem poder para mudar tempos, para abolir as leis e prescindir de todas as coisas até mesmo dos preceitos de Cristo”. (Decretal di Translatio Episcopi).

Consegue perceber o tamanho da arrogância? Roma afirma que pode mudar os tempos e as leis. Então confirma mais uma vez o que a profecia diz sobre o chifre pequeno.

Será que o papa mudou os tempos? Certamente que o fez. Qual é o calendário que nós usamos no mundo hoje? Você sabe? Utilizamos o calendário Gregoriano. E quem foi Gregório, caro leitor? Foi um papa!

E foram os tempos mudados por autoridade de quem? Dos astrônomos jesuítas. E o que eles mudaram? Mudaram, por exemplo, a data da comemoração da Páscoa. Roma não queria comemorar na mesma data que os judaicos. Eles mudaram a páscoa para que ela tivesse conformidade com a festa de Easter (deusa da fertilidade e do renascimento. Lebres e ovos coloridos eram os símbolos da fertilidade e renovação à ela associados. De seus cultos pagãos originou-se a Páscoa católica seguida sistematicamente pelos "crentes"). Essa festividade para os judeus era marcada pela lua nova. Pode cair em qualquer dia da semana, dependendo da lua, que era e sempre foi a marcação do calendário divino.

Mas o que Roma fez com esta data? A páscoa romana (a que toda a cristandade comemora atualmente) sempre cai no domingo por causa da festa de Easter, que era comemorada neste dia. Nunca, nunca a páscoa romana coincide com a Pessach/Posqayao (do hebraico significa passagem) judaica, também conhecida como “Festa da Libertação”, que celebrava a saída dos hebreus da escravidão no Egito; após a cruz, passou a significar a nossa saída da escravidão do pecado!

A data da páscoa judaica caia sempre na lua nova, independente do dia da semana [data fixa - 14 de Adar]. Então, o que o decreto do papado fez? O papa mudou a festa para uma semana depois, fazendo com que ela caia sempre em um domingo!

Outra mudança clara dos Tempos, caro leitor, é que marcamos atualmente o tempo de meia-noite a meia-noite e não mais de pôr do sol a pôr do sol como foi definido pelo Eterno na fundação do mundo. Esta mudança foi tão bem aceita que até mesmo os textos bíblicos ADOTARAM esta terminologia (em vez de ao pôr do sol, traduziram "meia-noite"; ex: Lc 11:5; At 16:25; 20:7; etc

Portanto, o papado mudou ou não mudou os tempos? Com certeza que sim. “O papa tem poder para mudar tempos, para abolir as leis e prescindir de todas as coisas até mesmo dos preceitos de o Messias”. (Decretal di Translatio Episcopi).

 

O PAPADO MUDOU AS LEIS

“O papa pode modificar a lei divina”. (“Prompta Bibliotheca”, papa, Artigo 2).

O Papado modificou a Lei divina, caro leitor? Será que ele ousou fazer isso?

Os dez mandamentos como originalmente dados pelo Criador, nas primeiras tábuas, como eram, você ainda se lembra? Está descrito em Shua'mos/Êxodo 20:3-17:

Shuamós 20

As Dez Palavras

1. E o Criador deu-lhes esta Lei:
2-3. Eu Sou UL, o vosso Criador que vos libertou da escravidão do Egypto. Não prestem cultos aos falsos criadores ou estatuas, senão a mim.
4. Não façam imagens nem esculturas de ídolos: seja do que for que viva nos ares, na terra ou nos mares.

5. Não se inclinem perante elas, nem lhes prestem adoração. Porque Eu sou o UL, vosso Criador. Não admito partilhar o vosso culto com os falsos criadores ou estatuas; e castigo a maldade dos que me ofendem até à terceira e até à quarta geração. 6Mas dispenso o Meu amor sobre milhares dos que Me amam e Me obedecem.
7. Não façam uso do SHÚAM (Nome) de UL’HIM de uma forma irreverente, jurando. Não escaparão ao castigo se o fizerem.
8-11. Respeitem o dia de Shabbos (sábado) como um dia santo. Durante seis dias trabalharão, mas o sé-timo será um dia em que não farão qualquer trabalho (remunerado); nem os vossos filhos, nem os vossos servos, nem os vossos animais, tampouco os estrangeiros que vivem convosco. Porque foi também em seis dias que UL fez os shuã-ólmayao, a terra, os mares e tudo o que neles existe; e ao sétimo dia re-pousou. Foi assim que o Criador abençoou o dia de Shabbos e o reservou para repouso.
12.Honrem o vosso pai e a vossa mãe, para que tenham uma longa vida na terra que o UL, vosso Cria-dor, vos vai dar.
13. Não matem.
14. Não adulterem.
15. Não roubem.
16. Não façam uma acusação falsa contra ninguém.
17. Não cobicem o que os outros têm: a casa, a mulher, ovelhas e animais de carga – nada!
 

Estes são os 10 mandamentos como estão na Bíblia [na sua, por ser trinitariana, também sofreu mudanças no texto; não nos mandamentos] e eram princípios divinos seguidos pelos servos do Altíssimo até a mudança papal.

Veja agora os 10 mandamentos contidos no Catecismo Católico Romano comparados com os mandamentos que se encontra nas bíblias trinitarianas (também corrompidas, mas mesmos assim, contém os mesmos dez mandamentos):

Vamos analisar as mudanças que eles fizeram na Lei do Eterno:

O segundo mandamento foi removido. “Não farás para ti imagem de escultura”. É óbvio o motivo, não é? E o seguinte sobe uma posição, que é “Não tomar seu santo nome em vão”. Mudaram o quarto mandamento que era para guardar o sábado, substituindo a guarda para o domingo, para a ALEGRIA dos evangélicos!!! (isso vai dar um artigo à parte).

Portanto, eles ficaram apenas com NOVE mandamentos. E, para alcançar os DEZ, eles pegaram o mandamento sobre a Cobiça [o último] e o dividiram em dois.

“A Igreja.. depois de ter mudado o dia de descanso, do sábado da criação; do sétimo dia para o primeiro dia da semana, fez o terceiro mandamento se referir ao domingo para ser santo e guardado como o dia do CRIADOR”. (Enciclopédia Católica, Volume 4, pág. 153).

Com respeito ao mandamento do sábado, Lutero disse: “Eles alegam a mudança do sábado para o Dia do Senhor [domingo], contrariamente, ao que aparece no Decálogo, como uma demonstração do seu poder. Eles  precisavam mostrar que o poder da igreja era muito grande, uma vez que haviam dado fim a um preceito do Decálogo”. (Creeds of Christendom, Vol. 3, p. 64.).

Um dos mais capazes Reformadores, Philipp Melanchton, associado íntimo de Lutero, foi até mais específico. Ele declarou: “Ele mudou os tempos e as leis de modo que agora quaisquer seis dias de trabalho, não os ordenados pelo CRIADOR, tornaram-se dias inúteis . . . tais dias santos abolidos, tornam-se agora dias de trabalho; ordenando seus próprios dias santos quando mudaram o sábado para o domingo”. (Exposicion of Dayan'ul the Prophte (reunido por George Joye, da obra de Philipp Melanchton, em 1545).

Nota de oCaminho: Lutero sabia disto e mesmo assim suas denominações [Calvino seguiu pelo mesmo caminho dele] seguem o papa, santificando o domingo a despeito das Escrituras nos mostrarem que o dia sagrado do criador continua sendo o sábado - Mt 5:17-18.

O Dr. Edward T. Hiscox, erudito e teólogo batista, autor do The Baptist Manual (Manual Batista), dirigiu-se a um grupo de ministros em Nova York sobre essa questão. A respeito do domingo como dia de culto ele disse: “Que pena que venha assinalado com a marca do paganismo, batizado com o nome do deus-sol quando adotado e sancionado pela apostasia papal, e legado como uma sagrada herança para o protestantismo”.

 

Segue abaixo o Catecismo do Converso da Doutrina Católica, pág. 80:

Pergunta:
Qual é o sétimo dia?

Resposta:
O sábado é o sétimo dia.

Pergunta:
Por que nós observamos o domingo em vez do sábado?

Resposta:
Nós observamos o domingo em vez do sábado porque a Igreja Católica, no Concílio de Laodicéia, transferiu a solenidade do sábado para o domingo.”

Então eles mudaram os TEMPOS, mudaram as LEIS. Sim ou não? Mudaram, sim. Exatamente conforme a profecia em relação ao chifre pequeno. Há dúvida sobre quem é o chifre pequeno?

“E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e a metade de um tempo”. (Dn 7:25).

 

ELE GOVERNARÁ POR UM TEMPO, E TEMPOS, E A METADE DE UM TEMPO

O anjo também disse por quanto tempo esse poder devia estar em controle: “um tempo, tempos e metade de um tempo”. (Dn 7:25).

Um “tempo” era um ano, “tempos” seriam dois anos, e metade de um tempo seria metade de um ano (ver Dn 12:7), fazendo um total de três anos e meio. Um ano judaico, reconhecido por eruditos bíblicos, tem 360 dias, sendo esta a média entre um ano lunar de 356 dias e um ano solar de 365 dias. Somemos estes números todos:

§                   1 tempo = 360 dias

§                   2 tempos = 720 dias

§                   1/2 de um tempo = 180 dias

§                   Total = 1.260 dias

Em profecia simbólica, um dia pode representar um ano literal, como em Ez 4:6,7a: “Quando tiveres cumprido estes dias, deitar-te-ás sobre o teu lado direito, e levarás sobre ti a iniquidade da casa de Yaohu'dah. Quarenta dias te dei, cada dia por um ano”. E Nm 14:34, “Segundo o número dos dias em que espiastes a terra, quarenta dias, cada dia representando um ano, levareis sobre vós as vossas iniquidades quarenta anos, e tereis conhecimento do meu desagrado”.

Daí, 1.260 dias proféticos seriam 1.260 anos literais.

“..e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e a metade de um tempo”. (Dn 7:25).

Agora vamos olhar para a história e ver POR QUANTO TEMPO o Poder Papal agiu com força total CONTRA os santos do Altíssimo. George Finley diz:

“Com a conquista de Roma por Belisário, começa a história da Idade Média.” (“Grécia sob o domínio de Roma”, pág. 295).

Phillip Schalf diz: “Virgílio.. ascendeu ao trono papal em 538 d.Y., sobre a proteção militar de Belisário”. (“História da Igreja Romana”, Volume 3, pág. 327). Portanto, quando Roma foi conquistada e os Ostrogodos foram removidos, a história da Idade Média começou. Foi exatamente aqui que o poder do chifre pequeno assumiu a sua autoridade DE FATO. Em 538 d.Y. este poder começou a reinar com toda força no mundo daquela época contra os santos. Porque o que impedia que esse poder se manifestasse de fato era o Estado Romano, nesse caso o último que restava ser removido era os Ostrogodos. E assim que esse último reino foi destruído, Roma Papal, com o papa Virgílio no trono [o primeiro papa; não PEDRO, como diz a ICAR], iniciou o seu governo mundial. Nada mais estava no caminho do anticristo descrito nas profecias.

O papa começou a governar de fato após um decreto de Justiniano, que diz que o papa seria o corretor dos hereges e o governador de todas as igrejas. Este período foi conhecido como a Idade das Trevas.

Agora some aí. Se você acrescentar 1260 anos a data de 538, chegamos ao ano de 1798. “..e eles (santos) serão entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e a metade de um tempo.” O que aconteceu no ano de 1798, caro leitor?

“Berthie entrou em Roma em 10 de fevereiro de 1798 e proclamou a república.. Metade da Europa pensou que o veto de Napoleão seria obedecido”. (“O Papado Moderno”, Rev. Joseph Rickabi, pág. 1).

Os Reformadores Protestantes dos séculos dezesseis e dezessete desafiaram o poder da igreja, mas somente em 1798 o poder papal na Europa foi severamente enfraquecido. Nesse ano, durante as Guerras Napoleônicas, o papa Pio VI foi feito prisioneiro em Roma pelo General Berthie, da França. Ele morreu no exílio um ano e meio depois. De 538 d.Y. a 1798 d.Y.. Assim, caro leitor, temos 1.260 anos. PROFECIA CUMPRIDA!!! Não é tremendo???

A prisão do papa Pio causou grande sensação. Muitos protestantes, reconhecendo nesse ato o cumprimento das profecias de Dayan'ul e Apocalipse, sentiam que o evento tanto confirmava as Verdades que haviam proclamado como inspiraram um intenso estudo das profecias. Estudaram especialmente as profecias de caráter escatológico, as que diziam respeito ao retorno do Messias. O resultado foi um grande despertamento espiritual na Europa, no Oriente Médio, na América do Norte e do Sul, mesmo em terra tão distante quanto a Austrália.

As palavras do anjo, adquiriram novo significado: “Mas depois se assentará o tribunal para lhe tirar o domínio, para o destruir e o consumir até ao fim. O reino e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu, serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão. Aqui terminou o assunto. Quanto a mim, Dayan'ul, os meus pensamentos muito me perturbaram, e o meu rosto se empalideceu; mas guardei estas cousas no coração”. (Dm7:26-28).

Repetimos, os 1260 anos estavam baseados em 1260 dias que é o mesmo que dizer “três anos e meio proféticos” e que é o mesmo que dizer 42 meses. Porque 42 vezes 30 é igual a 1260.

Agora preste atenção como esse MESMO ANO profético é descrito em outros textos, referindo-se a este mesmo período da história:

§                   Dn 7.25 nós lemos “um tempo, e tempos, e metade de um tempo”;

§                   Dn 12.7 nós lemos “um tempo, e tempos, e metade de um tempo”;

§                   Em Ap 11.2 nós lemos “quarenta e dois meses”;

§                   Em Ap]11.3 nós lemos “mil duzentos e sessenta dias”;

§                   Em Ap] 12.6 nós lemos “mil duzentos e sessenta dias”;

§                   Em Ap12.14 nós lemos “um tempo, e tempos, e metade de um tempo”;

Porém, o texto continua: “E vi uma das suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta”. (Ap 13:3).

O mesmo poder que governou sobre os santos por 1260 anos recebe uma ferida mortal em 1798 e se levanta novamente depois disso, em 1929 [Mussolini restaura o papado, cercando uma porção de Roma, para ser a sua sede mundial - o reino do Vaticano] e o mundo inteiro continuou sujeito a ele. Isso é o que a Bíblia diz: “E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação”. (Ap 13:7).

Ressurgimento do Poder Papal com força total

Com isto, novamente a profecia se cumpre ao descrever o local do seu reino: “Aqui há sentido, que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada”. (Ap 17:9).

A mulher [a prostituta - vs 3 a 5] representa especificamente a Igreja de Roma e a besta que a carrega é ha'satan. O anjo explica que as sete cabeças da besta que carrega a mulher representam os sete montes de Roma.

Nota de oCaminho: Roma é conhecida como a Cidade dos Sete Montes e esta região corresponde à Roma antiga, a qual passou a ser a sede do papado!

O verso 9 de apocalipse 17 explica o significado das sete cabeças da besta do abismo e o verso 10 explica as sete cabeças da besta que subiu do mar. (Ver Ap 13:1; 17:8-10).

E são também sete reis” (Ap 17:9). O anjo disse que as sete cabeças da besta que subiu do mar são sete reis. Pense comigo: O que é um Rei? Um rei precisa ter um reino que se submeta a ele, um Estado soberano territorialmente delimitado e uma sede do poder.

Antes de 1798 os papas reinaram absolutos sobre os Estados Papais. Setenta e dois anos mais tarde, após o golpe mortal de 1798 (Ap 13:3), em 1870, esses estados foram absorvidos pela Itália (Roy Allan Anderson, O Apocalipse Revelado, 156). Então, o papado perdeu o status de rei; não mais possuía um reino!

Foi então que em 1929 o Tratado de Latrão restaurou o poder temporal do papa, o qual recebeu o domínio da Cidade do Vaticano. Este Tratado refere-se ao início da cura da ferida mortal porque devolveu ao papa o status perdido de REI e soberano. Mas, um detalhe importante: o Tratado de Latrão não lhe devolveu a supremacia perdida.

O profeta João/Yaohukhanan previu que haveria uma restauração muito maior do papado, a recuperação da supremacia perdida (42 meses), quando (então) toda a terra adorará a besta!

A interpretação dada pelo anjo no verso 10, apontam as sete cabeças como: sete reis na cidade de Roma no contexto do tempo do fim, e, como já mostramos, de 1929 para frente o papa voltou a ser mundialmente reconhecido como rei e estadista. O Estado do Vaticano é o menor e mais poderoso país do mundo!

O verso 10 está falando do papado porque em Apocalipse 13:1-3 a cabeça ferida representaria o golpe desferido contra o papado em 1798. A besta que subiu do mar representa a Igreja de Roma e as sete cabeças representam, os cabeças dessa igreja, “reis” que se assentam na cidade dos sete montes; essa é uma referência aos papas modernos; de 1929 para frente.

O profeta João viu nas “sete cabeças” um nome de blasfêmia (Ap 13:1). Os nomes de blasfêmia identificam diretamente o papado que com arrogância se intitula o CRIADOR na Terra, como também vimos em Dn 7. Eles afirmam ter poder para perdoar pecado. Eles mudaram a Lei do CRIADOR. Eles afirmam que possuem infalibilidade. Enfim, nas profecias de Dayan'ul e Apocalipse os nomes de blasfêmia dizem respeito diretamente ao papado.

O trono do dragão já estava na cidade dos sete montes antes de existir o papado: “E ao anjo da igreja que está em Pérgamo escreve… Eu sei as tuas obras, e onde habitas, que é onde está o trono de ha'satan” (Ap 2:12-13). O trono de ha'satan veio de Babilônia para Pérgamo e de Pérgamo para Roma (http://es.netlog.com/giv1/blog/tag=PROFEC%C3%8DA).

Apocalipse 13:2 diz que ha'satan deu o seu trono à besta que subiu do mar, a Igreja de Roma; e as sete cabeças dessa besta representam os pontífices de Roma na era moderna: “...a besta que era e já não é, mas que virá”. (Ap 17:8). O poder papal não existia ainda; o papado só surgiu no século VI.

Em Ap 12:5-6 fala de Yaohushua sendo arrebatado para o céu e a Sua igreja ficando na Terra, fugindo para o deserto e sendo perseguida pelo dragão por 1260 anos… O contexto está falando da primeira grande perseguição da igreja cristã durante a Idade Média que durou exatamente este tempo, como também vimos em Dayan'ul 7.

O contexto do capítulo treze de Apocalipse é o tempo do fim, pois a ênfase é a cura da ferida mortal (1929). Ap 13:5 volta a falar de uma supremacia papal de 42 meses no contexto dos últimos dias.

A besta que era” (Ap 17.8) – Fala da sua supremacia papal durante a Idade Média de 538 a 1798; “e já não é” – fala da sua ferida mortal: 1798-1929; “mas que virá” – mostra a restauração papal e sua supremacia de 42 meses conforme Ap 13:5; e finalmente fala da sua destruição no final dos 42 meses conforme Ap 17:16.

A besta que viste foi e já não é, e há de subir do abismo, e irá à perdição” – Subir do abismo significa ressurgir, voltar dos mortos. Mas não necessariamente significa que quem voltará é o sexto papa que morreu, mas também um poder que morreu e ressurgirá.

Incrível observar que o tempo da primeira angústia na Idade Média foi em tempo profético, 1260 anos (538-1798). A Bíblia, porém, fala de um outro tempo de angústia: “Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tão pouco há de haver”. …“e se aqueles dias não fossem abreviados…”. Yaohushua está dizendo que a última angústia será abreviada. Como? De tempo profético para literal, de 1260 anos para 42 meses. …“mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias. Então se alguém vos disser: Eis que o Messias está aqui, ou ali, não lhe deis crédito”. (Mt 24:21-23).

Preste atenção. Não podemos descartar que o Tratado de Latrão de 1929 refere-se ao início da cura da ferida mortal. O acordo assinado entre Mussolini e o Vaticano devolveu para o papado o status de REI e estadista; desde então o papado tem crescido em poder, popularidade e influência.

Olha que interessante coincidência (será?). O Tratado de Latrão foi assinado no mesmo dia e mês (11 de fevereiro) que o papa Bento XVI renunciou (ou foi obrigado a isso?). E nunca esqueçam que o 11 é um número importante dentro do Satanismo. Em 11 de fevereiro de 1929 O cardeal Gasparri e o ministro Mussolini (representante do rei da Itália) assinaram os três documentos que constituíam o Tratado. Devido a ter sido assinado no Palácio de Latrão, o Tratado passou a ser conhecido como o Tratado de Latrão. Era criado assim um país de uma nova espécie, o menor país do mundo! Um REINO!!!

A partir dessa data o papa voltou a ser contado entre os soberanos [reis] da Terra. O Tratado de Latrão foi o início da cura da ferida mortal porque devolveu ao papa o reino perdido, porém, não a supremacia perdida. Quando lhe será devolvida a supremacia perdida? Esse evento ainda está no futuro.

Com isso em mente, será que estamos para vivenciar os 42 meses [3,5 anos]em que o poder papal voltará a atuar com força total sobre as nações, com poder de decidir, de calar, de matar, de perseguir? Não importa se o papa Francisco é o último ou se virá outro, mas a Roma Papal vai exercer esse papel, alguns acreditando nisso ou não. Temos dificuldade para imaginar algo assim acontecendo porque não assistimos aos acontecimentos terríveis da Idade Média, onde o poder papal varreu o mundo com seus terrores. Essa igreja embriagada do sangue das testemunhas do Messias foi a única responsável pela morte de mais de 100 milhões de cristãos na dita “Santa Inquisição”.

A seguir vamos tratar exatamente sobre esse PODER no planeta. Um poder que a MAIORIA não enxerga, não sabe. A impressão que Roma passa para o mundo é que ela não tem NADA, absolutamente NADA da Roma terrível da Idade Média. Vou mostrar que este poder terrível está atuando no planeta só que agora nas sombras; secretamente! A profecia afirma que esse terrível governo só teria fim com o retorno do Messias. Portanto, depois da ferida mortal, esse poder foi curado.

 

O QUE PENSAVAM O REFORMADORES SOBRE QUEM ERA O ANTICRISTO?

“Muitos dos grandes cristãos do tempo da Reforma, partilhavam essa visão da verdade profética e classificaram o Anticristo como o papado romano. Dentre estes encontramos os Valdenses, os Hussitas, Wycliffe, Lutero, Calvino, Suingli, Melanchihon, os teólogos batistas John Gill, os mártires Tyndeyl, Latimer, e outros.” (“A Bendita Esperança”, pág. 33)

Martin Lutero disse: “Eu sei que o papa é o anticristo e seu assento é do próprio ha'satan”. “O papado faz uma perseguição geral, sobre o poder do pontífice romano, com propósito de fazer cair e destruir as almas”.

João Calvino disse: “Nós chamamos ao pontífice romano, o anticristo”.

João Wesley disse: “Ele é o significado da expressão ‘o homem do pecado’ que aumenta toda maneira de pecado acima de qualquer medida”.

João Knox disse: “O papa deve ser conhecido como o verdadeiro anticristo”.

Os reformadores estava tão certos que o papado representava o anticristo das profecias, que não queriam que ninguém se esquecesse disso. O que eles fizeram então?

Em Nuremberg-Alemanha, na sede do protestantismo, na Câmara da cidade, eles mandaram fazer uma escultura simbólica sobre suas portas. Veja as fotos abaixo:

Preste atenção no que representam as esculturas e encontrará as profecias que estamos tratando nessa série de estudos sobre o anticristo.

 

De um lado você tem um Leão com asas de águia, representando Babilônia. E um governante está perto do leão: Nabucodonossor

Do outro lado vemos um urso com três costelas na boca e o rei dos Medo-Persas, Ciro, o grande:

 

Se você olhar o outro lado do prédio da Câmara de Nuremberg, acima da porta, encontrará mais duas estátuas e seus respectivos animais:

 

Lá está, um leopardo com quatro cabeças e a estátua de Alexandre, o grande, representando o terceiro animal da profecia de Dayan'ul 7:

E do outro lado, está uma besta terrível com 10 chifres e um poderoso imperador do lado que é Júlio César, representando o Império Romano:

   

Agora veja melhor a besta próxima a estátua de Júlio César. Observe que entre os dez chifres, tem um chifre com cabeça de homem e uma pequena coroa e não deixaram mistério sobre a identidade desta besta, pois afirmam ser Roma Papal:

Os reformadores não se fizeram de rogados. Simples-mente estamparam claramente as profecias neste monumento em Nuremberg.

Pergunto: Quem é que ensina isso hoje em dia, caro leitor? Ninguém ensina isso mais. Toda a cristandade está olhando para a direção errada sobre esse assunto. E isso é sério. Porque, admitindo isso ou não, TODAS as denominações cristãs se uniram em um implícito (ainda) movimento ecumênico, onde afirmam sem nem perceberem: “Vamos aceitar Roma como nosso líder espiritual. Vamos receber de volta as correntes.”

 

O papa Francisco já está providenciando para que isso se torne um FATO. (Clique aqui e veja o artigo - editado por nós - sobre o Ecumenismo proposto por Roma).

Veja também: A última interpretação da Profecia dos Sete Reis do Apocalipse

 

Quero que fique claro O QUE NÃO está sendo afirmado neste estudo: Não está sendo dito que qualquer pessoa da Igreja Católica que não está ciente de tudo isso que está na Bíblia é o Anticristo. Está sendo afirmado que há um sistema. Este sistema é o Anticristo. Roma Papal. Há muitos bons católicos na igreja de Roma que adoram ao Eterno de acordo com o melhor do seu conhecimento e de acordo com a consciência que tem. E o Pai, no julgamento, considerará o conhecimento que eles tem. Está sendo afirmado que há um sistema que enganou mesmo os seus próprios membros e que se coloca ACIMA DO ETERNO. E a paganização desse sistema atingiu não só os católicos, mas TODAS as denominações chamadas cristãs. Dentre elas existe um remanescente que está se DESCONTAMINANDO. Os verdadeiros adoradores sairão da Grande Meretriz e suas filhas (assunto para um artigo em breve).

“Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama o CRIADOR, ou se adora; de sorte que se assentará, como o CRIADOR, no templo do CRIADOR, querendo parecer o CRIADOR.” (II Ts 2:3-4)

Isso está fazendo mais sentido pra você agora? Acredito que sim. A fantasia do Cristianismo é tão perfeita que nós não percebemos o âmago do ocultismo por trás dela. Quem está de fato em controle aqui? Quem está por trás do que está acontecendo? Que poder é exercitado em Roma? Que poder é o papa Negro? Qual é o seu papel no mundo? Se você quiser saber, não deixe de ler o próximo artigo desta série sobre o Anticristo.

“Mas o juízo será estabelecido, e eles tirarão o seu domínio, para o destruir e para o desfazer até ao fim. E o reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão, e lhe obedecerão.” (Dn 7:26-27)

“Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras.” (Mt 16:27)

O Altíssimo trará um fim a todas as coisas muito em breve e para descobrir a intriga que está por trás das INTRIGAS...

Quem tem ouvidos para ouvir, OUÇA!

by evangelhoperdido.com.br

SAIBA MAIS: As Bestas do Apocalipse

 

 

VOLTAR

FINALMENTE!

CTA: Curso de Teologia Aplicada

   SAIBA MAIS...

Agora com Novos Cursos

 

Preencha o Formulário abaixo para solicitar um estudo sobre um tema específico ou dar a sua opinião sobre este estudo... Não fique com dúvidas!!!

ATENÇÃO: Verifique se o seu  email está certo; pois não teremos como responder [veja em sua caixa de email, a resposta]!

CONTATOS

[15] 9 9191-8612 (CLARO)

         9 9781-0294 (VIVO)

         9 8121-3482 (TIM)

         9 8800-1763 (OI)

falecom@cyocaminho.com.br

Horário de atendimento: 9:00/19:00hs -  Exceto das 17:00hs/sexta às 15:00hs/sábado [Reuniões do Shabbos] Horário de Brasília

 

 

DÚVIDAS

 
 

  foxyform

 

 

A Bíblia de Yaohushua!!!

 A única edição [VERDADEIRA] das Escrituras Sagradas segundo o Nome [ESN - EUC by CYC; Edição Unitariana Corrigida], totalmente sob a ótica de Jo 1:3 onde TUDO foi criado por Yaohushua, está à sua disposição! Nesta edição, muitas passagens onde os judaicos [e trinitarianos] não identificam Yaohushua, Ele está claramente identificado... Além disto, TODOS os nomes de profetas, personagens e locais geográficos estão no Hebraico Arcaico, a língua original das Escrituras. Solicite o seu exemplar e ou ADOTE estas Escrituras em sua oholyáo!!!

Veja mais informações e solicite a sua!

 

CONHEÇA: Lição Trimestral Unitariana Jovens/Adultos e Infanto-juvenil.

Lições especialmente preparadas para a Escola Sabática em sua Congregação...

CLIC AQUI  para fazer o seu pedido!

AGORA TAMBÉM COM A FUNÇÃO CARTÃO DE CRÉDITO!

 

Temas DVs

HOME

CYC

CONGREGAÇÃO

YAOSHORUL'ITA

O CAMINHO