Congregação Yaoshorulita oCaminho

Escrituras Sagradas segundo o NOME

Quem Somos

COMO FAZER PARTE DA CYC

CONTRIBUIÇÕES

SEMINÁRIO EM SUA CIDADE!

 

SHEMA YSRAEL, YAOHUSHUA ELOHENU UL, YAOHUH  ECHAD! Dt 6:4.

Escuta Yaoshor'u! Yaohushua é o nosso Criador; o Eterno é um Só!

Principal

Onde Estamos

Assim Cremos

ESN - Editora

Curso de Teologia

Armagedom, a ultima profecia!

 
Imprimir

O nosso planeta está passando por momentos inquietantes. Estamos presenciando diante de nossos olhos o cumprimento das profecias referente ao fim do mundo, e não só as profecias contidas no evangelho de Mateus/Man’yaohuh no capítulo 24, onde o próprio Yaohushua descreveu alguns dos eventos que anunciaria a sua volta.

“Teorias”

by IASD - Edição de o Caminho

Além das guerras e rumores de guerras, fome, pestes, terremotos, a decadência moral e o esfriamento do amor entre os seres humanos, uma outra grande profecia se encaixa no contexto de nossos dias e nunca na história da humanidade vivemos num momento tão claro em relação a esta profecia.

O Armagedom, uma guerra final descrita em Apocalipse capítulo 16 está se formando com espantosa rapidez; todos os itens necessários para o cumprimento das predições contidas nesta profecia, já estão evidenciadas.

Enquanto as nossas atenções estão voltadas para os conflitos entre árabes e judaicos, ocidente contra o oriente, asteróides que podem se chocar com a terra, movimentos políticos, o avanço da ciência, e o colapso da economia, as desigualdades sociais, “implantes” de micro chips, códigos de barras, epidemias, vírus letais, pandemia, gripe do frango (depois da suína) e outras dezenas de alternativas para o fim do mundo, satanás consegue ter êxito em seu plano maligno de subverter a terra e seus moradores e está arregimentando o seu exército de seguidores, se preparando para a batalha final…

Então fica a grande pergunta para respondermos: como será o fim do mundo de acordo com a Palavra do CRIADOR? É sobre este assunto que estaremos estudando aqui.

Nos últimos anos temos presenciado vários documentários e estudos, livros e programas de televisão apresentando o que é o Armagedom, no entanto a grande ênfase dada por muitas destas interpretações fica no campo puramente catastrófica do evento. Falta um estudo, mais profundo e uma interpretação voltada para o que realmente as Escrituras nos apresenta e a maneira de decifrar os símbolos e eventos contidos nesta profecia.

Vamos iniciar fazendo uma leitura do texto que apresenta o Armagedom bíblico: lemos Apocalipse 16:12 em diante: O sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis que vêm do oriente. E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta, vi saírem três espíritos imundos, semelhantes a rãs. Pois são espíritos de demônios, que operam sinais; os quais vão ao encontro dos reis de todo o mundo, para os congregar para a batalha do grande dia do CRIADOR, Todo-Poderoso. (Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda as suas vestes, para que não ande nu, e não se veja a sua nudez). E eles os congregaram no lugar que em hebraico se chama Armagedom.

As Escrituras aqui, nos relata sobre um grande e último conflito que ocorrerá nesta terra.  A cada ano surge uma nova versão sobre os relatos descritos no livro de Apocalipse. O que estamos presenciando ultimamente é uma chuva de teorias sobre como será o fim do mundo. Vamos apresentar algumas destas versões. E, por uma visão teatral…

 

O QUE É O ARMAGEDOM DE ACORDO COM O CINEMA

A mídia hoje apresenta o Armagedom, como fez com a palavra Apocalipse no passado, envolto numa atmosfera de fim do mundo. Para o cinema este evento trata-se da destruição da terra por uma catástrofe cósmica, um cometa de proporções gigantescas que avança sobre nosso planeta numa velocidade de 36 mil quilômetros por hora.

Sua queda causaria uma explosão equivalente a milhares de bombas atômicas e a poeira que levantaria cobriria toda a atmosfera impedindo assim a entrada da luz do sol mudando o clima do planeta por milhares de anos, dando início à uma “nova era glacial”....

A queda de um cometa não é algo impossível de acontecer, já ocorreu no passado e pode perfeitamente acontecer no presente. Em 1908 houve uma explosão na região de Taiga na Sibéria, onde pesquisadores ainda hoje encontram uma área com uma alta concentração de radioatividade e envolto em muitos mistérios.

Este é o relato de uma catástrofe cósmica mais perto de nossos dias: “Às 7h15 da manhã de 30 de junho daquele ano, uma luz branca resplandecente foi avistada descendo sobre as florestas a noroeste do Lago Baykal, perto do Rio Pedra Tunguska. Brilhava tanto que projetava sombras no solo. Durante o seu mergulho, derrubou árvores, esmagou residências e enfim detonou com tal força explosiva que causou abalo sísmico por todo o planeta”.

Sem dúvida nenhuma o nosso planeta está constantemente sendo atingido por corpos celestes. Existem vários exemplos de locais onde podemos encontrar vestígios destes eventos. Recentemente a comunidade cientifica alarmou o mundo com uma predição no mínimo aterradora: O asteróide chamado de 1997 XF11, foi descoberto pelo astrônomo Jim Scotti do SpaceWatch. – E havia sido previsto para estar em um curso orbital em direção ao nosso Planeta, mas segundo novas estimativas, sua órbita deverá passar além da órbita da Lua. Novos estudos de Orbital por computação, usados para observações sugeriram que o asteróide passaria dentro de 30.000 milhas do centro da Terra em 26 de outubro de 2028 – uma órbita muito próxima, considerando que o raio da própria Terra é aproximadamente de 4.000 milhas. Porém, mais recentes e adicionais cálculos refinados baseado em dados de observação e de arquivos, indicam que a aproximação mais próxima será de 600.000 milhas em 2028. O asteróide 1997 XF11 tem provavelmente um quilometro e meio de largura, contudo o impacto de um asteróide deste tamanho poderia ter efeitos catastróficos. Seria o mesmo que detonar na superfície da terra 3.000 a 3.500 megatons – só para comparar, a bomba que os EUA lançaram sobre Hiroshima na Segunda Guerra tinha 0,013 megatons.

Será a terra destruída por uma catástrofe cósmica? Irá realmente o nosso planeta acabar por um acidente interestelar? Encontramos alguma profecia que fala sobre a destruição da terra por cometas (ou asteróides)? Num certo sentido sim, No livro de Apocalipse encontramos a descrição das sete ultimas pragas que ocorrerão no fim do mundo. E o ultimo destes eventos descreve a destruição da terra por meio de pedras de fogo vindas do céu: E sobre os homens caiu do céu uma grande saraivada, pedras quase do peso de um talento; e os homens blasfemaram do CRIADOR por causa da praga da saraivada; porque a sua praga era mui grande. [Ap 16:21].

Mas será esta a interpretação para a profecia do Armagedom? A humanidade deixará de existir por causa do impacto de um ou mais asteróides? Reserve esta pergunta!

 

GUERRA DO ORIENTE X OCIDENTE

No dia 11 de setembro de 2001, às 8h45 da manhã, os Estados Unidos foram abalados por um atentado sem precedentes na sua história. Os alvos foram as torres do Word Trade Center, em Nova York, centro financeiro de diversas empresas, e reconhecidos entre os maiores prédios do mundo.

Aviões usados como mísseis foram lançados sobre as torres. Quase simultaneamente, outros aviões foram sequestrados para servirem ao mesmo propósito. Um atingiu o Pentágono e um outro “caiu” longe de seu alvo.

Em menos de 2 horas depois de serem atingidas, as torres e mais cinco prédios que compunham o complexo desabaram, causando a morte de milhares de pessoas, inclusive daqueles que buscavam resgatar os sobreviventes. O ataque foi atribuído a um terrorista, Osama Bin Ladem.

Para alguns, o Armagedom começava ali, baseados apenas numa parte da profecia que cita um acontecimento especial que ocorreria no rio Eufrates: ...e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis que vêm do oriente. [Ap 16:12].

Alguns “teólogos de plantão” aplicam esta passagem, apostando ser o Armagedom bíblico uma revolta dos povos muçulmanos contra a opressão dos países ricos capitalistas do ocidente. Será então o Armagedom uma explosão de fúria destes povos contra este sistema? Tem respaldo a teologia de que os “reis do oriente” descritos nesta profecia, se referem aos lideres políticos atuais daquela região? Muitos pensam que por causa da falta de petróleo no ocidente, os países ricos do oriente serão atacados e isto desencadeará uma guerra sem precedentes. O que temos visto atualmente é que realmente os países do oriente estão sendo invadidos pelo ocidente. Por enquanto esta invasão esta na cultura ocidental, seu meio de vida e seus costumes. Além é claro da intervenção militar dos Estados unidos e seus aliados para resolver conflitos entre os países deste blocos. Há ainda “teólogos” que apostam numa outra grande cruzada do ocidente contra o oriente. Agora não só movidos pela religião, mas também pela necessidade do ouro negro.

O Armagedom será então uma batalha entre o oriente e o ocidente? Tem as nações do oriente armas suficientes para atacar e destruir os seus inimigos, ou contam elas com as forças divinas para esta tarefa?

 

ÁRABES CONTRA OS JUDAICOS

Outra tese defende a idéia de que o Armagedom é apenas um evento regional, ou seja, uma batalha entre os países árabes contra os judaicos. Esta tese está baseada nos escritos dos profetas do velho testamento, quando falam da restauração de Yaoshor’ul. Ao estudarmos a origem da palavra Armagedom, seremos levados a pesquisar estes escritos.

Hoje os palestinos (irmãos consanguíneos dos judaicos via Esaú/Essáv) tentam convencer o mundo a lhes dar apoio na luta pela posse de seu território, e de acordo com a OLP (Organização para Libertação da Palestina) isto inclui também a cidade de Yah’shua-oleym. Estas guerras pela posse das terras daquela região, já duram milhares de anos.

A Palestina [Edom] esteve organizada em cidades-estados sob a hegemonia egípcia durante uma boa parte do II milênio a.Y. A situação mudou nos últimos séculos desse milênio. Chegaram então à esta região sucessivas vagas de imigrantes ou invasores vindos do norte e do noroeste, das ilhas ou do outro lado do Mediterrâneo. Os historiadores costumam designá-los com a expressão “Povos do Mar”. Esses povos parecem ter-se fixado, sobretudo ao longo da costa. Os mais conhecidos entre eles são os Filisteus que se fixaram, especialmente no sudoeste (costa oeste do Neguev e Chefela). Aí fundaram vários pequenos reinos (Gaza, Asdod, Ascalão, Gat e Ekron).

Os Filisteus foram talvez os que maior influência exerceram até aos últimos séculos da era pré-cristã. Com efeito, não deve ter sido por acaso que o seu nome foi dado a toda a região, a Palestina, isto é, o país dos Filisteus. O nome já está documentado nas Histórias de Heródoto em meados do séc. V a.Y. Os Filisteus são sem dúvida o povo que mais é lembrado na Escrituras como inimigos dos judaicos. Mas também as Escrituras nos diz que os atuais palestinos são os descendentes de Edom, isto é, Esaú/Essáv. (Am 1:6; Ez 36:6). Com o passar dos anos eles foram dominados e instruídos na religião mulçumana.

Isto ocorreu no período do império otomano e mais tarde o islamismo passou a ser a religião predominante. Hoje muitos dos que moram ao redor de Yaoshor’ul, são descendentes diretos dos edomitas.

É interessante notar que muitas igrejas Cristãs apontam ser o Armagedom uma guerra entre árabes e judaicos, onde os yaoshor’ulitas finalmente destruirão as forças inimigas que secularmente ameaçam o seu povo. Mas estes teólogos se esquecem de que o Armagedom trata sobre o “dia do CRIADOR todo poderoso”, que traduzindo significa o dia do “juízo final”.

Se aceitarmos então esta versão que alguns fazem da profecia fica uma grande pergunta: Se o livro de Apocalipse, escrito por um cristão aponta para a restauração no dia do juízo final da nação judaica, como fica o resto do mundo? E o que vai acontecer com os cristãos?

Crer que um asteróide irá destruir a terra afeta a vida de muitos cientistas, mas certamente não a de milhões de espectadores que vêem nesta teoria apenas como um entretenimento numa tela de cinema. Crer que o Armagedom, o ultimo grande conflito desta terra será apenas um confronto entre árabes e judaicos certamente causa algum impacto sobre eles, mas parece tão distante, tão fora de nossa realidade que não chega a causar uma grande diferença em nossas vidas. Afinal se é só o desfecho de uma briga de família que começou a milhares de anos o que nós temos a ver com isso?

 

O ARREBATAMENTO SECRETO

Mas a mais assustadora teoria sobre o fim do mundo e que põe em risco a salvação eterna de milhões de pessoas uniu nos últimos anos toda a tecnologia a seu dispor.

A crença de que Cristo virá de maneira sorrateira e arrebatará para si os seus escolhidos deixando para trás milhões de pessoas, mesmo sem ter uma lógica clara na bíblia, tem levado muitos à um engano que pode lhes custar a própria salvação. No filme e na serie de livros que virou best-seller “Deixado para trás” (“Left Behind”Jerry b. Jenkins & tim lahaye) encontramos a teologia de que Cristo virá a esta terra de maneira invisível e arrebatará os seus filhos e depois de sete anos voltará para finalmente por fim ao pecado e ainda recolher os que tiveram uma segunda chance e que sobreviveram a este período de extrema provação.

É importante observarmos que esta teoria é baseada apenas em três passagens bíblicas e que por ter sido mal interpretadas, deram origem à esta crença.

Mais estarrecedor ainda é saber que milhões de pessoas em todo o mundo estão baseando sua fé e a sua salvação numa teoria que não encontra fundamentação bíblica e que nega as principais informações preciosas de como realmente será a volta de Cristo e ilude o leitor a pensar que se não for “arrebatado” na primeira leva, terá ainda mais sete anos para se preparar.

O versículo chave para a crença do arrebatamento secreto esta descrito em Mateus 24:36 a 42

Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai. Pois como foi dito nos dias de Nokh, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Nokh entrou na arca, e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos; assim será também a vinda do Filho do homem. Então, estando dois homens no campo, será levado um e deixado outro; estando duas mulheres a trabalhar no moinho, será levada uma e deixada a outra. Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Criador.

Se observarmos bem veremos que Yaohushua esta descrevendo que assim como aconteceu nos dias de Noé/Nokh, haveria pessoas que apesar dos avisos se comportaria de maneira rotineira e sem se preocupar com as mensagens de advertências.

Comem, bebem, descansam, trabalham e casam-se sem dar conta do risco que correm em não aceitar os apelos divinos (ou por estarem “descansados” em uma falsa doutrina como é o “arrebatamento secreto”). Não há nesta passagem, ou outra que seja, qualquer fundamentação para uma crença no arrebatamento secreto.

Como nesta teoria sobre a volta de Cristo, os ensinos bíblicos estão sendo apresentados de forma que se contradizem, vamos estudar três motivos que mostram que o “arrebatamento secreto” não ocorrerá:

Primeiro: No próprio capitulo 24 encontramos os alertas dados por Yaohushua a respeito do ensinamento de que sua volta seria secreta: Se, pois, alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! ou: Ei-lo aí! não acrediteis; porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que de antemão vo-lo tenho dito. Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto; não saiais; ou: Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis. Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até o ocidente, assim será também a vinda do filho do homem. [Mt 24:23, 27].

Note que por duas vezes Yaohushua alerta contra esta teoria. Numa declaração bem direta Ele diz: “Não acrediteis”. Cristo ainda faz uma comparação sobre a sua volta que não deixa dúvidas, Ele diz “Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até o ocidente, assim será também a vinda do filho do homem” [Mt 24:23, 27].

Mesmo sendo o maior espetáculo da terra, não podemos colocar a volta de Cristo como se fosse uma novela ou parte de um filme de ação. A volta é a mais esperada e acalentada esperança dos cristãos; aguardada não somente pelos seres desta terra, mas pelos do céu e do universo inteiro que desejam ver novamente a família unida. Portanto não existe nenhuma vontade do CRIADOR em fazer algo escondido ou só para alguns.

Para sabermos como será a volta de Cristo, basta lermos também no próprio capítulo 24 de Mateus a descrição deste evento:

Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. E ele enviará os seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus. Mt 24:30

Além destes textos temos outros que não deixam duvidas de que a volta de Cristo não será um evento isolado. Os versículos citados no livro do Apostolo Sha’ul aos fieis em Tessalônica chama a atenção a um outro aspecto muito importante, pois neles encontramos a esperança para os que já morreram fieis em Cristo, Leiamos:

Porque o mesmo Criador descerá do céu, com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta do ETERNO; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, a encontrar o Criador nos ares, e assim estaremos sempre com o Criador. I Ts 4:16 e 17.

Nota de o Caminho:  Nuvens, em profecias, é um coletivo de anjos... O encontro se dá pos ares e assim, seremos transportados para a Jerusalém/Yah’shua-oléym terreal, sede do governo terreal de Yaohu’shua hol’Mehushkyah – At 15:16.

A segunda razão que mostra que a teoria do arrebatamento secreto não se sustenta, teologicamente, é que de acordo com Mateus 24, Yaohushua declara que o mundo inteiro testemunhará a sua volta: Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu. [Mt 24:30. E, nos vs. anterior e posterior ao vs. 30, Ele deixa mais claro ainda, OS SALVOS ainda estão na Terra, aguardando-O (ainda não foram “arrebatados”, isto é, estiveram presentes DURANTE a Grande Tribulação): Logo depois da tribulação daqueles dias, escurecerá o sol, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu e os poderes dos céus serão abalados...  Então aparecerá ... E ele enviará os seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.

Aqui Yaohushua foi bem especifico: Toda a humanidade presenciará este evento. Não será um algo apenas para amigos mais chegados ou para somente alguns. Yaohukhanan/Yaohu’khanan confirma estas palavras em seu livro: Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles que o traspassaram. [Ap 1:7].

O terceiro motivo que não nos deixa crer nesta teoria esta no fato de que o destino dos que não forem levados com Yaohushua, já esta selado. Não há qualquer suporte bíblico para a cresça de que após a volta, haverá mais um período de sete anos para o arrependimento daqueles que foram “deixados para trás”. Eis ai o grande perigo para os Cristãos e a humanidade.

Esta teoria faz crer que há uma segunda chance para os “evangélicos”, porem é preciso saber que os que não forem arrebatados para se encontrar com Cristo, não serão deixados para continuar por aqui por mais 7 anos e assim, presenciarem a ESTRONDOSA volta do Messias, para então resgata-los...

Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos; assim será também a vinda do Filho do homem. [Mt 24:39].

Você se lembra do que aconteceu no dilúvio? Os que não aceitaram as advertências de Nokh, e não entraram na arca, morreram! Assim Cristo alerta também a respeito de sua vinda, dizendo que os que não aceitam os ensinos e apelos não ficarão vivos, para terem mais sete anos. Não haverá uma segunda chance quando finalmente vier o nosso Criador. Veja o que ocorre com quem não está salvo:

 E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro, como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue; E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte. E o céu retirou-se, como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares.E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas;E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro; Porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir? [Ap 6 12:17].

Nestes versículos nos temos o mais impressionante relato sobre o volta de Cristo, e não podemos negar que será um acontecimento extraordinário, e presenciado por todos.

Hoje sim nos é dado todas as oportunidades possíveis; quantas o CRIADOR achar ser necessária para salvar mais um de seus filhos perdidos nas garras do inimigo. Porem haverá o dia em que será findado todo o esforço divino, e o CRIADOR que não forçou ninguém para a salvação, irá aniquilar o pecador convicto e as criaturas que persistem em ficar nesta condição!

Se não entendemos ainda os argumentos, Yaohushua ainda nos adverte: “lembrai-vos da mulher de Ló…” O que aconteceu com ela? Foi deixada para trás? A resposta é: não, ela foi destruída juntamente com as cidades impenitentes...

Não há sequer uma evidencia bíblica plausível para apoiar a teoria à qual milhões de pessoas no mundo inteiro estão expostas através das obras de “Deixados para trás”. Pelo contrario, em toda a Escritura encontramos declarações claras sobre como será a volta de Cristo, e em nenhuma delas deparamos com algo que pareça ser um evento secreto.

Para por fim de uma vez por todas a qualquer duvida que possa ainda existir sobre como será a volta de Cristo, vamos estudar quatro aspectos importantes sobre este tão esperada evento.

Em primeiro lugar vamos ressaltar que Cristo não virá sozinho: E ele enviará os seus anjos, com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos, desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus. [Mt 24:31].

Os anjos acompanharão a Cristo, e se analisarmos o impacto que somente um anjo teve sobre os soldados que vigiavam a tumba de Yaohushua por ocasião de sua ressurreição, podemos chegar a conclusão de que não será uma cena que se possa esquecer ou passar desapercebido (E eis que houvera um grande terremoto; pois um anjo do Criador descera do céu e, chegando-se, removera a pedra e estava sentado sobre ela. Mt 28:2). Um anjo somente pôs fim aos exércitos das assírios, um anjo apenas. E apenas um anjo destruiu Sodoma!!! Agora, nos esta relatando que todos os anjos do céu virão ao nosso encontro, aqui na terra. Milhões e milhões; miríades de miríades!

Na mesma passagem de Mateus/Man’yaohuh encontramos o segundo aspecto importante sobre a volta de Cristo. Ele e sua comitiva virão ao som de um “rijo clamor de trombeta”! Neste item podemos concluir que não será uma aparição secreta ou sorrateira, pois os anjos do CRIADOR virão tocando suas trombetas, como se festejando a tão esperada libertação dos filhos dantes perdidos. Se você já esteve perto de alguém tocando uma trombeta, certamente deve se lembrar do som e do impacto que causou.

O terceiro aspecto que vamos analisar é que o próprio Yaohushua descreve a sua volta: ...e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. [Mt 24:30].

Não mais um servo castigado e abatido; não mais um ao qual as pessoas escondiam o rosto, mas Cristo virá como o Mestre dos mestres, reis dos reis, envolto em grande poder e majestade: E seguiam-no os exércitos no céu, em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro; E no vestido e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Mestre dos mestres. [Ap 19:14-16].

Não há como imaginar Yaohushua voltado com todos os anjos, com alarido de trombetas e em sua gloria e este evento ser secreto.

MAS, há um aspecto que deve ser explorado e entendido sobre a Salvação obtida na cruz... Ela é para quem a aceitar [Livre Arbítrio]! E, para aceitá-la, devemos CONHECER àquEle que nos deu a Salvação: Yaohu’shua hol’Mehushkyah! E, na medida em que as pessoas aceitam esta Salvação (geralmente demonstrando sua aceitação através da imersão publica, em Seu Nome – Yaohushua), são “seladas” em suas frontes (conscientemente) – Ap 7:3.

PORÉM, o inimigo sela as pessoas tanto na fronte (consciência) quanto em suas mãos (símbolo de obras ou inconscientemente) – Ap 13:16. E o que isto significa? Significa que o ímpio realmente é ímpio quando selado em sua fronte [seguem falsas doutrinas ou “religiões pagãs”, conscientemente]. No entanto, muitos estão sendo selados em suas mãos (pelo inimigo) por estarem em “cima do muro” ou por julgarem, sinceramente, que estão certos em suas crenças... Jamais foram alertados – como vocês estão sendo agora, caros irmãos – de seus maus caminho [Ez 33:8-9]; e, por isto caíram nas garras do inimigo (I Pe 5:8). Como o CRIADOR é justo, estes sim podem SOBREVIVER ao Armagedom (Is 24:5) e assim, adentrarem ao milênio terreal, vivos!!!

 

O MILÊNIO:

O quarto aspecto que iremos analisar diz respeito ao que acontecerá com a terra e seus moradores por ocasião da volta de Cristo. Vejamos Apocalipse 16:18.

E houve vozes, e trovões, e relâmpagos, e um grande terremoto, como nunca tinha havido desde que há homens sobre a terra; tal foi este tão grande terremoto. E a grande cidade fendeu-se em três partes, e as cidades das nações caíram; e da grande Babilônia se lembrou o CRIADOR, para lhe dar o cálix do vinho da indignação da sua ira. E toda a ilha fugiu; e os montes não se acharam. E sobre os homens caiu do céu uma grande saraiva, pedras do peso de um talento; e os homens blasfemaram do CRIADOR, por causa da praga da saraiva; porque a sua praga era mui grande. [Ap 16:18].

É impossível imaginar como será o grande terremoto no fim dos tempos, assim como é impossível pensar que passará desapercebido por alguém. Mas as Escrituras já declara qual será o fim trágico daqueles [ÍMPIOS – selados na fronte, por satanás] que não tomaram a decisão correta: E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro [Ap 6:16].

A volta de Cristo será um evento extraordinário e que todos os que estiverem vivos na terra [salvos e perdidos] irão presenciar. Estudando estas passagens você certamente chegará à conclusão de que não haverá ímpios deixadas para trás para reavaliarem sua vida e terem uma segunda oportunidade de salvação. A conversão esta num tempo que se chama hoje, Não há qualquer indicio de que haverá uma outra volta de Cristo após sete anos.

O CRIADOR não criou a Terra para que fosse vazia (Is 45: 18), nem para ser lugar de habitação dos ímpios (Mt 13:41; 15:13). Portanto, criou-a, para ser a habitação do homem (Sl 115:16) e para tal, teve que morrer na cruz – no lugar do homem caído – e assim, resgatá-la das mãos do inimigo!

Com o dilúvio e a grande arca de Noé, o CRIADOR puniu seus habitantes, sem, todavia extinguir a criação (II Pe 2:5). Fez uma promessa de não mais ferir todo o vivente (Gn 8:21). Se na vinda do hol’Mehushkyah tudo fosse destruído, então esta palavra não seria cumprida, nem tampouco, haveria homens e animais no Milênio (Is 11:6-9). O Criador preservará homens e animais (Sl 36:6). Yahshua’yaohuh fala-nos que homens e animais, no Reino – terreal – Milenar Messiânico, habitarão em paz (Is 11:6-9; 65:25).

No princípio, na ausência do pecado, também havia paz com os animais. Agora o profeta menciona uma criança de peito mexendo na toca da serpente e um menino guiando animais selvagens, mas afirma que nenhum mal ocorre no santo monte do hol’Mehushkyah. Mas, como a morte (o ultimo inimigo) ainda não foi lançada no Lago de Fogo (Ap 20:14) ainda será possível morrer durante o milênio terreal (assim como ter filhos). Is 65:20 nos mostra o poder da morte (e do pecado) durante o milênio terreal...

Chegarão e anunciarão a sua justiça ao povo que nascer, porquanto ele o fez. (Sl 22:31) ...e todas as gerações das nações adorarão perante a Tua face (Sl 22:27). O Criador permitiu que houvessem sobreviventes das nações (marcados na mão pelo inimigo) para que estas crescessem e fossem preservadas para servi-Lo. O Criador quer a Terra com diferentes povos, pois dEle são as nações (Sl 82:8).

Como vimos, no Milênio nascerão crianças e estas não morrerão de poucos dias; com cem anos o homem é jovem e, como no primeiro milênio, neste também poder-se-á viver mil anos (Is 11:6-8; 65:20; Gn 5:27). Se alguém, no entanto pecar, morrerá!

OBS: Usualmente tem-se dito que Yahshua’yaohuh 65/66 refere-se à Nova Terra [após o milênio – a citação ali colocada, vs 17, é uma promessa (futura)], porém note que Yahshua’yaohuh fala de morte, pecado e de pessoas que ainda não O conhecem... Leia com atenção estes dois capítulos e note que se encaixam perfeitamente durante o Reino Milenar, terreal, do hol’Mehushkyah... O reino será próspero, pois a Terra se encherá do conhecimento do hol’Mehushkyah (Is 11:9; 2:4; Hc 2:13,14).

No fim dos mil anos a Terra estará cheia de habitantes, que tiveram o privilégio de viver uma era de prosperidade, justiça e paz, pois viveram num reino teocrático sob o governo justo de hol’Mehushkyah. Estes, no entanto, terão que ser submetidos à prova, quando for solto o inimigo.

Os que aderirem ao maligno, participarão de um sítio contra a capital Yah’shua-oleym (terreal), mas serão consumidos pelo fogo vindo do céu (Ap 20:7-9 - Aqui cumpre-se II Pe 3:10). A cidade querida aqui mencionada não é a Yah’shua-oleym Celestial (esta só desce depois de vencidos todos os inimigos e a renovação total do planeta) e os rebeldes não são os ímpios ressuscitados, pois estes só ressuscitam após a destruição TOTAL dos insurgentes. Ap 20:11-15.

PERCEBEMOS acima, um quarto aspecto sobre o Fim dos Tempos – sempre confundido com a Volta de Yaohushua; porem, são eventos distintos – e que  esta descrito pelo apostolo Pedro/Kafos em sua segunda carta, capitulo três, versículo dez, onde ele afirma que será um espetáculo com trovoes e relâmpagos: Mas o dia do Criador virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra e as obras que nela há se queimarão II Pedro 3:10].

Você pode até achar que por causa das palavras “como o ladrão de noite,” Yaohushua esta dizendo que virá em segredo [daí, esta passagem ter sido atrelada à nefasta doutrina do “arrebatamento secreto”], porem devemos estudar a que se compara ‘ladrão & noite’. Este tipo de comparação quando usado descreve algo “inesperado” e não “secreto”! É só observar qual a finalidade que se aplica este exemplo usado pelo salvador. Nesta passagem o que Cristo ressalta não é o fato de vir na calada da noite, mas inesperadamente. Por isso ele pede que os seus fieis vigiem e orem. Para não serem pegos de surpresa...

Após este evento final, a terra estará totalmente nova quando já não existirem os inimigos. A morte é o último inimigo, pois tem que existir para dar fim aos demais (inclusive durante o milênio continuará a ter a possibilidade de se morrer, como vimos). Uma vez extinta a morte (após o julgamento final dos ímpios de todos os tempos – Ap 20:11-15), os participantes das nações que não se deixaram seduzir pelo inimigo e não atacaram a Yah’shua-oleym terreal, automaticamente não morrem mais e passam para a Eternidade como homens, imortais. Serão exatamente como seria Adão/Adan, se não tivesse pecado e a Terra estará seguindo seu curso exatamente como O ETERNO desejou no princípio. A Terra volta ao estado pleno de perfeição, com seus habitantes (homens e animais); tudo como era para ser, se o pecado não tivesse interferido (Ap 20:14; 21:1-5, 24-26).

OBS: Aqui, continuará o princípio divino de "crescei e multipliqueis..." (Gn 1:28 – ordem dada antes do pecado, quando ainda eram “imortais”), pois foi assim que o CRIADOR criou o homem e assim será - Tg 1:17, pois O ETERNO não erra! Não errou na Criação, não errará na consumação do pecado. Amnao!

Portanto, como diz o Santo Espírito, se ouvirdes, hoje, a Sua voz, Não endureçais os vossos corações, como na provocação, no dia da tentação no deserto. [Hb 3:7-8]. Este é o apelo de um CRIADOR que ama seus filhos e não quer que nenhum pereça!

Os salvos seguirão com Cristo e os que não o aceitaram, estarão mortos e não haverá uma segunda chance após sete anos... É importante sabermos claramente como sucederão os últimos eventos na terra, tal qual as Escrituras nos ensina, sem teorias infundadas, sem espetáculos teatrais ou enredos montados para um filme ou best-seller literários. Esta é uma questão de vida ou morte, e hoje podemos estar definindo a nossa vida para eternidade.

Até aqui vimos algumas das interpretações que existem sobre como será o fim do mundo... Mas a grande pergunta que fica é: Afinal o que é o Armagedom? Qual a mensagem contida nesta profecia? O quanto ela afetará a nossa vida? E como poderemos decifrá-la?

Para estudarmos as profecias corretamente temos que colocá-las em sua ordem exata; aplicarmos as regras de interpretação bíblica; identificarmos o que é real e o que é ilustração; fazermos as conversões de tempo e estarmos atentos a muitos outros detalhes que iremos deparar ao longo deste estudo.

Em relação especificamente a profecia do Armagedom, temos que pesquisar por exemplo:

•    Quando ocorrerá? Em que época

•    Quem está envolvido?

•    Como será este evento?

•    Qual o seu resultado final?

•    O que podemos fazer?

•    O que o CRIADOR fará?

Respondendo a estas perguntas, teremos uma clara visão do que o CRIADOR quer que saibamos sobre os últimos eventos na terra...

 

“O Vale de Yao'shuafat”

Até aqui, vimos algumas das interpretações que são dadas à profecia do Armagedom que esta descrita no livro de Apocalipse.

Percebemos que a algumas destas versões se referem a acontecimentos ligados a conflitos humanos ou catástrofes naturais. Nós também analisamos a crença do arrebatamento secreto, e com o estudo das escrituras sagradas, concluímos não ter fundamento a crença de que Cristo virá secretamente para buscar somente algumas pessoas. A partir de agora, vamos começar a desvendar a profecia do Armagedom e os seus simbolismos. Ao buscarmos a interpretação da profecia, vamos estudar vários textos bíblicos e também livros de historia. Você perceberá que existe sempre uma conexão entre os fatos históricos do passado e as profecias para o tempo do fim. Certamente chegará à conclusão de que UL não faz nada ao acaso ou improviso - Am 3:7.

Como um jogo de engrenagens, um relato histórico se encaixa a outro evento. Um texto bíblico no Novo Testamento [o Testamento Renovado em Yaohushua - o conceito de SUBSTITUIÇÃO vai de encontro com a Palavra e indicaria que o ETERNO havia feito uma escolha errada] no leva a pesquisarmos a historia descrita no Velho Testamento e assim por diante vamos construindo este grande relógio que mede não somente o tempo, mas também o destino dos seres humanos. Você ficará surpreso com a lógica das interpretações que serão apresentadas.

A grande beleza em estudar profecias bíblicas é que encontramos na própria Escrituras as chaves para desvendarmos os seus mistérios. Temos que ler textos, contextos, procurarmos na história, geografia, matemática, linguística entre outros assuntos, mas principalmente estarmos atentos aos detalhes contidos em cada frase, cada sentença.  Nada pode escapar de uma minuciosa análise. Temos que procurar pistas, como um detetive o faz em seu trabalho. Na profecia que estamos estudando, encontramos alguns detalhes que nos ajudarão na sua interpretação. No versículo 16 de Apocalipse 16, onde temos a descrição da profecia do Armagedom, Vamos encontrar uma declaração que nos chama muito a atenção, vejamos: “E eles os congregaram no lugar que em HEBRAICO se chama Armagedom.” Ap 16:16

Primeiramente temos que responder a uma pergunta intrigante: Onde é este lugar chamado ARMAGEDOM; ele existe realmente ou é mais um simbolismo? A chave neste versículo, e de toda a profecia, está na palavra Armagedom.

Vamos voltar no passado e estudar a origem desta palavra. Voltemos então até o livro do profeta Yao'ul quando encontraremos um relato que tem tudo a ver com a profecia em Apocalipse.

Aplicando aqui as regras de interpretação profética que acabamos de estudar, nós iremos partir do relato apresentado e procuraremos evidências de como eles ocorrerão e todos os acontecimentos que se correspondem.

Vamos portanto buscar, fatos na Escrituras que se correlacionam; e, por isso é que vamos estudar as profecias de Yao'ul no Velho Testamento.

Vamos começar com o capítulo 3:

Yao’ul 3

As nações serão julgadas

1Nesse tempo, em que restaurarei a prosperidade de Yaohu’dah e de Yah’shua-oleym - diz o Criador - 2reunirei os exércitos do mundo no vale onde o UL julga (o vale de Yaohu’shuafat), e ali os castigarei por terem ferido o meu povo, por terem feito com que a minha possessão se tivesse espalhado entre as nações e com que a minha terra se dividisse. [Jl 3:1,2].

Observemos que nestas passagens, temos duas chaves importantes para nosso estudo. A primeira diz respeito ao local da batalha e teremos que interpretá-la corretamente. A segunda e mais importante é que de acordo com estes versículos o próprio UL [Yaohushua] é quem entrará em batalha contra os opressores de Seus filhos. E isto tem um significado especial, pois a presença de UL é sinal de vitória.

É interessante notarmos que estávamos procurando um local chamado de Armagedom, e agora temos um outro local aqui chamado pelo profeta Yao'ul de “Vale de Yao'shuafat”.

Vamos primeiro explicar que a relação existente entre o livro de Yao'ul e o de Apocalipse 16, está no fato de que os dois livros estão falando de um juízo de UL, no tempo do fim; vejamos:

Em Yao'ul lemos: “e ali com elas entrarei em juízo", Jl 3:2

A interpretação do JUÍZO aqui descrito, é de um juízo final, pois UL esta convocando todas as nações para um acerto de contas.

Em Apocalipse encontramos a declaração do apostolo Yaohukhanan afirmando que o Armagedom será: “a batalha do grande dia do UL, Todo-Poderoso. Ap 16:14, e o dia do “UL todo poderoso” nada mais é do que o dia do juízo final.

Mas não é só isto, ao passearmos por estes livros, vamos encontrar outras situações que se correspondem.

Estudando um pouco mais o livro de Yao'ul vamos encontrar a localização do vale de Yao'shuafat e porque ele tem esse nome e é tão importante em nosso estudo.

O interessante é que Yao'ul, ao mencionar o vale, nos dá a entender que era uma região conhecida do povo, pois ele o cita de maneira direta, como se a pessoa que lesse o seu livro logo identificaria o local. Portanto chegamos à conclusão de que este vale ficava perto da cidade de Yah’shua-oleym.

O vale tem esse nome em homenagem ao rei Yao'shuafat, e analisando a história deste período, encontramos um importante relato de uma batalha que ele enfrentou nesta região.

Yao'shuafat obteve uma grande vitória neste vale contra os Moabitas, Amonitas e os Meunitas, mas foi uma vitória diferente. Não houve o choque de dois exércitos se enfrentando frente e frente, como era costume. Vamos lembrar que as guerras e batalhas da antiguidade, eram geralmente travadas em campo aberto, com os dois exércitos armando seus acampamentos um defronte do outro, separados por uma larga extensão de terra, onde na verdade iria acontecer o combate. O acampar à vista de seus inimigos, já era uma maneira de intimidação. Geralmente o maior exército armava muitas tendas e mostrava ao inimigo o seu poderio, suas armas e quanta gente estaria participando da batalha.

A batalha que Yao'shuafat travou neste vale, foi diferente desde o seu começo. O livro de II Cr capítulo 20 nos relata este acontecimento: O rei quando viu que o povo que vinha contra ele era muito superior aos seus exércitos, recorreu a UL para que interviesse e desse o livramento; colocou todo o povo em oração, jejuns e convocou uma assembléia geral.

A resposta divina foi direta:

...o RUK’HA-UL’HIM (Ul’HIM, em Espírito onipresente) veio sobre um dos homens presentes – Yaozi’ul (filho de Zochar’yah, filho de Bina’yaohuh, filho de Yaoi’ul, filho de Manaim’yah o levi’him, que era um dos filhos de Osaf). 15Que todo o povo me escute, povo de Yaohu’dah e de Yah’shua-oleym, e tu também, ó rei Yaohu’shuafát, exclamou ele. Assim diz o Criador, 'Não tenham medo! Não fiquem paralisados por este poderoso exército! Porque esta batalha não é vossa, mas, de UL! Na manhã seguinte, cedo, as forças de Yaohu’dah dirigiram-se para o deserto de Tekoa. Yaohu’shuafat, a meio do caminho, mandou-os parar e falou-lhes assim: Escutem-me todos, ó povo de Yaohu’dah e de Yah’shua-oleym. Creiam em UL, vosso Criador, e serão protegidos. Creiam nos seus profetas, e tudo correrá bem! Depois de ter consultado os líderes do povo, o rei determinou que um coro abrisse a marcha do exército, vestido com as roupas santas e cantando o seguinte tema, A sua misericórdia é para sempre, louvando e agradecendo a YAOHUH enquanto iam andando. Ora, no momento em que começaram a cantar e a entoar os louvores, UL fez com que os exércitos, tanto de Amom, como de Moabe, mais o da montanha de Seir, começassem a guerrear entre si, destruindo-se mutuamente!  II Cr 20:14-23.

Notemos que o interessante aqui é que UL trouxe tamanha confusão sobre os inimigos que eles se destruíram mutuamente. Guarde bem este fato pois ele será lembrado em outro acontecimento especial e que ainda estudaremos.

Nada está escrito na Escrituras por acaso. UL colocou no seu livro instruções e exemplos para que pudéssemos ter certeza da Sua presença e direção. Nosso UL não é um UL que faz as coisas de improviso, lembre-se disto.

Mas o que liga a historia de Yao'shuafat à profecia do Armagedom? Qual a conexão que existe entre estes dois livros? É que neste local conhecido como vale de Yao'shuafat, temos uma grande chave que nos ajudará em nossa pesquisa, e você vai ficar surpreso com a lógica bíblica.

No vale encontramos uma cidade fortificada com o nome de Megido, ela fica no cume de um monte estrategicamente situado. Quando ocorreu a divisão da terra, a meia tribo de Menashe, inclusive os descendentes de Abiezer, herdaram o território compreendido entre o mar e os territórios das tribos de Oshór, Ishochar e Efroím.

Naquela região ficava o vale de Megido, também conhecido como vale de Jizreel/Yaozoro’ul. Megido foi uma das cidades tomadas por Josué/Yaosh, quando invadiu Canaã [Js 12: 7 e 21 E estes são os reis da terra, aos quais Yaosh e os filhos de Yaoshor’ul feriram … o rei de Taanaque, o rei de Megido].

Pertencia ao território de Ishochar, mas foi dada por herança à tribo de Menashe [Js 17:11 Porque em Ishochar e em Aser couberam a Menashe Bete-Seã e suas vilas, Ibleão e suas vilas, os habitantes de Dor e suas vilas, os habitantes de En-Dor e suas vilas, os habitantes de Taanaque e suas vilas, e os habitantes de Megido e suas vilas, com os seus três outeiros], a qual não conseguiu expulsar os seus antigos moradores cananeus, que continuaram nela como tributários (Jz 1:27,28; I Rs 4:12; 9:15-19; I Cr 7:29).

Era localizada ao sopé da região montanhosa do lado norte da serra do Carmelo, na planície de Esdrelom, também conhecida como planície de Megido (antigamente era chamada vale de Jizreel/Yaozoro’ul – Js 17:16 Tornaram os filhos de José: A região montanhosa não nos bastaria; além disso todos os cananeus que habitam na terra do vale têm carros de ferro, tanto os de Bete-Seã e das suas vilas, como os que estão no vale de Jizreel. Se estende desde os montes da atual Nazaré*, ao norte, até aos montes de Samaria, ao sul, e entre os montes Carmelo e Gilboa. E fica à 88 quilômetros a noroeste de Yah’shua-oleym.

* Nota de o Caminho: Esta cidade nunca existiu... Devido à um erro de tradução na Vulgata, decidiu-se “renomear” uma pequena povoação nesta região – habitada nos dias do Messias por “nazarenos” – como Nazaré!

Ao longo do vale de Jizreel/Yaozoro’ul (planície de Esdrelom), corria o rio Quisom (atual Nahr el-Muqatta), começando nas colinas do norte de Samaria/Shuamor’yah, atravessando a planície e banhando, entre outras, as cidades de Suném, Jizreel/Yaozoro’ul (I Rs 18:40), Megido (Jz 5:19), e Yocneão (Js 19:11), indo finalmente desaguar junto ao monte Carmelo, no mar de Acra, próximo a atual cidade yaoshorul’ita de Haifa.

No monte Megido se ergue a antiga cidade de Tell El-Mutesellim (seu nome árabe moderno, significando ‘Monte (ou montículo) do governador.) Deste monte pode avistar-se toda a planície de Esdrelom, onde tiveram lugar as principais batalhas do Antigo Testamento, entre yaoshorul’itas e os inimigos do povo de UL. Foi aí, na planície de Esdrelom, que Baraque obteve uma grande vitória sobre os cananeus e Gideon sobre os midianitas (Jz 4-5,7). Ali também encontrou a morte o rei Sha’ul às mãos dos filisteus (I Sm 31:8),

Mas devemos chamar a sua atenção para um outro fato importante. Lendo novamente o texto em Apocalipse, iremos observar uma instrução específica dada por Yaohushua a João/Yaohukhanan.

 “E eles os congregaram no lugar que em HEBRAICO se chama Armagedom” Ap 16:16.

Percebeu? Veja, a língua natural de João/Yaohukhanan era o aramaico, porém grande porção do Novo Testamento foi escrito em grego. Deveria ser normal para João/Yaohukhanan achar que quem lesse seus escritos, o fizesse no máximo nestas duas línguas.

Mas aqui neste versículo João/Yaohukhanan descreve uma orientação sobre a língua em que se deveria buscar a palavra ARMAGEDOM, e esta palavra deveria ser lida em HEBRAICO. Por quê?

 

DECIFRANDO A PALAVRA

Para os povos árabes, o termo usado para “monte” é Tell, por isso o nome da cidade de Megido para os árabes é Tell El-Mutesellim; em árabe moderno, significando ‘monte (ou montículo) do governador. Mas de acordo com as instruções, a palavra deveria ser lida em hebraico.

Monte, em hebraico, é “HAR”. Monte não é a mesma coisa que Vale, mas os dois estão sempre juntos. Para haver vale é preciso haver uma cadeia de montes ou montanhas ao redor...

Devido a localização da cidade de Megido, o monte onde ela se situa também ficou conhecido como Megido.

Estamos presenciando a mesma aplicação simbólica que ocorre por exemplo com o monte de Sião. Sião na verdade é uma parte da cidade de Yah’shua-oleym, e não especificamente o monte. Mas culturalmente reconhecemos a existência de um monte chamado Sião.

Já, o profeta Zacarias/Zochar’yah se refere ao vale de Yaohu’shuafat com um novo termo: “Naquele dia será grande o pranto em Yah’shua-oleym, como o pranto de Hadadrimom no vale do Megidom” Zc 12:11,

Nos vemos neste texto uma transliteração da palavra “Megido” para “Megidom”.

A palavra Armagedom deriva da transliteração da palavra Megiddo para Megidom e juntando as duas palavras: Har (monte) + Megidom (megiddo) temos a palavra HAR-MEGIDOM, ou monte de Megido, e finalmente o apostolo João/Yaohukhanan, a chamou simplesmente de ARMAGEDOM, que significa Monte ou Colina de Megido, ou a Colina das Batalhas. Varias expedições estão trabalhando nas escavações arqueológicas em Megido.

As Escrituras nos relata uma outra batalha que ocorreu ali, aproximadamente no ano 609 a.Y. Nesses dias o rei Neco do Egypto atacou o rei da Assyria, junto ao rio Eufrates, e o rei Yaosa’yah foi dar-lhes apoio. Mas, Neco matou Yaosa’yah em Megido, logo que ele ali chegou. Os seus chefes militares trouxeram o corpo para Yah’shua-oleym e sepultaram-no na sepultura que ele escolhera. O seu filho Yaohu’ahoz foi tomado pelo povo para ser o novo rei. O seu filho Yaohu’ahoz foi tomado pelo povo para ser o novo rei. II Rs 23:29-30.

A cidade nunca recuperou da devastação resultante das diversas batalhas ali ocorrida, mesmo sendo reconstruída 22 vezes. As Escrituras nos relata também uma outra grande batalha ali, quando morreu Sísera chefe do exército dos Cananeus e depois foi morto Yabim rei de Canaã  (Jz 4 e 5).

O termo. “Armagedom” quer dizer “Monte da Matança”, “Monte da destruição”, “Monte da Maldição”. Está em oposição ao Monte da Bênção, Sião.

O Monte de Sião é mundial, portanto o Armagedom também será mundial. Não haverá qualquer lugar de refúgio para os ímpios: E os mortos do CRIADOR naquele dia se encontrarão desde uma extremidade da terra até a outra; não serão pranteados, nem recolhidos, nem sepultados; mas serão como esterco sobre a superfície da terra. (Jr 25:33).

Portanto, já identificamos o local que João/Yaohukhanan menciona em Apocalipse 16 (Armagedom), onde Escrituras nos diz que haverá uma batalha mundial.

Descobrimos que este lugar existe e que está à 88 km a noroeste de Yah’shua-oleym, vimos que ali ocorreram importantes batalhas no passado, mas agora precisamos saber o significado disto tudo dentro das profecias.

Surge então uma infinidade de outras perguntas que devemos responder; mas, hoje podemos perceber que UL deixou muitas experiências do passado para nos orientar na nossa jornada rumo à Nova Terra [o nosso planeta livre das marcas do pecado, como foi na criação; ou teria o Criador feito TUDO errado e agora teve que usar o plano B (levar todos para a Sua própria casa, o céu)?].

Portanto, não uma Terra com todas as imperfeições que temos, mas uma terra totalmente renovada e sem o pecado. A profecia do Armagedom trata sobre isso. É a orientação de UL para seu povo, mostrando passo a passo todas as táticas do inimigo e mais que isto, a profecia nos garante que iremos ser vencedores, se permanecermos junto ao Criador, Yaohu’shua hol’Mehushkyah.

Aprendemos que nosso Pai Celestial planejou cada detalhe de maneira minuciosa e deu ao Seu Folho, executar a redenção da raça caída!.

A profecia do Armagedom oferece um grande quadro àqueles que se propõem a conhecer o que nos reserva a historia. Não temos que temer os acontecimentos futuros, Nosso UL esta no controle de todas as coisas. Portanto a nossa parte é estudarmos as Escrituras para conhecermos os alertas divinos.

Yaohu’shua hol’Mehushkyah já nos orientou:

Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam Jo 5:39 – Este texto foi “traduzido de forma errônea, porém o seu contudo acaba sendo o mesmo; veja a tradução correta na ESN – Escrituras Sagradas Segundo o Nome; EUC (Edição Unitariana Corrigida by CYC): Examinam a Tanakh, porque vocês crêem que elas vos trarão a vida eterna, e são elas mesmas que apontam para mim.

 

A Batalha será Literal?

Através de textos bíblicos no velho testamento e relatos históricos, encontramos a ligação da profecia do Armagedom descrita em Apocalipse ao vale de Yaohu’shuafat que realmente existe e esta localizado no Oriente Médio. Desvendamos também a origem do nome Armagedom e todo simbolismo que ele representa. Agora precisamos descobrir mais algumas coisas:

  • Vai realmente ocorrer uma batalha literal entre as forças do bem e do mal lá no vale de Megido? Ou o seu sentido é simbólico?

  • O vale de Yaohu’shuafat é o mesmo de antes, ou existe um outro vale?

  • Quem vai entrar em guerra?

  • Vai haver alguma intervenção  divina, como aconteceu com Yaohu’shuafat?

  • Será que vai haver um grande  ajuntamento de forças bélicas lá no oriente como afirmam alguns   teólogos?

Para respondermos a estas perguntas voltemos então à passagem no livro de Joel/Yao’ul no capitulo 3 versículos 1 e 2, onde encontramos uma declaração direta feita por UL:

 E ali com elas entrarei em juízo, por causa do meu povo e da minha herança, Yaoshor’ul, a quem eles espalharam entre as nações, repartindo a minha terra. (Joel/Yao’ul 3:1,2)

Vemos aqui uma importante declaração para podermos saber se esta batalha é literal ou simbólica. Notemos que o próprio UL é quem declara o juízo sobre as outras nações, e que ELE próprio é quem entrará em batalha.

Nesta afirmação já encontramos uma grande semelhança com o que ocorreu com Yaohu’shuafat em sua batalha.

Mais uma vez quero frisar que UL não faz nada por acaso. Muitos dos relatos bíblicos do passado servem de exemplo para os acontecimentos do futuro. Vamos estudar agora se a batalha do Armagedom será um evento local ou seu sentido é figurado. Para descobrirmos isto vamos analisar as características do livro de Joel/Yao’ul.

Joel/Yao’ul é um livro profético, os acontecimentos e predições escritas tem seu sentido tanto local como para o futuro.

Em Joel/Yao’ul 2:28, por exemplo, temos algumas mensagens que nos reportam para acontecimentos sobre o dia do juízo, promessas de poder do santo Espírito [o Criador] para a igreja pregar as últimas advertências.

O apóstolo Pedro/Kafos citou estas passagens de Joel/Yao’ul no pentecostes onde ele acreditava ser o cumprimento destas profecias. O derramamento do santo Espírito [Yaohushua, agora em Espírito, onipresente] ocorrido no dia do pentecostes foi comparado ao da chuva temporã, que caía em Yaoshor’ul um pouco antes do plantio preparando a terra para a semeadura: E não dizem no seu coração: Temamos agora ao CRIADOR, nosso UL, que dá chuva, a temporã e a tardia (serôdia), a seu tempo, e as semanas determinadas da sega nos conserva. Jr 5:24.

O derramamento final do santo Espírito é comparado a chuva serôdia, que prepara a terra para a ceifa que esta por vir em sua plenitude, a grande advertência é de que só os que estão procurando e se preparado para este evento receberão o poder do Espírito.

O livro de Joel/Yao’ul fala claramente de sinais que antecederiam a volta do Messias. O profeta nos remete para o tempo do fim, com acontecimentos que são identificados como sinais deste período.

Acontecerá depois que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos anciãos terão sonhos, os vossos mancebos terão visões; Jl 2:28. E mostrarei prodígios no céu e na terra, sangue e fogo, e colunas de fumaça. O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do CRIADOR. Jl 2:31.

E no capitulo 3 no verso 13, Nós temos uma descrição sobre a condição do mundo próximo ao dia do juízo final: Lançai a foice, porque já está madura a seara; vinde, descei, porque o lagar está cheio, os vasos dos lagares trasbordam, porquanto a sua malícia é grande. Multidões, multidões no vale da decisão! porque o dia do CRIADOR está perto, no vale da decisão. O sol e a lua escurecem, e as estrelas retiram o seu resplendor. Jl 3:13.

Novamente vemos uma predição que nos leva ao grande dia do Juízo final, neste versículo temos algumas chaves importantes para interpretar a profecia sobre o tempo do fim.

Mas há uma advertência contida no capítulo 2 deste livro que nos chama a atenção: Primeiro o profeta coloca a importância das pessoas se posicionarem neste período da historia, e a segunda chave esta nas palavras “e acontecerá depois…” Depois de que? Seria a pergunta mais lógica. A resposta está nos versículos anteriores 12, 13, 16 e 17.

 “Todavia ainda agora diz o CRIADOR: ‘Convertei-vos a mim de todo o vosso coração; e isso com jejuns, e com choro, e com pranto’. Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes; e convertei-vos ao Criador, vosso UL; porque ele é misericordioso e compassivo, tardio em irar-se e grande em benignidade e misericórdia”.

UL está convidando a todos, a um arrependimento e uma verdadeira conversão. Como um pai que vê o resultado das más ações de seus filhos, UL faz um apelo para que o seu povo se achegue à Ele para que possam alcançar a salvação e livrar-se do terrível fim daqueles que continuam em suas más obras.

Logo em seguida Joel/Yao’ul apresenta de forma impressionante a responsabilidade daqueles que tem o dever de instruir o povo: ...congregai o povo, santificai a congregação, ajuntai os anciãos, congregai os meninos, e as crianças de peito; saia o noivo da sua recâmara, e a noiva do seu tálamo. Chorem os sacerdotes, ministros do CRIADOR, entre o alpendre e o altar, e digam: Poupa a teu povo, ó CRIADOR, e não entregues a tua herança ao opróbrio, para que as nações façam escárnio dele. Por que diriam entre os povos: Onde está o seu UL?

Em todo livro de Joel/Yao’ul vemos a urgência de UL em reunir o seu povo e prepará-los para os eventos finais da história. UL sabe que se seus filhos não estiverem unidos à Ele, o santo Espírito, não conseguirão sobreviver aos ataques do inimigo.

UL irá reunir todas as pessoas do mundo neste conflito final, e cada um tem que tomar a sua posição: ou no Monte Sião ou no Vale de Yaohu’shuafat; ou no Monte da Salvação ou no Vale do Juízo. Joel/Yao’ul viu uma multidão no “vale da decisão”, estes pertencem aos exércitos de ha’satan e UL quer trazer os seus filhos para a proteção do monte de Sião, ou seja, para dentro da cidade querida.

Muitos, ao se referirem a Joel/Yao’ul 3, falam apenas do Oriente Médio, esquecendo-se de que esta é uma profecia que envolve o povo de UL e que tem UL no seu centro. Muitos aplicam estas passagens dizendo serem referentes apenas aos judaicos, mas a interpretação das profecias e a maneira de analisá-las, nos colocam claramente como Povo de Yaoshor’ul; não substituto (Rm 11:2), e lógico as advertências e promessas também nos pertencem agora, como adotados...

Agora vamos analisar um detalhe muito importante da profecia do Armagedom

  • QUAL O TAMANHO DO CAMPO DE BATALHA DO ARMAGEDOM?

No livro de Joel/Yao’ul lemos que o campo era o vale de Yaohu’shuafat e em Apocalipse, na profecia, temos a correspondência com este lugar. Notemos que tanto em Joel/Yao’ul como em Apocalipse, é citado o “dia do juízo final” que é o retorno do Messias à esta terra. Veja: ...batalha do grande dia do UL, Todo-Poderoso (Ap 16:16). ...e ali com elas entrarei em juízo (Jl 3:2).

Estes textos nos levam a estabelecer uma linha de raciocínio onde podemos afirmar que o Armagedom não será uma batalha regional. Nestes versículos encontramos afirmações que fazem alusão ao juízo final, que é a volta do Messias, e este será um fato mundial e que interessa a toda a raça humana, independente de credo religioso.

Nossa outra chave bíblica está no termo: “as searas maduras”. O livro de Apocalipse também se refere ao juízo final representado por uma seara madura, leiamos: E olhei, e eis uma nuvem branca, e assentado sobre a nuvem um semelhante a filho do homem, que tinha sobre a cabeça uma coroa de ouro, e na mão uma foice afiada. E outro anjo saiu do santuário, clamando com grande voz ao que estava assentado sobre a nuvem: Lança a tua foice e ceifa, porque é chegada a hora de ceifar, porque já a seara da terra está madura. Ap 14: 14-15.

Nestes textos encontramos outro símbolo bíblico que devemos desvendar e nós encontramos no livro de Joel/Yao’ul a chave para desvendar a profecia de Apocalipse 16 sobre o Armagedom: Suscitem-se as nações, e subam ao vale de Yaohu’shuafat; pois ali me assentarei, para julgar todas as nações em redor. Lançai a foice, porque já está madura a seara; vinde, descei, porque o lagar está cheio, os vasos dos lagares trasbordam, porquanto a sua malícia é grande. Jl 3. 12-13.

Vemos aí a foice e a seara que está madura então vamos fazer algumas comparações: Em Joel/Yao’ul, quem tem a foice aguda em Sua mão? É Yaohushua, o CRIADOR [UL cf. Jo 1:3; Hb 1:2]

Em Apocalipse, quem tem a foice aguda em Sua mão? Yaohu’shua hol’Mehushkyah a quem o Pai – YAOHUH UL’HIM – deu o poder de julgar (I Tm 4:1 cf. Jo 5:22). Portanto, o grande Juiz de Joel/Yao’ul 3 e no Apocalipse é Yaohushua hol’Mehushkyah.

Também encontramos diretamente na profecia do Armagedom, o tema sobre o fim do mundo, quando lemos: ...para os congregar para a batalha, naquele grande dia do UL Todo-Poderoso. Ap 16:14. Nesta passagem temos uma clara visão de que os dois profetas estão se referindo sobre o mesmo fato. O JUÍZO FINAL!

A grande noticia sobre o dia do juízo é a de que o Juiz também é o nosso advogado de defesa “Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; mas, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Yaohushua hol’Mehushkyah, o justo.” I Jo 2:1. Mas isto não quer dizer que devamos esperar favorecimento; mas justiça!

Para um judaico, o ETERNO [YAOHUH UL’HIM] é o juiz, uma vez que eles não aceitaram ao nosso Messias; e assim. Estarão perdidos... Foram um dia cortados da Árvore e só obterão a Salvação, aceitando a Yaohu’shua hol’Mehushkyah, ou seja, somente assim serão re-enxertados  - Rm 11:23.

Porém, para um TRINITARIANO coisa pior ocorre... Como para eles, TUDO é DEUS (ou SENHOR – Baal), eles não identificam em Joel/Yao’ul, a pessoa de Yaohushua [o CRIADOR] e assim, colocam Joel/Yao’ul como uma profecia cumprida no passado, a despeito de João/Yaohu’khanan a colocar no futuro ao usá-la em Atos 2.

Se não crermos que as predições de Joel/Yao’ul será cumprido por Yaohushua não somos mais cristãos. Se rejeitarmos este entendimento – de que o JUIZ, tanto em Joel/Yao’ul como no Apocalipse, é Yaohushua -  estaremos na mesma posição do judaico que rejeita a Yaohushua. O cristão deve compreender que Joel/Yao’ul 3 será cumprido em Yaohushua, conforme a mensagem de Apocalipse. O grande Dia de Juízo de Joel/Yao’ul 3 é a Segunda Vinda de Yaohushua!

Nós vimos nestes textos alguns símbolos interessantes e precisamos interpretá-los:O que é a ceifa e a seara, o que significa a foice e o amadurecimento do campo? A resposta encontramos nas próprias declarações de Yaohushua: Então entrou em casa, depois de despedir o povo, e os discípulos pediram-lhe que explicasse a história do joio e do trigo. É assim. Eu [ha’BOR HOMEM] sou o lavrador que lança a semente escolhida. O campo é o mundo e a semente representa o povo do reino; o joio é o povo que pertence ao maligno. O inimigo que semeou o joio entre o trigo é ha’satan; a colheita é o fim do mundo e os ceifeiros são os anjos. Assim como nesta ilustração o joio é apartado e queimado, assim também será no fim do mundo: [Eu, ha’BOR HOMEM] mandarei os meus anjos, que apartarão do reino tudo o que provoca o pecado e todos os que sejam maus, e os lançarão na fornalha e os queimarão. Mt 13:36-40

A relação é muito clara, é uma representação por símbolos, semelhante ao método que Yaohushua usava em suas parábolas quando utilizava cenas do cotidiano como representação de seus ensinamentos e advertências. A ceifa significa a volta do Messias quando Ele virá buscar os seus escolhidos.

Só podemos entender os dois símbolos juntos. A colheita descrita em Joel/Yao’ul, no vale de Yaohu’shuafat tem relação simbólica com a grande colheita descrita em Apocalipse de João/Yaohukhanan.

Chegamos agora a grande interpretação sobre o tamanho do campo de batalha! A cena de Joel/Yao’ul 3 é apresentada seis vezes em Apocalipse 14 e é representada por duas colheitas. De cada colheita é dita como tendo o tamanho da Terra (repetidas seis vezes). Além disso, o próprio Messias nos afirma que o campo é o mundo todo em Mateus/Man’yaohuh 13.

Portanto concluímos que estas referências ampliam [estende] o “vale de Yaohu’shuafat” ou o campo de Megido, para o planeta todo.

Nesta interpretação, toda a Terra estará participando da grande batalha do Armagedom. A volta do Messias não será um evento regional ou só para alguns, mas será um acontecimento mundial. “Todo olho o verá”, segundo Ap 1:7.

Portanto o Armagedom será um conflito que envolverá todos os habitantes da Terra e o mundo todo será o campo de batalha. É a ultima profecia que aponta para a volta do Messias e termina exatamente neste retorno tão esperado. Não sem antes, Ele liberar a última praga que porá fim ao Armagedom...

Se passearmos pelas paginas das Escrituras toda – desde a primeira à última linha – só veremos um assunto: O plano de UL para salvar o homem. Este é o tema principal em todo universo; o Armagedom não será um acontecimento isolado numa árida região do oriente, mas será o grande evento que marcará o inicio de uma vida eterna com Yaohushua.

O mundo todo precisa saber disto, os meus amigos precisam saber disto, meus parentes, meus vizinhos, meus colegas de trabalho e principalmente minha casa precisa saber sobre este maravilhoso plano da salvação. Vamos nos aprofundar mais na profecia, temos que saber ainda:

  • Em que época irá acontecer a guerra

  • Quem são os protagonistas deste evento

  • Qual a minha parte e o que fazer para não estar no exército errado?

 

Qual será o motivo da batalha?

Um conflito que começou no céu envolvendo o:

  • O selo de UL,

  • As Sete pragas,

  • O sinal no Egito,

  • Quando terá inicio a profecia,

  • A descrição das duas bestas e o que é a imagem, sistema de leis.

  • Sábado como selo de UL e explicação sobre o domingo como marca.

  • Qual a natureza do selamento?

No tópico anterior vimos que o Armagedom será uma batalha mundial e que envolve forças malignas contra os filhos de UL. Concluímos que toda a terra estará envolvida neste conflito, pois de acordo com a profecia, será a “batalha do grande dia do UL, Todo-Poderoso.” [Ap 16:16]; e isto significa o dia do “juízo Final”. Cada um de nós deverá tomar a sua decisão sobre qual bandeira irá guerrear. Agora ainda falta saber alguns detalhes importantes, como por exemplo:

  • Qual o motivo da batalha?

  • Quando ocorrerá?

  • Como poderei ter certeza de que estou do lado certo?

  • O que irá identificar o povo de UL?

Para respondermos à estas perguntas, temos que analisar um pouco da historia deste mundo e ir um pouco além, temos que saber como e porque o pecado começou… Bem pelo menos quais foram os sintomas que tomaram a vida de Lúcifer. Portanto vamos estudar o motivo de sua queda.

Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de UL exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, da banda dos lados do norte. Subirei acima das mais altas nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. Is 14:12-14

Vemos nesta passagem que o pecado que começou no coração de Lúcifer; desejou ser semelhante a UL e estar no seu lugar. Na verdade tudo se resume numa só palavra: ADORAÇÃO. Lúcifer queria ser adorado, reverenciado, cultuado como UL era. Este desejo foi a mola propulsora que o levou a cometer outros pecados, tais como a inveja, mentira, ganância, blasfêmia e etc… Porem o desejo de ser adorado foi o motivo de sua rebelião.

Mesmo banido do céu, após a cruz [Ap 12], ele não deixou o seu intento e se analisarmos bem, veremos que ele continua a procura de adoração. E qual tem sido a estratégia de ha’satan durante estes milênios para atingir seu intento?

A CONTRAFAÇÃO: A contrafação pode se definir como o fazer algo semelhante ao verdadeiro. Nos dicionários a palavra é definida como: Reproduzir, imitar, falsificar, adulterar, disfarçar (Dic. Michaelis) Temos vários exemplos nas Escrituras que nos ajudará a compreender o que isto significa, vejamos:

UL tem a sua cidade santa, a literal bem como a que representa a celestial a nova Yah’shua-oleym. ha’satan criou a sua cidade, a Babilônia real, devota de diversos ídolos e cheia de gloria humanas, apontada como sendo uma das grandes maravilhas do mundo. E uma figura da grande Babilônia representada nas Escrituras como sendo a grande confusão de religiões.

Outra figura bem conhecida é a do cordeiro de UL’HIM, Yaohushua, que foi ferido e ressuscitou. ha’satan é representado por uma besta que também foi ferida, mas note, ela não ressuscitou mas teve a ferida curada, sabe porque? Porque o inimigo não tem o poder de ressuscitar e, portanto foi representado como algo que pode ser curado.

Em Ap 14 temos a figura de três anjos que voam pelo meio do céu com uma mensagem especial, o evangelho eterno. No capitulo 16 temos três espíritos imundos que reúnem o povo para uma batalha, eles também tem uma mensagem especial, mas profana.

Yaohushua nos apresenta a solução para a morte, a ressurreição. ha’satan apresenta a reencarnação [imortalidade da “alma”, a principal doutrina da sua religião: o espiritismo adotado pelos Pentecostais] como solução para a morte. Esta “solução” desqualifica a Yaohushua como nosso salvador (não sendo necessário), pois prega a purificação através de reencarnações até chegar ao estagio perfeito, como um “criador”. Note a semelhança entre o intento de nosso inimigo e o que ele quer oferecer àqueles que o aceitarem.

Temos ainda entre outras tantas, uma outra contrafação: O selo de UL e a marca da besta e vamos analisar bem este ponto.

O SELO DO CRIADOR (UL)

UL tem o seu selo, criado no Eden, identifica o criador, sua obra e sua jurisdição.

Bereshiyt 2

Desta forma terminou-se a criação do firmamento e da terra e tudo que nela há. E no sétimo dia, sendo que a obra estava terminada, o Criador descansou e declarou que esse dia seria santo e abençoado, pois foi quando cessou sua obra de criação. Gn 2:1-3

*O sábado não é apresentado como uma nova instituição, mas como havendo sido estabelecido na criação. Deve ser lembrado e observado como a memória da obra do UL. Apontando para UL como Aquele que fez os céus e a Terra, distingue o verdadeiro UL de todos os falsos “deuses” (falsos criadores ou ídolos). Todos os que guardam o sétimo dia, dão a entender por este ato que são adoradores de YAOHUH UL’HIM. Assim, o sábado é o sinal de submissão a UL por parte do homem, enquanto houver o TEMPO na Terra; para O servir [depois, a ETERNIDADE]! O quarto mandamento é o único de todos os dez em que se encontra tanto o nome como o título do Legislador. É o único que mostra pela autoridade de quem é dada a Lei. Assim contém o selo de UL, afixado à Sua lei, como prova da autenticidade e vigência da mesma.

Temos que observar que o final deste mundo [pecaminoso] esta sendo contido pelo poder de UL, a espera de um ato que esta descrito em Apocalipse 7.

Gilyahna 7

Depois vi quatro anjos que estavam nos quatro cantos da terra, impedindo os quatro ventos de soprarem, de modo que a superfície das águas dos mares estava lisa e nem uma folha se movia nas árvores. E vi surgir do oriente um Anjo que trazia o selo de UL’HIM, vivo. E gritou para os quatro anjos que tinham recebido poder para fazer grandes da-nos na terra e no mar: Esperem. Não façam ainda nenhum mal, nem à terra, nem ao mar, nem a nenhuma árvore. É preciso que tenhamos antes marcado nas testas aqueles que são os servos de UL - Ap 7:1-3

Podemos notar por esta declaração que UL vai identificar os seus filhos no ultimo conflito desta terra. Ele pede que nós o aceitemos e também que aceitemos o seu selo, sinal de nossa fidelidade. No passado UL também pediu um sinal de lealdade

Chamou, pois, Mehushua a todos os anciãos de Yaoshor’ul, e disse-lhes: Escolhei e tomai vós cordeiros para as vossas famílias, e sacrificai a páscoa. Então, tomai um molho de hissopo, e molhai-o no sangue que estiver na bacia, e lançai na verga da porta, e em ambas as ombreiras, do sangue que estiver na bacia; porém, nenhum de vós saia da porta da sua casa, até à manhã. Porque o CRIADOR passará para ferir aos egípcios, porém, quando vir o sangue na verga da porta, e em ambas as ombreiras, o CRIADOR passará aquela porta, e não deixará ao destruidor entrar nas vossas casas, para vos ferir. Ex 12:21-23

A grande diferença é que UL pede que usemos a razão e o amor a Ele. O amor e a devoção espontânea deve ser o que nos move. Isto é ser selado na fronte!

E ha’satan o que faz? Impõe a sua vontade através da força e da opressão; nós temos alguns exemplos através de vários momentos da humanidade que exemplificam este seu ato (As guerras contra Yaoshor’ul promovida pelos Babilônios, Assírios, Filisteus e outros, A perseguição da Igreja apostólica promovida pelos Romanos e depois da própria Igreja apostólica – agora paganizada pela trindade – contra aqueles que não aceitaram as suas falsas doutrinas, o que resultou na inquisição).

Mas para ficarmos dentro do contexto, vamos citar o decreto de Constantino em 321 d.Y., que resultou na mudança da observância da Lei de UL, já predita por Dn 7:25, segue abaixo uma cópia do que se refere o édito (decreto).

EDICTO DE CONSTANTINO.- La ley dada por Constantino el 7 de marzo del año 321 de J. C relativa al día de descanso, era como sigue:

“Que todos los jueces, y todos los habitantes de la ciudad, y todos los mercaderes y artesanos descansen el venerable día del sol. Empero que los labradores atiendan con plena libertad al cultivo de los campos; ya que acontece a menudo que ningún otro día es tan adecuado para la siembra del grano o para plantar la viña; de aquí que no se deba dejar pasar el tiempo favorable concedido por el cielo. Codex Justinianus, lib. 3, tít. 12, párr. 2 (3).

“Descansen todos los jueces, la plebe de las ciudades, y los oficios de todas las artes el venerable día del sol. Pero trabajen libre y lícitamente en las faenas agrícolas los establecidos en los campos, pues acontece con frecuencia, que en ningún otro día se echa el grano a los surcos y se plantan vides en los hoyos más convenientemente, a fin de que con ocasión del momento no se pierda el beneficio concedido por la celestial providencia.”-Código de Justiniano, lib. 3, tít. 12, párr. 2 (3) (en la edición, en Latín y castellano, por García del Corral, del Cuerpo del derecho civil romano, tomo 4, pág. 333, Barcelona, 1892).

El original en latín se halla además en J. L. v. Mosheim: Institutionem Historia Ecclesiastica antiquioris et recensioris, sig. 4, parte 2, cap. 4, sec. 5, y en otras muchas obras.

Em 538 d.Y. foi editado leis mais severas contra a guarda do sábado e divulgado o castigo àqueles que não aceitassem as normas da igreja Romana

Agora para os últimos dias, como fez no início do Cristianismo, satanás novamente vai impor a observância do domingo pela força de editos e leis, vejamos o texto: E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas; Para que ninguém possa comprar, ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Ap 13:16.

Mais uma vez a contrafação: O domingo será imposto pela força da lei.

Um ponto a analisar nesta passagem é porque é usada a palavra “OU” e não “E”? (um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas...). A testa representa o raciocínio = aceitação da mensagem, quem for marcado na testa, o será por livre e espontânea vontade, pois acredita ser o certo.

Já a mão representa o trabalho a favor, mesmo que seja forçado a este ato. ha’satan irá obrigar como esta no texto, a todos os moradores da terra a tomarem uma decisão, se não for pela razão (testa) será pela imposição (mão)!

A grande diferença entre os lideres destes dois exércitos (Yaohushua X ha’satan) esta até mesmo estampado na conduta e na maneira do assinalamento: ...até que tenhamos assinalado, nas suas testas, os servos do nosso UL. (Ap 7:2-3)

Note que Yaohushua só ira assinalar na testa, ou seja, somente receberá o selo de UL aquele que escolher ser um participante de seu reino.

Agora uma constatação importante: se UL tem o seu selo, não é lógico que satanás tenha criado algo semelhante? Se apenas seguíssemos o ritmo da historia deste conflito, e analisássemos o método de satanás (o qual já vimos que é de contrafazer o que UL faz), não seria lógico chegar a conclusão de que nosso inimigo iria implantar a sua marca?

Qual a diferença entre marca e selo?

SELO = é algo que inspira nobreza, realeza, que nos impressiona com a idéia de muito valor e que a pessoa tem o prazer de receber.

Porque a única carta de que precisamos são vocês mesmos que são como uma carta que todas as pessoas podem conhecer e ler, escrita não com tinta, mas no RUK’HA (UL’HIM, em espírito onipresente), vivo; não em tábuas de pedras, mas em tábuas de carne, nos nossos corações. II Cor 3:3.

MARCA, por sua vez, é símbolo de sujeição, imposição, pejorativo, algo imposto e que leva a subjugação. Exemplos: Quando se marca animais, escravos e perseguidos. A historia registra fatos horrendos sobre este assunto. Tomemos como exemplo o tempo dos escravos que eram muitas vezes marcados por seus “donos” com ferro incandescente, assim como se fazia com os animais. Mais próximo de nossa época, temos a historia do nazismo que marcou não somente os judaicos, mas todos aqueles que eram diferentes do modelo de “raça ideal”, imposto por Hitler. Dos “marcados” desta época tão triste, poucos sobreviveram. A marca é o primeiro passo para a morte.

Ninguém gosta de ser marcado, mas é isto que satanás esta querendo fazer nos últimos dias. UL porem quer selar seus filhos, torná-los reis.

Por isso é importante sabermos o que é a marca e o que é o selo, é uma questão de sobrevivência.

Relembre: Toda controvérsia entre o bem e o mal gira em torno de uma só palavra: ADORAÇÃO!

UL é adorado pela sua majestade e reconhecimento de suas criaturas. ha’satan quer ser adorado, pela força e pelo medo, pela imposição de sua vontade.

O selo de UL será anunciado universalmente; todos os moradores desta terra terão que conhecer o que é certo e o errado. Nosso CRIADOR tem trabalhado para que estas advertências sejam levadas a cada ser humano. Em Ap 14 temos três mensagens angélicas, as três ultimas advertências à humanidade: E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo... Ap 14:6.

Assim, a marca também será anunciada de maneira universal: E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas; Ap 13:16

Note que o texto é bem claro, não há limitações entre classe social ou importância racial como houve no passado; portanto tem que ser algo que alcance a todas as pessoas. Não é algo que esteja ao alcance (se assim o fosse, ainda poderia haver uma seleção natural de quem pode possuir ou não, se fosse algo que pudesse ser comprado, os menos afortunados não poderiam ter acesso à marca) Mas esta marca irá atingir a todos os moradores da terra, querendo ou não, desejando ou não todos serão afetados. Concluo dizendo que não pode ser simplesmente um objeto, um artefato seja ele tecnológico ou não. Não dá para ser uma marca física, pois lida com a vontade das pessoas. Vai haver uma escolha um posicionamento. Ou receberemos o selo de UL ou a marca da besta.

O que pede UL para dar o selo a seus filhos? Quem crer e for batizado* será salvo: mas quem não crer será condenado. Mc 16:16.

* A Verdadeira Imersão sela com o selo do Criador; porém, a sua contrafação – a imersão trinitariana – marca com a marca da besta; e ambas, na FRONTE!!!

Se me amardes, guardareis os meus mandamentos. Jo 14:15. Mas há uma advertência muito firme de nosso CRIADOR na mensagem do terceiro anjo de Ap 14.

E seguiu-os o terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na sua testa, ou na sua mão. Também o tal beberá do vinho da ira de UL, que se deitou, não misturado, no cálix da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e diante do Cordeiro. Ap 14: 9-10

Porque UL faz uma advertência assim tão dura? Porque não dá para servir a dois “mestres” e é uma questão de vida ou morte.

Um pai quer ver a salvação de seus filhos e às vezes tem que ser duro. Não dá para imaginar um pai terreno vendo o filho caminhando para o perigo, e só ficar ali observado; talvez até torcendo para que nada aconteça. Na nossa mente tem que ter uma reação e é isto que UL esta fazendo quando coloca o seu povo para anunciar esta advertência. Há um risco de morte, e morte eterna.

Agora satanás não pergunta se você quer ou não a marca dele, ele vai tentar colocá-la em você custe o que custar. O ALVO sempre será os que estão em busca da Verdade ou que ainda estão em cima do muro; quem já é dele [dentro das denominações trinitarianas (cristãs) e ou pentecostais (espíritas trinitarianos)], estão marcados e pronto!!!

Até aqui você já deve ter pelo menos analisado a importância do selo e da marca. Já vimos que UL em sua escritura declara em mais de duas mil oportunidades ser o sábado o dia sagrado e, portanto, o seu selo (Ez 20:20. Pela historia descrita nas mais diversas enciclopédias, vimos que o domingo foi imposto e depois aceito e alterado nos mandamentos de UL, por mãos humanas. É reconhecido até mesmo pela Igreja Católica, que o culto ao domingo foi uma deliberação humana (dela, ICAR, e depois acatado pelos demais “cristãos”).

Agora a grande pergunta:

É POSSÍVEL ACONTECER UM DECRETO DOMINICAL UNIVERSAL?

Analisemos a historia do mundo: O mundo já foi dominado pelos pagãos (Babilônia, Medo pérsia, Gregos e Romanos). Cada uma destas nações tentou ou implantou o seu tipo de culto, os seus deuses ou mesmo a sua maneira se cultuar seus ídolos.

O mundo já dormiu com o império sendo pagão e acordou “cristão”, e isto apenas com a assinatura de um edito. (Constantino em 321, por Interesse militar, político e geográfico).

O Apocalipse 13 nos leva a crer que haverá um movimento político religioso como no passado, com o surgimento de dois grandes sinais. As duas bestas (besta com significado de força) se unem numa só finalidade: subjugar a humanidade.

A possibilidade de haver um decreto ordenando a observância do domingo esta hoje mais fácil do que na época de Constantino. O “cristianismo” prega este dia e muitos não “cristãos” não terão dificuldades em aceitá-lo; principalmente se estiver “disfarçado” em razões econômicas...

É bem claro: UL tem o seu dia de adoração O sábado, criado no Eden, santo, abençoado, um selo! Criado para o homem ter o descanso e também para estar junto ao seu Criador em um dia apropriado, escolhido por Ele!

Os que argumentam que não pode haver um movimento mundial para a guarda do domingo, falam dos judaicos e mulçumanos e outras religiões, mas devo lembrar que este dia será imposto pela força àqueles que não o aceitarem e há no mundo hoje uma grande ferramenta de persuasão; a Economia Mundial, disfarçada nas grandes causas: Energia & Alimentos!

Vale também lembrar que até os países que pregam outras religiões já foram, no passado, subjugados; um exemplo?

Yah’shua-oleym foi tomada em 15 de julho de 1099 e ficou sob poder do papado até 1291, até a ultima cruzada de Ptolomeu. Porém, não só Yah’shua-oleym era dominada pelos cruzados, mas praticamente todos os povos da região. Havia a dependência até mesmo econômica que fazia com que muitas alianças fossem feitas.

No auge da guerra fria grande parte do mundo era comunista. hoje praticamente todos são capitalistas. A queda do comunismo faz parte de uma historia da Igreja, assim como parte importante do currículo de João Paulo II [salientamos que ele VOLTOU no carisma do atual papa: Francisco, o sétimo...].

Lembramos que com a morte daquele que foi apontado como o maior estadista de nosso século, a Igreja católica elegeu um novo papa que já em suas primeiras declarações deixou bem claro suas intenções; leia:

“Domingo, Maio 29, 2005 – Bento XVI vai lutar pela unidade dos cristãos”

“O papa Bento XVI visitou hoje a cidade de Bari, no sul da Itália, em sua primeira viagem para fora do Vaticano desde o início do seu Pontificado e encerrou o XXIV Congresso Eucarístico Nacional realizado na citada cidade sob o título ‘Sem o domingo não podemos viver’, no qual se comprometeu a lutar pela unidade dos cristãos”. (Publicado nos principais jornais de grande circulação).

Não é oculto ao publico que a Igreja Romana vem a mais de duas décadas implantando um sistema de aproximação com os “irmãos afastados”, ou simplesmente os chamados protestantes (todos com algo em comum: a trindade e o domingo e o ídolo jesus – Ap 13:8). O movimento de “ecumenismo” trata de ajuntar todo o povo cristão num só grande pensamento, que culminará com a unidade de todas as religiões sob a orientação papal. Já esta em discussão o papel dos “pastores” destas igrejas, que num dado momento poderão ser recebidos ou mesmo aceitos com o mesmo status, na hierarquia católica (pastor igual a padre; bispos com o mesmo titulo; etc).

O importante é saber que satanás esta montando o seu plano para implantar um regime subjugado pela economia e pelo medo, e que irá impor a sua marca. Estará lançando um falso reavivamento espiritual em torno da guarda do domingo como dia santo. Mas, UL tem condenado este ato e por causa desta falsa adoração retirará as benção e a proteção sobre as nações; e as calamidades virão: Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão. I Ts 5:3.

E TAMBÉM houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá, também, falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o CRIADOR que os resgatou, trazendo sobre si mesmos, repentina perdição; II Pe 2:1

No Apocalipse 18 temos a descrição da queda da Babilônia espiritual. Babilônia [a mãe: ICAR; as filhas: as evangélicas] representa a grande responsável pela confusão de religiões, ela é chamada de a mãe de todas as meretrizes, ou seja, uma mulher (simbolicamente em profecia, a Igreja, aqui, prostituída - Ap 17) que com sua doutrina adulterou contra o esposo (Yaohushua é o esposo) e teve filhas (outras igrejas – cristãs – que seguem sua doutrina) e uma frase nos chamou a atenção:  Porque todas as nações beberam do vinho da ira da sua prostituição, e os reis da terra se prostituíram com ela; e os mercadores da terra se enriqueceram com a abundância das suas delícias. E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas. Ap 18:3-4.

Aqui, nos é apresentado que Babilônia ira prover a riqueza de seus súditos, mas repentinamente todos os participantes de seu reino irão perder suas riquezas. Portanto, num dia virão as suas pragas, a morte, o pranto e a fome; e será queimada no fogo; porque é forte o CRIADOR UL que a julga.E os reis da terra que se prostituíram com ela, e viveram em delícias, a chorarão, e sobre ela prantearão, quando virem o fumo do seu incêndio, Ap 18:8-9.

Devido à grande confusão e aos flagelos que os seguidores da besta estarão passando, eles  volverão os seus olhos sobre os adoradores de UL e então virá a perseguição! Mas no final, sabemos que Yaohushua e seu povo sairá triunfante. Você esta preparado para tomar a decisão correta?

O ALTO CLAMOR

Durante a segunda guerra mundial, os aliados elaboraram um plano para invadir a Normandia. Como eram muitos soldados e de muitas nacionalidades eles tiveram que inventar uma maneira de identificação. O modo encontrado foi distribuir entre os soldados um pequeno objeto de madeira, que fazia um barulho de estalo. Quando algum soldado se aproximava de uma área perigosa, ele primeiro usava o aparelho para que seus colegas não o alvejassem. Com isso o exército aliado evitou o que se chama de “tiro amigo” e muitas vidas puderam ser salvas.

O grande motivo da batalha será o mesmo, o qual se iniciou no céu: O governo de UL e o seu povo.

Ha’satan está irado contra o povo de UL; que estará pregando com muito poder as últimas advertências a este mundo. Ele está derrotado e vê através do testemunho de fiéis, que muitos antes estiveram pertencentes ao seu próprio exército, estão se entregando ao Verdadeiro CRIADOR. Primeiro, estes que estavam sob a rege de há’satan, descobriram a farsa da trindade – que por sua vez estava encobrindo outras falsas doutrinas – e mais recentemente a farsa de um falso Nome para o Messias e Seus santos... São poucos, estes que estão se libertando, mas o próprio Messias nos relatou: Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; e porque estreita é a porta, e apertado o caminho que conduz à vida, e poucos são os que a encontram. Mt 7:13-14.

Embora não tenha mais nenhuma chance salvação ou vitória, satanás está prestes a fazer seu último ato sobre esta terra: Ele tentará matar os filhos de UL.

O espírito Santo (Yaohushua, em espírito onipresente desde o Pentecostes) irá atuar de maneira mais intensa nos momentos que antecedem à Sua volta, em carne (At 2:8) e consequentemente o Armagedom. Ele estará guiando os servos de UL, capacitando-os com um poder semelhante ao do pentecostes. Em toda terra surgirão pessoas anunciando as ultimas advertências divinas e sua mensagem e autoridade fará com que muitos que estavam no engano aceitem o convite “Sai dela povo meu” – Ap 18:4.

Quando chegar este Clamor, todos os outros eventos seguir-se-ão sem qualquer interrupção, inclusive as pragas, culminando com o Segundo Advento do Messias, que ocorre durante a sétima praga. Este alto clamor provocará a irá de Babilônia e seus seguidores. ha’satan utilizará a união entre a igreja e estado para induzir dirigentes do mundo a editarem leis para impedir o avanço das mensagens e por fim exterminar com os mensageiros.

Como ocorreu no passado, UL determinou uma marca, um sinal para que os seus filhos fossem identificados. O grande sinal que identificará os filhos de UL, esta descrito em Apocalipse 12.

E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao resto da sua semente, os que guardam os mandamentos de UL e têm o testemunho de Yaohushua hol’Mehushkyah”. Ap 12:17

Como podemos perceber a lei de UL distinguira o seu povo. A guarda do sábado – o cerne da Lei –conforme descrito nas Escrituras será a grande prova final de lealdade.

Os anjos selarão na testa aqueles que se mantiveram fieis a esta observância. Tão logo estejam os filhos de UL selados, terminará o tempo de graça e as pragas cairão: E vi outro anjo que subiu da banda do sol nascente, e que tinha o selo do UL vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, a quem fora dado o poder de danificar a terra e o mar, Dizendo: Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que tenhamos assinalado, nas suas testas, os servos do nosso UL” Ap 7:3.

O SINAL NO EGITO

Qual o propósito deste Selamento e qual a sua ligação com a profecia do Armagedom?

Este selo é um sinal de aprovação de UL e de proteção contra as sete últimas pragas. Em todos os acontecimentos preditos para o fim do mundo, encontramos um exemplo no passado. O alto clamor do final dos dias é exemplificado no pentecostes. Quanto ao selamento e a proteção de UL a seus filhos, podemos encontrar um fato semelhante na décima praga que caiu sobre o Egito, descrita como “A morte dos primogênitos”.

Naquela ocasião o grande sinal que diferenciou quem era do povo de UL e quem não era, foi a marcação das portas das casas dos Hebreus com sangue de cordeiro.

Segundo o relato de Êxodo 12 os que obedeceram às orientações enviadas por UL através de Moisés/Mehushua, não foram atingidos: Porque o CRIADOR passará para ferir aos egípcios, porém, quando vir o sangue na verga da porta, e em ambas as ombreiras, o CRIADOR passará aquela porta, e não deixará ao destruidor entrar nas vossas casas, para vos ferir. Ex 12:23.

E eu passarei pela terra do Egito esta noite, e ferirei todo o primogênito na terra do Egito, desde os homens até aos animais; e sobre todos os ídolos do Egito farei juízos: Eu sou o CRIADOR. E aquele sangue vos será por sinal, nas casas em que estiverdes; vendo eu sangue, passarei por cima de vós, e não haverá entre vós praga de mortandade, quando eu ferir a terra do Egito. Ex 12:12-13.

Semelhantemente aqueles dias, o sábado como descrito na lei de UL será o grande sinal que identificará os fieis no conflito final deste mundo. O próprio UL nos afirma isso através do profeta Ezequiel/Kozoq’ul: E também lhes dei os meus sábados, para que servissem de sinal entre mim e eles: para que soubessem que eu sou o CRIADOR que os santifica. Ez 20:12.

Muitos “cristãos” hoje acreditam que o que esta no velho testamento diz respeito somente aos judaicos. Se você pensa dessa maneira, veja o que esta escrito no livro de Apocalipse sobre as características do povo de UL nos últimos dias desta terra: E o Dragão irou-se contra a mulher e foi fazer guerra ao restante de sua semente, os que guardam os mandamentos e tem o testemunho de Yaohushua. Ap 12:17.

Neste versículo nos é apresentado que os filhos de UL guardarão os mandamentos [e onde estão os mandamentos?] até o fim, e que esta fidelidade lhes acarretará a perseguição do inimigo, mas também nos dará a certeza de que estaremos do lado certo no ultimo grande conflito desta terra.

É bom lembrarmos que estes mandamentos aqui descritos, são os mesmos que foram entregues a Mehushua no Sinai, e que de acordo com o próprio Mestre seriam validos até que o céu e a terra passem e que nem um ypsilon ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido. Mt 5:18.

Certamente você percebeu que o grande sinal que identificará quem é quem na ultima batalha, será a obediência a UL e a guarda de seus mandamentos [Tg 2:10]. E em especial o quarto, o qual UL estipulou como sendo o seu grande selo posto sobre os salvos.

A conclusão é a de que o Armagedom será uma batalha com dois aspectos bem definidos: Uma batalha literal e outra espiritual.

Primeiramente haverá sim uma batalha real. Só que ela será apoiada pelos exércitos de satanás devido à confusão que se instalará quando eles descobrirem que estão tentando matar o povo de UL. Eles dirigirão aos seus lideres e com terror e ódio, certamente perguntarão: “Porque vocês nos enganaram”?

Devemos observar, porém, que o santo Espírito – Yaohushua – não estará mais agindo no coração destas pessoas, porque elas já fizeram a sua escolha. Tiveram muitas e muitas chances de se arrependerem, mas não deram ouvido aos apelos divinos.

O sentimento que as levará a procurarem os seus lideres espirituais não será o de arrependimento pelos seus atos, mas de um ódio desenfreado que fará com que ataquem estes lideres e promovam uma batalha sem precedentes. O tumulto que ocorrerá nas colunas do inimigo, fará com que seu exercito que estava pronto para destruir os filhos de UL, seja desorganizados.

Note que fato semelhante ocorreu no passado no vale de Yaohu’shuafat. Volto a lembrar que UL não escreveu nada por acaso. As histórias bíblicas estão ai para nos servir de exemplo.

Você se lembra que estudamos anteriormente que três exércitos inimigos se dirigiam para atacar Yah’shua-oleym e a Yaohu’dah. Marchavam como se fossem um só povo. Mas o rei Yaohu’shuafat orou pedindo a ajuda divina e UL atendeu a oração deste seu servo e lançou tamanha confusão no arraial dos inimigos, que eles passaram a lutar entre si e se destruíram mutuamente. Este relato você pode encontrar em II Cr 20.

Veja, por causa deste fato o vale onde ocorreu a batalha passou a se chamar: “Vale de Yaohu’shuafat”. A chave para desvendarmos os mistérios do Armagedom começou quando estudamos o nome deste vale e sua ligação com Ap 16.

O segundo aspecto do Armagedom será o desfecho da grande batalha do bem contra o mal. Este conflito determinará o início do fim do pecado sobre esta terra. As hostes de UL entrarão nesta guerra e Yaohushua sairá como grande vencedor:  Farão juntos, guerra ao Cordeiro, que os vencerá, porque é Rei, acima de todos os reis, e UL; dominando todos os chefes entre os homens. Ap 17:14 cf. Ap 12:11.

O que nós já desvendamos até agora?

- Descobrimos que existe um lugar chamado Armagedom, e que fica no oriente médio num vale chamado Yaohu’shuafat.

- Que houve uma batalha literal neste vale e que ela serve de exemplo para o que vai ocorrer nos últimos dias

- Identificamos que o Armagedom não será uma guerra regional que ocorrerá especificamente neste vale. Mas que, profeticamente, o vale no ultimo conflito representa a Terra toda e que o próprio Yaohushua hol’Mehushkyah confirma isto.

- Também descobrimos que, como no passado, o próprio UL é quem entrará em juízo contra os ímpios e que o Armagedom será um juízo sobre terra.

Outro aspecto importante da profecia, é que ela revela que UL usará uma marca para distinguir o seu povo, e que o sinal será a observância do sábado, descrito nos dez mandamentos.

AGORA FALTA SABER QUANDO ACONTECERÁ? QUE EVENTO DARÁ INICIO À PROFECIA?

Ouvi, vinda do santuário, uma grande voz, dizendo aos sete anjos: Ide e derramai pela terra as sete taças da cólera de UL… Ap 16-1

O capítulo 16 de Apocalipse trata de acontecimentos imediatamente relacionados com os últimos momentos deste mundo, antes da eliminação definitiva do pecado. Os sete anjos só receberão autorização para agirem quando todos os filhos de UL tiverem sido identificados e selados. Com a ordem para que os sete anjos saiam para derramarem as sete taças tem início o juízo de UL e consequentemente o fechamento do que denominamos “porta da graça”, um período em que UL deu ao ser humano para aceitar ou não as suas mensagens.

Derramou o sexto anjo a sua taça sobre o grande rio Eufrates, cujas águas secaram, para que se preparasse o caminho dos reis que vêm do lado do nascimento do sol. Ap 16:12. O Armagedom tem início no derramamento da sexta taça e seu desfecho ocorrerá na volta do Messias descrito na sétima taça; um armamento bélico celestial.

Todo o restante da profecia tem seu simbolismo especial e iremos estudar cada um deles. Porém esta profecia é tão abrangente que para a compreendermos você já percebeu que tivemos que procurar informações em outros livros da Escrituras, como: II Crônicas, Joel/Yao’ul, Mateus/Man’yaohuh, Josué/Yao’sh; etc…  No próprio livro de Apocalipse iremos ainda analisar os capítulos 14, 15, 16, 17, 18 e 19. Isto tudo para podermos seguir um raciocínio lógico e descobrirmos como terminará este evento

Vamos estudar agora um aspecto importante da profecia. Nós vimos que as Escrituras menciona sete anjos e sete taças. o que significa isto tudo?

As 7 últimas pragas não vão cair indiscriminadamente sobre todo o mundo, pois assim todos os filhos de UL seriam também afetados. Elas somente cairão no Vale de Yaohu’shuafat, fora da cidade.

A Nossa missão é trazer todos os sinceros que estão no Vale de Yaohu’shuafat para dentro da cidade. Isto significa trazê-los a Yaohushua e reuni-los com o Seu povo. Yaohushua representa a real cidade de UL. Ele é o Monte Sião, o Monte da Salvação. A interpretação destes símbolos é clara: Estar no vale [Egito] é estar perdido. O vale representa o local onde aqueles que não aceitaram o convite divino irão encontrar sua destruição. A cidade ou monte Sião, por sua vez, significa a proteção de Yaohushua aos seus fieis.

E, fazemos parte deste povo quando aceitamos os ensinamentos do Messias e demonstramos o nosso amor a Ele através da obediência aos Seus mandamentos e principalmente na verdadeira Imersão, em Seu Nome Verdadeiro!!! Se me amardes, guardareis os meus mandamentos. Jo 14:15 cf. Mc 16:16.

Analisando bem a questão do sinal de UL, tudo se resume num só aspecto: a obediência à UL. Este foi o requisito no Éden, a grande prova de Adão/Adan e Eva/Khavyah. Este foi o teste dos judaicos no Egito quando marcaram com sangue as suas portas. E este aspecto da adoração será o grande diferencial entre os povos.

Mas temos que ter consciência de uma coisa em especial: Porque devo observar o sábado? Para ser salvo? A resposta é não!!! Quem nos salva, é Yaohushua e demonstramos a nossa aceitação à Ele através da guarda de Seus Mandamentos e o Sábado, por ser rejeitado pelos chamados “cristãos“, apenas nos diferencia deles...

Sem duvida as Escrituras nos apresenta que existirá um sinal que identificará os salvos nos últimos dias, e isto nós estudamos hoje. Através das passagens que lemos, identificamos os mandamentos como ponto de fidelidade e o sábado como o grande sinal, o selo de UL que será posto sobre os salvos. Isto é tão sério que o céu esta esperando que este selamento se complete para que seja dado inicio aos eventos finais desta terra, o Armagedom, e finalmente possa ocorrer o nosso resgate feito por Yaohushua em Seu retorno e assim, estabelecer o Seu Reino sobre a Terra – At 15:16.

Portanto fica a grande pergunta para que você possa responder: Não seria hoje o tempo de tomar uma decisão? Você não gostaria de fazer parte da família de UL; de ser resgatado por Yaohushua e finalmente viver num mundo sem guerras, ódio, destruição, doenças e sem pecado? Você não gostaria de oferecer um mundo assim à sua família, a quem você ama? Portanto, como diz o santo Espírito, se ouvirdes, hoje, a sua voz, Não endureçais os vossos corações, como na provocação, no dia da tentação no deserto, Hb 3:7-8.

Note, hoje é tempo de tomar a decisão e nos colocando à sua disposição para que você tenha acesso a todo material necessário para se orientar e tirar suas dúvidas; dúvidas estas inculcadas pelas mais diversas denominações – todas alegando ter a Verdade – ao longo do tempo, em vossas tradições...

 

"Os dois exércitos se preparam"

Até aqui vimos que haverá um selo que irá identificar os filhos de UL no tempo do fim. Estudamos também que já houve no passado um acontecimento que necessitou o posicionamento dos verdadeiros servos de UL. Concluímos que este selamento, a exemplo do que aconteceu com Moisés/Mehushua no êxodo do Egito, será para a proteção dos fieis do efeito das sete ultimas pragas que serão derramadas na terra, pouco antes da volta do Messias. Por isso é importante tomarmos a decisão de que lado ficar neste conflito. Vamos agora estudar mais um aspecto importante da profecia do Armagedom. Vamos descobrir quem são os integrantes dos dois exércitos que irão se defrontar na grade batalha no final da historia deste mundo.

Apocalipse 16, verso 13, revela-nos que três poderes espirituais darão início à guerra final, o Armagedom, e que ha’satan está por trás destes três poderes: E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta, vi saírem três espíritos imundos, semelhantes a rãs. Ap 16:13.

Embora a batalha do Armagedom seja após o fechamento da porta da graça, fato que ocorrerá quando sair a ordem para os sete anjos derramarem pelo planeta as sete ultimas pragas, estes três espíritos imundos descritos neste texto já estão trabalhando há muito tempo preparando a mente dos seus seguidores. Podemos então afirmar que a batalha já está em curso no que diz respeito à preparação dos soldados, porém o efetivo cumprimento da profecia será durante o derramamento da sexta e sétima praga.

Portanto é imprescindível identificarmos quem são estas entidades – três rãs – que estão se preparando para atacar o povo de UL, e qual serão os seus métodos.

Os reformadores do passado como: Martinho Lutero, Carlos Spurgeon, João Calvino, entre outros, identificaram a primeira besta do Ap 13 como sendo um poder religioso atuante e opressivo. A palavra besta em profecias não tem o significado pejorativo, mas é uma representação de um poder maligno que utiliza sua força para subjugar e impor suas idéias e vontade. (Declarações, pág 45).

As interpretações dadas pelos reformadores e aceita pelos teólogos atuais são as seguintes: A besta representa o romanismo; o falso profeta representa o protestantismo apostatado (cristãos trinitarianos e pentecostais); e o dragão parece ter uma dupla aplicação: em primeiro lugar representa o espiritismo com suas doutrinas de imortalidade e moradas celestiais, mas também representa um poder político, As três rãs são símbolos de três espíritos imundos – três anjos caídos, portanto, uma trindade... As ações destas entidades estão em oposição direta à mensagem anunciada em Apocalipse capitulo 14, onde encontramos as últimas advertências de UL ao mundo.

O fato é que a historia registra a ascensão da igreja Romana eclesiástica, pós apostólica. Na sua trajetória rumo ao poder, nós encontramos os relatos da imposição de suas idéias e a maneira como ela lidou com seus opositores. Alem disso, os ritos da igreja mudaram drasticamente desde que houve a união com o paganismo e com a aceitação de lideres que não estavam inteiramente comprometidos com o Cristianismo.

Exemplo disso foi a coroação de Constantino que se auto nomeou como o pai (papa) da igreja, e através da imposição, mudou a lei de UL. Esta mudança ocorreu no ano 321 d.c, mais de oitocentos anos após profeta Daniel/Dayan’ul ter escrito que isto aconteceria: E cuidará em mudar os tempos e a lei. Dn 7:25.

A imposição de sua autoridade e a perseguição aos que não obedeciam às suas ordens ficou conhecida como a “santa inquisição”, que durou do ano 538 até 1798, totalizando um período de 1260, também profetizado nas Escrituras, pelo profeta Daniel/Dayan’ul , como um tempo de intensa perseguição religiosa. Agora as profecias apresentam este poder como uma besta, um símbolo de sua força e da perseguição que novamente fará.

Já O FALSO PROFETA representa o grande movimento reformador do passado, e que se identifica com aqueles que tinham uma grande verdade para anunciar, mas abandonaram a fé e se comprometeram com as tradições e os conceitos pagãos que já estavam infiltrados na igreja.

Contra estas igrejas, Yaohushua tem uma severa advertência: Tenho, porém, contra ti, que deixaste o teu primeiro amor. Ap 2:4.

No inicio do movimento protestante o evangelho era apresentado com grande amor e fervor, mas com o passar do tempo e na medida em que os grades reformadores foram perecendo, os seus seguidores cederam ao engano de um falso avivamento e “negando a eficácia da Fé”, tornaram-se condescendentes com uma mensagem misturada com o erro.

O DRAGÃO representa o espiritismo. O espiritismo apresenta a solução de satanás para a morte, e está em oposição à solução de UL, que é a ressurreição oferecida por Yaohushua. Desde os primórdios do povo de UL, o Criador já advertia aos seus filhos quanto à prática de consultar os mortos: Entre ti se não achará quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador de encantamentos, nem quem consulte um espírito adivinhante, nem mágico, nem quem consulte os mortos. Dt 18:10-11.

Hoje, cada vez mais, pessoas sinceras estão sendo enganadas pela crença de que podem entrar em contato com os mortos. As Escrituras é bem clara a este respeito; o profeta Isaías/Yahshua’yaohuh fez uma dura repreensão ao seu povo quando eles estavam se envolvendo com tal prática: Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram entre dentes: — não recorrerá um povo ao seu UL? a favor dos vivos interrogar-se-ão os mortos? Is 8:19.

O amor para com os que já se foram, muitas vezes leva aos familiares a se entregarem a seções, onde crêem eles que podem fazer contato com os seus amados. Mas veja o que a UL nos revela: Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento. Amor, ódio e inveja para eles já pereceram; para sempre não têm eles parte em coisa alguma do que se faz debaixo do sol. Ec 9:5 e 6.

Seguir os rituais espíritas é estar em desacordo com as orientações de UL. Aqueles que aceitam esta doutrina, põem em perigo a sua salvação; pois estão concordando que não precisam da ressurreição em Yaohushua, já que estarão sendo purificados através da reencarnação.

Você sabia que a primeira vez que nós encontramos, nas Escrituras, uma experiência de possessão foi no Eden. Vamos ler este relato impressionante que esta descrito no livro de Gênesis/Bereshit:

Logo na criação UL deu uma orientação especial a Adão/Adan e Eva/Khavyah, Ele disse: E ordenou o CRIADOR UL ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, Mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás. Gn 2:16-17.

É uma orientação direta, que não deixa duvidas. Mas note a maneira como satanás se apresenta a Eva e contradiz o que UL havia dito: ORA a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o CRIADOR tinha feito. E esta disse à mulher: É assim, que UL disse: Não comereis de toda a árvore do jardim? E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse UL: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais. Então a serpente disse à mulher: Certamente, não morrereis. Porque UL sabe que, no dia em que dele comerdes, se abrirão os vossos olhos, e sereis como UL, conhecendo o bem e o mal. Gn 3:1-5.

Certamente não morrerás” Esta é a frase que marcou a rebelião contra UL; esta é a frase que soa nos ouvidos de muitos até hoje. Com esta falsa e perigosa doutrina [imortalidade da “alma”], ha’satan se infiltrou nas religiões do mundo, e todo este esforço tem um motivo em especial: Unir todos os seres humanos numa só religião; a sua (o espiritismo; consolidado pelos pentecostais, seguidores de um “deus” que não perdoa)!

Há muitos anos ouvimos falar deste movimento de união das igrejas. Vale lembrar que a preparação para esta união não foi tão rápida assim. O romanismo, por exemplo, teve que se adaptar à algumas maneiras de agir e pensar dos protestantes. Para tanto na maioria de suas igrejas dispensaram, o uso de estátuas e mudaram alguns dos seus ritualismos [surge o movimento carismático]; tudo isto para que o abismo que havia entre as religiões fosse pelo menos diminuído...

Por sua vez, os protestantes se embrenharam numa nova maneira de culto chamado “celebration”. Yaohushua salva a todos, tudo é alegria, venha como está e não se preocupe com as diferenças teológicas. Os “pastores” pararam de pesquisar as verdades bíblicas...

Nos púlpitos não se vê mais ensinos e doutrinas, mas sermões recheados de emoção e frenesi e nada que possa comprometer a popularidade do pregador. – oferece-se de tudo e se você não conseguiu a culpa é sua; faltou-lhe fé (talvez tenha “roubado” no dízimo)!!!

As doutrinas que separavam as religiões foram quebradas com a grande mensagem universal “todos somos irmãos em Yaohushua”. Para firmar este novo movimento, surgiram os movimentos de renovação (carismáticas) nas igrejas.

Se, os romanistas lançaram o movimento carismático, o protestantismo seguiu para o caminho do pentecostalismo e da prosperidade. Os espiritualistas, como querem ser chamados os cristãos que aderem à este modelo de vida, logo se uniram a mais um aliado: o espiritismo, ato amplamente desaprovado por UL, mas que andava disfarçado entre as igrejas, agora surge evidenciado em muitos ritos cristãos,, principalmente no Dom de Língua (pentecostal), sem o QUAL, não se é um “salvo”!.

O quadro no mínimo é sombrio. Como descrito na profecia do Armagedom, três espíritos se uniriam para dar uma mensagem falsa ao mundo, uma mensagem em oposição às advertências divinas. A má noticia é que estes três espíritos já estão trabalhando juntos e sua falsa mensagem esta enchendo e embriagando o mundo. Estes três espíritos e os movimentos religiosos que representam, compõem os exércitos do inimigo, na grande batalha do Armagedom.

YAOHUSHUA ESTÁ AJUNTANDO SEU POVO E IRÁ CAPACITÁ-LOS PARA ESTES EVENTOS.

Yaohushua também está preparando o seu povo e ele tem orientado os seus representantes aqui na terra, dando a eles a autoridade para pregarem as suas advertências.

Estudiosos inconformados com a maneira com que a palavra de UL estava sendo passada ao povo decidiram, com risco da própria vida, anunciar claramente as suas descobertas. Em varias partes do mundo começaram a aparecer pregadores que apresentavam as verdades contidas nas Escrituras e que estavam sendo desprezadas. Este movimento recebeu o nome de “Movimento de Reforma”, o qual nós já vimos que seus seguidores se desviaram da pregação inicial.

A Reforma foi um movimento religioso que provocou uma revolução na Igreja Católica do século XVI, terminando com a supremacia eclesiástica do papa na cristandade ocidental e fundando as “Igrejas Protestantes”. Com o Renascimento, que a precedeu, e com a Revolução Francesa, que lhe foi posterior, a Reforma alterou completamente a tradição medieval da Europa ocidental e iniciou a era moderna na sua história. Em 31 de outubro de 1517 Martinho Lutero fixou na abadia de Westminster, suas 95 teses fundamentalmente “Contra o Comércio das Indulgências” e movido pelo amor e empenho em prol do esclarecimento da Verdade – não supunha ele, que a “doutrina da trindade” era o cerne da questão!

Apesar do movimento de reforma datar do início do século XVI, as condições que explicam esta revolução já existiam há séculos [desde os seguidores de árius no combate à doutrina pagã da trindade] e têm complexas razões doutrinarias, políticas, econômicas e culturais.

UL sempre teve em todas as eras, homens e mulheres que representavam o seu nome e tinham a incumbência de anunciar as suas mensagens. Analisando os textos contidos no livro de Apocalipse capitulo 14, encontramos as características que identificam o povo escolhido por UL como seu mensageiro para os últimos dias.

Neste capitulo em especial, o profeta apresenta a figura de três anjos voam pelo meio do céu e tem uma mensagem especial para os fieis em todo o mundo. No simbolismo bíblico estes anjos representam o povo de UL, a sua igreja, um remanescente [poucos são os que entram...] que tem a incumbência de proclamar as ultimas advertências para a humanidade, antes que venha o fim.

Vamos então relembrar estas mensagens e o que elas representam: E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo; dizendo, com grande voz: Temei a UL e dai-lhe glória, porque é vinda a hora do seu juízo, e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas. Ap 14:6

O mundo esta cheio de misticismo, ocultismo, uma ficção que incentiva a procura do “deus” [palavra pagã para “criador” – UL] que existe dentro de cada um, ou simplesmente, “que a força esteja com você” como diz o chavão de um filme muito conhecido. Ou mesmo a usurpação do lugar de UL na adoração humana. Quando homens e mulheres são levados a chamar de divino, um ser humano tão falho como outro qualquer; a mensagem do primeiro anjo atinge em cheio a idolatria que é praticada nos nossos dias.

Nesta advertência vemos três aspectos importantes de serem analisados: Primeiramente é que sua proclamação tem que chegar a todos “que habitam sobre a terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo”.  Portanto, o representante de UL nos últimos dias tem que ser um movimento mundial, porque a mensagem tem que atingir a todas as pessoas.

O segundo aspecto interessante da mensagem é que ela nos ordena a dar gloria e adorar somente ao UL, supremo, que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas. Só podemos adorar ao Criador, e nunca a uma criatura, como o ser humano faz hoje com tanta frequência. Quando desviamos de nosso Pai Celestial o nosso louvor e adoração, isto se chama idolatria.

O outro aspecto é que nestas advertências, UL nos apresenta que Ele é o criador de todas as coisas e que está prestes a voltar à esta terra, “porque é vinda a hora do seu juízo”. A mensagem deste primeiro anjo esta intimamente ligada à grande dificuldade que o ser humano enfrenta hoje, quando UL ou é esquecido ou é adorado de maneira errada (mediante um FALSO nome - jesus), ao se fazer aquilo que Ele não aprova.

Mas a visão de João/Yaohukhanan não para aqui, ela ainda segue: E outro anjo seguiu, dizendo: Caiu, caiu Babilônia, aquela grande cidade, que a todas as nações deu a beber do vinho da ira da sua prostituição. Ap 14:8.

Aqui a mensagem é clara: a Babilônia aqui representa uma igreja [mãe] que promove a confusão de ideologias, teologias, ritos, tradições e dogmas humanos. Ela que faz com que as nações – suas filhas – se prostituam espiritualmente, traindo o esposo que é Yaohushua hol’Mehushkyah, cairá!

Portanto, a Igreja de UL não pode ter nenhum comprometimento com a babilônia espiritual. Nem poderá aceitar a sua marca ou a sua doutrina que será imposta através de leis e perseguição como veremos ainda em nosso estudo.

E seguiu-os o terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na sua testa, ou na sua mão. Também o tal beberá do vinho da ira de UL, que se deitou, não misturado, no cálix da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e diante do Cordeiro. Ap 14:910.

Agora encontramos uma dura advertência à humanidade. UL alerta do perigo e das consequências que atingirão aqueles que adorarem a besta ou aceitarem o seu sinal. Para não cairmos neste erro é importante estudarmos as Escrituras e conhecermos o que é este sinal e como podemos evitá-lo.

Nos já estudamos que o sábado é o selo de UL. O Criador o instituiu lá no Eden, na criação. É o único mandamento que apresenta a UL como nosso criador e também é o mandamento que nos reserva três bênçãos especiais: Porque em seis dias fez o CRIADOR os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou: portanto, abençoou o CRIADOR o dia do sábado, e o santificou. Ex 20:11 cf. Gn 2:2-3.

Veja só quão importante é este dia, e quão precavido estava UL ao escrever os mandamentos e dá-los a Moisés/Mehushua: E deu a Mehushua (quando acabou de falar com ele, no monte de Sinai) as duas tábuas do testemunho, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de UL. Ex 31:18

Qualquer outra marca que possa ser apresentada, ou dia que tome o lugar do santo sábado como selo de UL, não estará de acordo com as Escrituras. Não há qualquer orientação ou autorização de UL em toda as Escrituras, para que se faça uma substituição deste selo.

Portanto a igreja representada por estes três anjos, tem que estar comprometida com UL e com as verdades contidas no seu santo livro. Ela não pode de maneira nenhuma estar em falta com qualquer aspecto destas advertências – Ef 5:27 (irrepreensível, sem máculas ou falsas doutrinas).

A grande batalha do Armagedom será travada entre dois exércitos: Um, o de Yaohushua representado pelo remanescente fiel e todos aqueles que aceitaram a sua mensagem. O segundo exército será representado por todos aqueles que se apostataram da verdade, aceitaram a marca ou sinal do inimigo de UL e se uniram com a besta e seus colaboradores.

Você acaba de conhecer um pouco sobre cada um dos exércitos que irão se confrontar na batalha do Armagedom. Mas apenas conhecer não basta. Neste grande conflito não haverá lugar neutro (em cima do muro). Teremos que tomar nossa decisão: Com Yaohushua ou com satanás. A escolha parece lógica, mas sabemos, não é bem assim...

Ha’satan esta empenhado em enganar as pessoas. Ele tem usado todos os meios possíveis para confrontar a UL. No presente século vimos a expansão de seitas e doutrinas demoníacas (principalmente depois da queda do papado em datas tais como 1844 e 1914), seus seguidores se apresentam hoje abertamente e como se fosse algo que lhes oferece se algum status. Suas mensagens estão sendo espalhadas através de filmes, musicas, jornais, revistas, livros – através de grandes editoras de suas propriedades e canais de TVs – e por toda forma que se possa ter acesso à mente humana.

Até mesmo aqueles que se declaram representantes do Messias, acabam pregando o erro e o engano dos falsos profetas [com a doutrina da trindade e da imortalidade da alma], os quais Yaohushua já havia advertido que apareceriam no tempo do fim.

Por isso é importante examinarmos as escrituras, como nos mandou Yaohushua. Realmente é chegado o tempo de reservarmos momentos para o estudo e reflexão das orientações que UL deixou em sua palavra. Palavra esta que mesmo estando corrompida (por tradutores corruptos) ela ainda contem a Verdade em suas entrelinhas e o bom estudante – nós somos exemplo disto, pois foi através de uma Escritura corrompida, que pudemos, devido à incoerências de muitas passagens com as doutrinas que nos eram ensinadas, que encontramos a Verdade – a encontrará!

Deixe as Escrituras falar ao seu coração, de uma chance do santo Espírito lhe mostrar o caminho seguro a seguir neste mundo tão confuso.

Vamos agora analisar, passo a passo, a sequência profética e saber:

·         Como será o secamento do rio Eufrates,

·         A queda de babilônia,

·         Quem são os reis se unem para a grande guerra,

·         Quem são os reis que vem do oriente,

...e finalmente saber, à  luz das Escrituras, como será o fim do mundo.

 

"O Secamento do Rio Eufrates"

Em destaque:

·         A queda Literal de Babilônia,

·         O que representa o secamento do Eufrates,

·         Os reis da Terra e a Terrível Aliança,

·         A salvação que vem do oriente

·         Como será a batalha,

·         A volta do Messias e os cavalos brancos,

·         Finalmente, Olhos Voltados para o Oriente celestial

No tópico anterior, nós conhecemos os dois exércitos que irão se enfrentar no Armagedom, vimos as características de cada um e quem esta no comando. A partir deste ponto, vamos analisar os aspectos mais profundos da profecia, conhecer o significado dos símbolos usados em alguns versículos. Fazer uma ligação com os contextos históricos e finalmente termos a interpretação da profecia do Armagedom. Portanto vamos seguir passo a passo o relato bíblico e primeiramente precisamos saber:

- O que é o secamento do Rio Eufrates – vs 12,

- Quem são os Reis do Oriente – vs 12,

- Quem são os reis da Terra – vs 14,

- Como será esta guerra anunciada na profecia,

- Quem irá a batalha,

 - Como UL salvará o seu povo e... finalmente como será o fim do mundo.

Com os estudos que fizemos até agora, nós estamos prontos para desvendarmos esta grande profecia. Mas você verá que com a ajuda da história e dos contextos, ficará mais fácil entendermos as mensagens de UL para nossos dias.

Vamos relembrar a profecia: O sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis que vêm do oriente. Ap 16:12.

A primeira pergunta que vem a nossa mente quando lemos este versículo é: O secamento do rio Eufrates será literal? Para entendermos este tema precisaremos da ajuda da historia... Ao norte do Eufrates viviam os inimigos de Yaoshor’ul que, vez após vez invadiam a Palestina. Os profetas descreviam esses inimigos que viviam além do Eufrates como se fosse um trasbordamento do rio, uma enchente que atingia as pessoas até o pescoço. O contexto imediato de Isaías/Yahshua’yaohuh é a luta entre Yaohu’dah e Assíria: “eis que o CRIADOR fará vir sobre eles as águas do rio, fortes e impetuosas, isto é, o rei da Assíria, com toda a sua glória; e subirá sobre todos os seus leitos, e transbordará por todas as suas ribanceiras.  Is 8:7-8.

O Eufrates então era um símbolo dos inimigos de Yaoshor’ul. Esse é o seu significado teológico: Eufrates = inimigos do povo de UL! Is 8 nos ensina, teologicamente, que o Eufrates simboliza um inimigo hostil que faz guerra com Yaoshor’ul. O Eufrates não representa um inimigo neutro, mas um que ataca, que se intromete nos afazeres de Yaoshor’ul e no seu culto.

Segundo o princípio de interpretação bíblica precisamos primeiramente estabelecer o relacionamento do rio Eufrates de Ap 16 com o Eufrates do Velho Testamento. E, nós encontraremos a mesma circunstância de secamento do rio Eufrates para possibilitar a passagem dos reis do Oriente, em conexão com a queda de literal Babilônia, pelas mãos de Ciro, comandante dos exércitos dos Medos e Persas.

Vamos primeiro reconstruir o contexto histórico: Os reis da Média e da Pérsia planejavam vir do Oriente e conquistar Babilônia; causando a sua queda. Na noite de 12 de outubro de 538 a.Y., Babilônia caiu! Nabucodonossor/Nebuchadnezar estava morto já a alguns anos e Belsazar era o rei. Durante um banquete onde UL é desafiado [Dn 5], Babilônia cai... O Apocalipse toma este evento e o aplica para aquela que é chamada “Babilônia Moderna” ou “Babilônia Espiritual” e as previsões de uma queda similar para ela.

Os babilônios sabiam que o exército dos Medos e Persas estavam do lado de fora da cidade, mas se sentiam seguros em sua cidade. Havia muita comida estocada, uma constante fonte de água, pois o rio Eufrates, corria através da cidade. Contudo, Ciro, o comandante do Medos e Persas, desviou o curso do rio Eufrates; ele marchou com seu exército pelo leito do rio agora seco, por baixo dos muros e tomou a cidade...

A Arqueologia conseguiu estabelecer exatamente a posição do rio, que não era a que encontramos hoje. A Babilônia antiga possuía muros muito grossos, que podiam ser percorridos, lado a lado, por carros e cavalos. A cidade era praticamente inconquistável. Era também uma cidade próspera. O Eufrates era uma fonte de poder e prosperidade. Para evitar a entrada de intrusos na cidade, eram colocados portais sobre o leito do rio. O palácio também era cercado de muros, nos quais havia portões.

Muito tempo antes do profeta Daniel/Dayan’ul, o profeta Isaías/Yahshua’yaohuh predissera a maneira como cairia Babilônia. Jeremias/Yarmi’yaohuh tomou esta profecia de Isaías/Yahshua’yaohuh e a elaborou mais... O cumprimento ocorreu no tempo de Daniel/Dayan’ul. Portanto, Yahshua’yaohuh, Yarmi’yaohuh e Dayan’ul nos dão um exemplo do cumprimento mais amplo da queda de Babilônia que ocorrerá nos últimos tempos. Ciro, o comandante dos exércitos da Media e Pérsia, é chamado por UL no livro de Isaías/Yahshua’yaohuh de “ungido”, uma figura, uma representação do grande comandante que é Yaohushua.

A Escritura nos indica que na sexta praga Babilônia cairá da mesma maneira que a antiga Babilônia caiu. No livro de Jeremias/Yarmi’yaohuh, capítulos 50 e 51, também lemos que tal queda seria repentina e viria pelo secamento das águas. As águas de Babilônia é o rio Eufrates.

É comum em profecia associarmos águas com pessoas, povos ou nações. Várias passagens bíblicas nos dão esta interpretação. Para confirmarmos isto, vamos até o livro de Apocalipse.

No capítulo 17, nos é apresentado a figura de uma mulher impura que estava sentada sobre a besta e também sobre muitas águas, ou o rio Eufrates. Este rio (a multidão) transbordará e tentará afogar o povo de UL que está dentro da cidade, mas UL intervirá.

Subitamente, UL vai secar este rio trasbordante. Esta é a mensagem de conforto que nosso povo precisa ouvir. Repentinamente, durante a sexta praga, Babilônia cairá: Veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas; com a qual se prostituíram os reis da terra; e os que habitam sobre a terra se embriagaram com o vinho da sua prostituição. Ap 17: 1-2.

No versículo 15 temos a chave para o que quer dizer a palavra “águas” na profecia vejamos: Disse-me ainda: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, multidões, nações e línguas. Ap 17:15.

Notemos que a própria Escrituras se explica; o próprio UL nos dá à interpretação de seus símbolos, por isso que é importante “examinarmos as escrituras”, elas nos darão o caminho seguro a seguir.

No Apocalipse, capítulo 16, temos a informação de que o rio secará novamente, para dar passagem aos reis que vêm do Norte.

Nosso CRIADOR Yaohushua hol’Mehushkyah é o Grande Ciro que voltará em breve para causar a queda de uma outra Babilônia, a espiritual. UL utilizou os eventos ligados com a Babilônia real como simbolismo para a queda da Babilônia espiritual.

O QUE É ENTÃO O SECAMENTO DO EUFRATES?

Vamos começar a desvendar como será este evento... Para tanto vamos fazer uma conexão com o relato da saída de Yaoshor’ul do Egito. Vamos lembrar que o Faraó não queria libertar os yaoshorul’itas e desafiava a UL. Devido a este ato, o Egito foi assolado por dez pragas.

Na nona praga, UL deixou a terra do Egito por três dias em trevas tão espessas que ninguém podia ver ao outro e ninguém saiu de sua cama, mas todos os filhos de Yaoshor’ul tinham luz nas suas habitações. Ex 10:23.

Na 5ª praga descrita em Apocalipse, nós temos um acontecimento interessante vejamos: o quinto anjo derramou a sua taça sobre o trono da besta, e o seu reino se fez tenebroso; e os homens mordiam de dor as suas línguas. E por causa das suas dores, e por causa das suas chagas, blasfemaram do UL do céu; e não se arrependeram das suas obras. Ap 16:10, 11.

Todo o reino de Babilônia é envolto em trevas, assim como aconteceu no Egito quando Yaoshor’ul estava prestes a ser libertado. E o que acontece quando as trevas envolvem os exércitos de Babilônia? Os que seguiam os governantes da terra e seus lideres religiosos, comandados por ha’satan, percebem que estão no exército errado e que foram usados e enganados. Com horror se vêem atacando o povo de UL, porém vamos lembrar que o santo Espírito, não mais está agindo em seus corações e, portanto, não há mais arrependimento pelo erro, mas sim um sentimento de ódio por seus lideres; isto está claro no final do versículo 11 de Apocalipse 16: blasfemaram o UL do céu; e não se arrependeram das suas obras.

O amor torna-se em ódio! Esse é o secamento do Eufrates. Eles vão queimar a meretriz.

De acordo com as leis de Yaoshor’ul, as meretrizes eram apedrejadas, mas babilônia a grande meretriz, vai ser queimada. Por que? Encontramos a resposta no Velho Testamento, lá vemos que as mulheres que cometiam adultério eram apedrejadas, mas se ela fosse filha do sumo sacerdote deveria ser queimada [Lv 21:9]. Portanto, Babilônia pretendia ser “sacerdotisa”, mas tornou-se meretriz; e deve ser queimada!

A grande guerra armada será entre os próprios agressores. Você se lembra de Yaohu’shuafat? Lembra-se de que naquela batalha UL é quem entrou em ação, e que os agressores também foram desbaratados por seus próprios atos? Assim como no exemplo do passado, o exército de satanás guerreará entre si, este é o derramamento de sangue que ocorrerá no Armagedom.

Por fim a interpretação desta parte da profecia é: Babilônia propriamente dita é representada pela liderança eclesiástica, ou seja uma confederação de Igrejas que dizem falar em nome do Messias, mas dominará a humanidade e a induzira a muitos ao erro.

As muitas águas representam as multidões que seguirão a babilônia juntamente com os lideres políticas e religiosos. Assim que os poderes políticos e civis começarem a obedecer a esse poder religioso, começará a perseguição ao fiel povo de UL.

E quando as multidões se rebelarem contra Babilônia, esta será destruída começando de dentro. A espada de um irmão será contra o outro irmão. Os líderes religiosos serão os primeiros a cair no Armagedom. O secamento do rio Eufrates acontecem portanto, quando o apoio humano à Babilônia e seus lideres é retirado; e há a revolta dos exércitos inimigos. Mas agora fica uma pergunta essencial para respondermos:

POR QUE AS NAÇÕES ODEIAM TANTO ESTE REMANESCENTE DE DEUS?

No livro de Joel/Yao’ul 2:28 os filhos de UL, o remanescente, tem uma missão importantíssima e urgente: a de alertar o mundo das estratégias de satanás.

Para esta tarefa UL’HIM [YAOHUH] lhes manda o santo Espírito [Seu Filho] em sua plenitude e eles começam a testemunhar e a desmascarar a mensagem dos três espíritos imundos. Isto causará uma revolta de satanás e ele então irá colocar em prática a segunda parte de seu plano maligno. Na primeira, antes do fechamento da porta da graça, ele preparou a mente das pessoas e agora, com o derramamento das sete últimas pragas, ele levará o seu exército a atacar o povo de UL dizendo serem eles os causadores de tantos sofrimentos.

UL deu a nos – a Igreja/Kehiláh – a autoridade para pregar as últimas advertências sobre esta terra. Não há no mundo outro povo (a não ser nós, seus seguidores) que o possa fazer. O remanescente não estará comprometido com a besta e suas doutrinas.

Para ser um mensageiro de UL, temos que conhecer profundamente a Mensagem, Conhecer o Verdadeiro para podermos identificar o que é falso – por isto é tão necessário ESTUDAR antes (para nos livrarmos dos erros doutrinais) antes de pertencer – através da Verdadeira Imersão – à Sua Igreja/Kehiláh. UL também capacitará a Igreja/Kehiláh com tamanho poder para esta tarefa que será muito superior ao do Pentecostes.

Naquela ocasião Pedro/Kafos defendendo os discípulos [acusados de bêbados] pregou com o poder do santo Espírito e o resultado foi mais de 3.000 conversões e depois mais de 5.000. Vale a pena lembrar que Pedro/Kafos estava pregando a mensagem a um povo extremamente radical e a muitos que certamente estiveram gritando “crucifica-o”.

Judaicos de todas as nações presenciaram a morte de Yaohushua, pois era costume uma peregrinação à Yah’shua-oleym na época da Páscoa/Posqayao. Agora com o santo Espírito agindo em seus corações eles finalmente se entregaram ao evangelho.

Para auxiliar a Igreja representada pelos anjos em Apocalipse 14, UL enviará outro anjo, que tinha grande poder, e a terra foi iluminada com a sua glória. Ap 18:1. Este representa o grande derramamento do poder do santo Espírito – dado a nós, Seus pregadores – que preparará a terra para a colheita.

Na sequência da profecia, nos vimos que três espíritos imundos se dirigem aos reis da terra, com a intenção de ajunta-los para a ultima batalha. Nos já identificamos quem são estes três espíritos e a obra que estão fazendo, num estudo anterior. Agora vamos saber a quem eles se dirigem, portanto temos que saber…

QUEM SÃO OS REIS DA TERRA?

Quando estudamos os métodos de ha’satan para o seu ataque final, descobrimos que ele irá manipular os lideres religiosos e políticos de todas as nações...

Para sabermos como ele fará isto, vamos ter que analisar o capítulo 13 de Apocalipse. Neste capitulo João/Yaohukhanan tem uma visão de dois animais bem distintos vejamos: E EU pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia. Ap 13:1.

João/Yaohukhanan continua a descrever esta besta com impressionantes detalhes. Por causa de sua narração podemos identificar que este animal terrível representa um poder religioso, pois as suas ações estão ligadas à adoração e idolatria.

 E adoraram o dragão, que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela? E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para continuar por quarenta e dois meses. E abriu a sua boca, em blasfêmias contra UL, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu. Ap 13: 4-6

Mas queremos chamar sua atenção para um outro fato. Existe uma conexão entre a besta de Ap 13, com a besta e os outros animais descritos pelo profeta Daniel/Dayan’ul que também relata uma visão sobre este assunto. Alem das semelhanças nas características destes dois símbolos, no livro de Daniel/Dayan’ul  encontramos a explicação sobre eles, vejamos: Estes grandes animais, que são quatro, são quatro reis, que se levantarão da terra... O quarto animal será o quarto reino na terra... Dn 7:17,23.

Primeiro vimos que estas bestas representam reis. Logo, o mesmo anjo explica a Daniel/Dayan’ul que aqui a palavra reis deve se entender por reinos. De qualquer maneira, a existência de um reino implica na existência de um rei ou uma sucessão de reis no mesmo trono. Isto revela que a Besta de Apocalipse 13 é apenas um símbolo, o qual é utilizado para representar um reino, uma potência mundial!

O fato de que UL se utiliza de bestas ou animais selvagens para representar os reinos do mundo, não é de todo estranho, porque atualmente a grande maioria dos países do mundo identificam a si mesmos com animais, tais como leões, águias, serpentes ou dragões. Por exemplo: Alemanha, Áustria, Espanha, México, Polônia e Estados Unidos se identificam com a águia; Bélgica, Etiópia, Finlândia, Grã Bretanha, Índia, Noruega e Irã com o leão. Rússia com o urso e China com o dragão.

Agora voltando ao livro de Apocalipse, no capitulo 13, encontramos a descrição de uma segunda besta, só que esta tem características políticas que precisamos atentar: E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como o dragão. E exerce todo o poder da primeira besta na sua presença, e faz que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora curada. Ap 13.11-12.

Essa besta não surgiu do mar, mas “da terra”. Se levarmos em consideração que o mar representa “povos, multidões, nações, e línguas”, conforme vimos em Ap 17, e que a terra é um local onde há poucas águas, podemos concluir que esse reino foi erguido em uma região que, até então, se encontrava despovoado.

Alem disso, esta besta é identificada como sendo inicialmente pacífica; mas, depois agiria como um dragão e faria com que a “terra e os que nela habitam adorem a primeira besta”. Ao analisarmos todas as características desta segunda besta, chegamos à conclusão que se trata de um poder político autoritário, e que se tornou uma potencia mundial.

Oriente e Ocidente estarão unidos. O conceito de uma divisão entre Oriente e Ocidente não é bíblico, é uma falsa doutrina. A Igreja e o Estado estarão unidos em todos os países da Terra. Isto ainda não foi cumprido, mas as profecias bíblicas apóiam este conceito. As Escrituras será cumprida. As nações do Oriente também serão afetadas pelas doutrinas de Babilônia,

A segunda mensagem Angélica afirma que todas as nações se embebedam com o vinho. É por isso que as mensagens dos três anjos devem atingir também todas as nações da Terra. Babilônia espalhará sua falsa doutrina para todo o mundo, mas a igreja de UL também será mundial [ovelhas em “outros” apriscos – Jo 10:16].

Para identificarmos “quem são os reis da terra”, temos que analisar o versículo 14 de Apocalipse 16. A resposta é simples: Todos os poderes políticos e religiosos que se unirão para a guerra do Armagedom. Os espíritos imundos os unirão numa só confederação, sobre o domínio de um só líder político religioso [o oitavo papa do Ap 17], representado pela primeira besta e com apoio político e militar da segunda besta.

Pelejarão eles contra o Cordeiro”. Isto é o Armagedom; a Besta contra o Cordeiro!

Farão juntos, guerra ao Cordeiro, que os vencerá, porque é Rei, acima de todos os reis, e UL; dominando todos os chefes entre os homens. Apocalipse 17:14.

Esta é a grande noticia do Armagedom. Se permanecermos em Yaohushua todos seremos salvos e vencedores. Mas serão tempos difíceis e de muita perseguição. ha’satan tentará a todo custo exterminar o filhos de UL.

Se continuarmos a interpretar que os relatos do passado servem de figura para os acontecimentos do futuro, chegaremos à conclusão de que semelhante ao que ocorreu no tempo da Rainha Ester/Had’ssah, chegará mesmo o dia em que o povo de UL será condenado à morte numa data determinada [ultimato]!

 As leis sobre direitos humanos serão retiradas e satanás incitará os seus seguidores a matar a todos guardadores do sábado. Isto ocorrerá no período das sete últimas pragas e quando chegar o tempo da execução, as pessoas que estiverem em Babilônia estarão odiando este povo, pois os líderes religiosos as farão pensar que esta é a vontade de “deus” e que toda a angustia e sofrimento que estão passando é devido à desobediência daqueles que na verdade estão aguardando a volta do Messias …para que se preparasse o caminho dos reis que vêm do oriente. Ap 16:12

Continuando a ler a profecia do Armagedom, vimos que são citados dois grupos de reis. Os reis da terra, que já identificamos, mas agora vamos descobrir…

QUEM SÃO OS REIS DO ORIENTE?

Uma figura bem fixada em nossa mente é a cavalaria americana. Como muito da nossa cultura vem deste país, muitas crianças foram embaladas ao som e histórias dos bravos soldados americanos que enfrentavam os índios hostis na colonização americana. O que ficou certamente marcado na mente de milhões de telespectadores no mundo todo, era o fato de que sempre que algum comboio que sitiado pelos índios estava prestes a ser destruído, era milagrosamente salvo pela cavalaria que vinha em auxílio; e o sinal era o toque do clarim, anunciando que a ajuda estava perto. Eles vinham montados em seus poderosos cavalos, a todo galope e os inimigos eram vencidos.

No verso 16 de Apocalipse 19 lemos: No manto que trazia, e abaixo da cintura, tinha escrito este título: Molk’him dos reis e Maoro’eh dos mestres.

Yaohushua é o Rei Supremo de todos os príncipes do Céu. Yaohushua é chamado de o Arcanjo [Mika’ul]. Ele é o Líder dos anjos. Vamos comparar o capitulo 17:14 onde o mesmo nome é dado a Yaohushua. Farão juntos, guerra ao Cordeiro, que os vencerá, porque é Rei, acima de todos os reis, e UL; dominando todos os chefes entre os homens. Aqueles que lhe são fiéis, que foram chamados e escolhidos por Ele, esses participarão da Sua vitória.

POR QUE É ENFATIZADO ESTE ASPECTO DA LIDERANÇA DO UNIVERSO?

Porque o conflito final gira em torno deste governo de UL. Todo o mundo estará unido em rebelião à este governo. Yaohushua é o único Governante Supremo.

Em Apocalipse 19 no verso 14 lemos: “e seguiam-no os exércitos que há no céu, montando cavalos brancos…” Este exército – puro – que segue o Rei é um dos partidos na guerra. Há, portanto, exércitos celestes, montados em cavalos brancos. É por isso que Joel/Yao’ul orava: “UL, manda os teus guerreiros” – Jl 4:9 – Apócrifo!!!.

Estes que se assentam nos cavalos brancos; são os anjos fiéis; que não tomaram partido a satanás. Em Apocalipse 4:4 é-nos dito que eles possuem coroas, portanto, todos são príncipes celestiais. E, ao redor do trono, havia vinte e quatro tronos; e vi, assentados sobre os tronos, vinte e quatro anciãos, vestidos de vestidos brancos, e tinham, sobre as suas cabeças, coroas de ouro.

Quem, portanto, são esses reis? Quem são os reis do Oriente?

São os anjos fiéis e Yaohushua é o rei dos reis. Portanto, Yaohushua é o Ciro Maior. Ele vem com muitos reis, e naquele grande exército... Porém, CUIDADO, não se admite – as Escrituras – a presença de alguns salvos entre eles; leia Hb 11:39-40 e confira!!! Os SALVOS só ressuscitam após a Sétima e última praga – não fazendo parte, portanto, deste exercito celestial; exército este Mostrado por Eliseu/Ul’shua – II Rs 6:16.

Esses reis – celestiais – vêem para exterminar a todos que ainda estiverem vivendo em Babilônia. Conforme Ap 7:2 - E vi outro anjo subir do lado do sol nascente, tendo o selo do UL vivo; estes reis vêem do oriente. Eles vêem em nosso socorro, na hora mais terrível da vida dos filhos de UL. Quando o exercito do grande inimigo estiver para por as mãos nos santos; quando a expressão máxima da irá de satanás estiver para ser concretizada (Ai, meu mestre! que faremos? – II Rs 6:15), eis que surgira no céu a salvação do povo de UL. É Yaohushua que estará no centro da batalha... Terrível será para os ímpios a visão da vinda de Yaohushua; eles procurarão se esconder, se desviar da face daquele a quem negaram. Gritarão em desespero: “aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro” Ap 6:16.

CONCLUSÃO

Portanto, o termo bíblico “Armagedom” não simboliza o “o último dia” como afirmam alguns. Mas para os fieis significa a Salvação – libertação – e a destruição daqueles que induzidos pelo grande inimigo, se reuniram para uma luta insensata contra UL e seu governo. O Armagedom define o início do fim do grande conflito do pecado nesta terra; dando início ao governo milenial e terreal do nosso Redentor, Yaohushua hol’Mehushkyah. At 15:16.

É uma mensagem de conforto, pois mostra o triunfo glorioso do Messias e do Seu povo! Mas enquanto nossos olhos estiverem atentos à tensão no oriente médio, ou mesmo a predições de catástrofes naturais que podem por fim a raça humana, ha’satan cumpre o seu propósito de não deixar o povo de UL alertar o conhecimento do sutil plano para o grande ataque aos santos, e mantêm obscura a mensagem de esperança para os fieis dos últimos dias.

Nossos libertadores vêm do Céu. É por isso que nossos olhares devem dirigir-se ao oriente, mas não ao Oriente Médio terreal, mas sim ao Oriente Celestial. Amnao!

 

VOLTAR

FINALMENTE!

CTA: Curso de Teologia Aplicada

   SAIBA MAIS...

Agora com Novos Cursos

Preencha o Formulário abaixo para solicitar um estudo sobre um tema específico ou dar a sua opinião sobre este estudo... Não fique com dúvidas!!!

CONTATOS

[15] 9 9191-8612 (CLARO)

         9 9781-0294 (VIVO)

         9 8121-3482 (TIM)

         9 8800-1763 (OI)

falecom@cyocaminho.com.br

 

 

DÚVIDAS

 
 

  foxyform

 

 

 

A Bíblia de Yaohushua!!!

 A única edição [VERDADEIRA] das Escrituras Sagradas segundo o Nome [ESN - EUC by CYC; Edição Unitariana Corrigida], totalmente sob a ótica de Jo 1:3 onde TUDO foi criado por Yaohushua, está à sua disposição! Nesta edição, muitas passagens onde os judaicos [e trinitarianos] não identificam Yaohushua, Ele está claramente identificado... Além disto, TODOS os nomes de profetas, personagens e locais geográficos estão no Hebraico Arcaico, a língua original das Escrituras. Solicite o seu exemplar e ou ADOTE estas Escrituras em sua oholyáo!!!

Veja mais informações e solicite a sua!

CONHEÇA: Lição Trimestral Unitariana Jovens/Adultos e Infanto-juvenil.

Lições especialmente preparadas para a Escola Sabática em sua Congregação...

CLIC AQUI  para fazer o seu pedido!

AGORA TAMBÉM COM A FUNÇÃO CARTÃO DE CRÉDITO!

 

Temas DVs

HOME

CYC

CONGREGAÇÃO

YAOSHORUL'ITA

O CAMINHO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.